Acompanhe o dia a dia do segundo fim de semana do ROCK IN RIO 2017

O ROCK IN RIO CONTINUA DEMAIS!

Transferir a Cidade do Rock do Parque dos Atletas – local em que foram realizadas edições passadas – para o Parque Olímpico – legado das Olimpíadas de 2016 na cidade do Rio de Janeiro – deu muito certo

Entre os palcos, há muitas atrações entre todos os palcos,  para quem quer descansar da balada e conhecer os stands dos patrocinadores e, de quebra, ganhar algum brinde ou alguma experiência inusitada.

O Rock in Rio tem diversão para todos os públicos e todas as idades.

Público lota último dia do Rock in Rio desde a abertura dos portões

Ao som do Red Hot Chili Peppers, o Rock in Rio terminou neste domingo em grande estilo, com o público aproveitando todas as atrações do festival. Em mais um dia de sol no Rio de Janeiro, os portões abriram pontualmente às 14h e os fãs rapidamente ocuparam a Cidade do Rock com a animação característica que contagiou os sete dias do festival.

Rock in Rio confirma mais duas edições – Lisboa e Rio de Janeiro

A organização do Rock in Rio anunciou nesta tarde que está confirmada a edição de 2019 no Brasil do maior festival de música e entretenimento do mundo e confirmou Doritos e Ipiranga como patrocinadores oficiais da próxima edição. O festival, que nesta edição cresceu, vendeu 700 mil ingressos para os sete dias de evento e ocupou 300 mil m2 na parte privada do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca.  Em sua nova casa, o Rock in Rio consolidou toda a sua crença na Cidade do Rio de Janeiro, onde acontece em 2019, a oitava edição no país. Além da edição do Brasil, em 2018 o Rock in Rio desembarca pela oitava vez em Lisboa (Portugal), onde acontece desde 2004.

“O Rock in Rio é a certeza de que podemos e conseguimos resgatar a felicidade e a autoestima do brasileiro. Não vamos abrir mão da sua raiz e de onde demos vida a todos os nossos sonhos. Estamos aqui, vendo nestes sete dias, que é possível sim transformar vidas e trazer alegria para as pessoas”, garantiu Roberta Medina, lembrando que além de um grande público presente da Cidade do Rock para viver esta experiência, cerca de 20 mil pessoas foram empregadas diretamente contribuindo de forma fundamental para que o espetáculo aconteça.

Ao todo foram mais de 98 horas de música ao longo de sete dias e mais de 500 atrações. Assim foi o Rock in Rio 2017, que aconteceu nos dias 15, 16, 17, 21, 22, 23 e 24 de setembro, no Rio de Janeiro, na edição que o maior evento de música e entretenimento do mundo ganhou nova casa – a parte privada do Parque Olímpico, com muitas áreas de entretenimento e experiências para seus visitantes.

Segundo estudos realizados pela FGV, o impacto econômico do Rock in Rio para a cidade do Rio de Janeiro está estimado em 1,4 bilhão de reais e, segundo o Rock in Rio, o festival atrai mais de 400 mil turistas.

Nas redes sociais, durante os sete dias do festival, o Rock in Rio alcançou potencialmente 138 milhões de pessoas, atingiu mais de 2 milhões de menções espontâneas e interagiu com mais de 5 milhões de pessoas nos canais oficiais do evento.

Rock Street África encanta toda a família na Cidade do Rock

Na Rock Street África, Sueli Ramos aproveitou para almoçar na companhia do filho, Paulo Roberto, escutando a artista Mamani Keïta, do Mali, que faz sucesso internacional misturando Jazz com o ritmo da sua terra: “viemos pelo evento como um todo. Eu já vim em outras edições, mas meu filho está conhecendo o festival pela primeira vez. A gente escolheu esse lugar porque está agradável, uma comida quentinha com um som muito gostoso”, contou.

O casal de namorados Eliane Andrade Rodrigues e Bruno de Oliveira Silverino veio na edição de 2015 e achou a Cidade do Rock muito diferente: “A estrutura está maravilhosa. A variedade de lojas de alimentação também está fantástica”, elogiou o casal.

Digital Stage traz ícones da internet

O palco da Digital Stage deste último dia de festival reuniu famosos da Internet, entre eles youtuber Felipe Castanhari, que fez sucesso com o karaokê improvisado, com a participação de outros convidados do dia, Gusta e Pyong. O casal Conceição Matias, 39 anos, e Gilson Gloria, 40 anos, trouxe o filho Marcos Vinícius, de 9 anos, para curtir a Digital. “Achei o palco show de bola. É uma maneira de atingir várias idades com diferentes atrações”, disse Conceição. Para Lina Alonso, de 51 anos, o espaço é uma novidade deste festival que deu certo: “achei muito legal a ideia, principalmente porque tenho uma filha adolescente que acompanha todos estes artistas pelas redes sociais. É uma nova cultura abriram espaço para os Youtubers independente do público”, afirma Alonso, que também trouxe sua filha Victoria, de 12 anos.

Rock District homenageia Cazuza

A diversidade musical do Rock District chamou atenção do público, como a apresentação do Tritony Trio, que tocou clássicos do rock ao som de violinos. “Achei linda a apresentação delas e me identifiquei, porque toco violino desde seis anos de idade e também sou roqueira. É muito difícil ver mulheres fazendo o que elas fazem”, comenta a médica veterinária Marcela Kley, de 26 anos. A atração principal do dia no palco da District foi o show dos irmãos Flausino e Sideral, que cantaram Cazuza, levantando a plateia. Entre os convidados, estava Lucinha Araújo, mãe de Cazuza, que se encantou com a empolgação do público. “Só me resta dizer obrigada. Eu vivo a memória do meu filho e sempre me emociono”, disse Lucinha. Para o cantor Rogério Flausino, cantar Cazuza no Rock in Rio tem um simbolismo único: “aqui nesse palco tocaram nossos heróis. É um momento de gratidão. Estamos esperando um país melhor. A música tem muito essa função de transformar. O Cazuza tinha essa coisa da poesia de explosão. Estou muito feliz em homenageá-lo, ainda mais tendo a presença da Lucinha ao nosso lado no palco”, conclui Flausino.

Milton Leite, Kyra Gracie e Tomas Bertoni (Scalene) encerram Game XP no Rock in Rio

 “Que beleza!” Um dos locutores esportivos mais influentes do país e voz oficial de PES – Pro Evolution Soccer 2018, Milton Leite esteve presente para narrar confrontos do game de futebol na maior tela de games do mundo exclusiva da Game XP, evento que proporciona experiência dos jogos eletrônicos aos visitantes do Rock in Rio.

Milton desfilou seus bordões e muita emoção durante partidas que contaram mais uma vez com a participação descontraída do youtuber Fred, do canal Desimpedidos. Antes deles, a pentacampeã mundial de jiu-jitsu e comentarista do canal Combate, Kyra Gracie, comentou as lutas do game Injustice 2, vencidas pelo também youtuber Dave Jones, praticamente imbatível durante quatro dias de competições. Já a disputa acirrada de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO), entre times mesclados com jogadores das equipes BootKamp e Team One, teve os comentários do guitarrista da banda Scalene, Tomas Bertoni, fã confesso do jogo.

Casório da Cidade do Rock contou com noivo guitarrista

Tales e Rita Magda namoraram por dois anos e superaram uma distância de 900 Km e, neste domingo, às 17h, se casaram na capela do Rock Rio. A entrada da noiva foi embalada pela canção “November Rain”, tocada pela Orquestra Entreatto e acompanhada pelo noivo, que é músico e guitarrista. “Meu amor, namoramos por dois longos anos e vencemos o desafio de estarmos longe fisicamente, porém hoje posso afirmar que é o dia mais feliz da minha vida”, disse a noiva em seus votos.

Meeting and greeting  30 Seconds to Mars

O grupo formado por Mayara Coimbra, Scarlet Marzano, Wallace Oliveira e Lavinia Souza aguardava ansioso o meeting and greeting  do 30 Seconds To Mars. Como bons fãs, eles fizeram verdadeiras loucuras para conhecer seus ídolos. Lavínia Souza cancelou a viagem de formatura para Porto Seguro. Scarlet Marzano veio com a mãe e o namorado Wallace Oliveira. Eles ficaram 24 horas acordados para fazer a viagem de bate e volta para Minas Gerais. Mayara Coimbra diz que não conseguiu dormir na noite anterior.


Sunset é rock, metal e acessibilidade

No Palco Sunset, a plateia do show do Doctor Pheabes com Supla aproveitou a apresentação sentada na grama. Os artistas tocaram clássicos como “Imagine”, dos Beatles, mas foi na hora da Japa Girl, marca registrada de Supla, que o público todo se  levantou para curtir.

A acessibilidade esteve presente no palco Sunset. A banda Ego Kill Talent foi a terceira a ter um tradutor em libras para reproduzir as músicas e, desta vez, a ação durou o show inteiro. As bandas Johnny Hooker e Baiana System já utilizaram a ferramenta para algumas músicas, durante esta edição do Festival.

A banda Republica levou a violinista Iva Giracca, spalla da Orquestra Sinfônica de Santa Catarina, para o palco, dando notas mais suaves ao heavy metal da banda.  “É um prazer grande poder apresentar para vocês na íntegra o nosso novo disco”, disse o vocalista Leo Belling. Durante o show, a banda mostrou um repertório farto para os fãs do metal com todas as letras em inglês. A música “Tears will shine” foi o destaque. Antes de encerrar seu show, o Republica homenageou os músicos de todas bandas que participaram da edição de 2017 do Rock in Rio.

O Sepultura encerrou os shows no palco Sunset na edição de 2017 do festival com uma apresentação inesquecível. O espaço ficou lotado de fãs do metal e da banda, que é a principal do país no segmento. A performance ficou ainda mais especial com a participação da Família Lima. Derrick Green, vocalista da banda, mostrou que segue no auge e impulsionou o show e movimentou o público.

“O Sepultura é um orgulho do Brasil. E qualquer país, uma banda como essa seria beatificada. O que eles fizeram aqui no Rock in Rio foi memorável. Estou nas nuvens. O que vi foi um verdadeiro espetáculo”, comemorou o mineiro Hudson Luiz, de 27 anos, que estava com uma camisa preta do Sepultura.

“Phatom Self”, “I am the enemy” e “Refuse/Resit” foram sucessos que arrebentaram na edição deste domingo. Supla não resistiu ao clima de euforia e se jogou no meio do público para mergulhar na onda do Sepultura.

Palco Mundo – as bandas que encerraram a noite do festival

O Capital Inicial abriu a última noite de Rock in Rio 2017 em grande estilo no Palco Mundo. A banda apresentou seus maiores sucessos e ainda homenageou os Raimundos com a música “Mulher de fases”. Protestos políticos também marcaram o show com as músicas “Que país é esse?” e “Veraneio vascaína”.

“Uma maravilha assistir novamente o Capital no Rock in Rio. Eles traduzem a música brasileira na alma e na voz de conscientização política. O Dinho é um cara que sabe ser um grande artista dentro e fora do palco”, disse Marcelo Nobre, de 33 anos, morador de São Paulo.

O hardcore do Offspring (foto à esquerda) sacudiu a Cidade do Rock com o segundo show da noite deste domingo no palco Mundo. Os hits “Come out and play”, “All i want” e “You´re gonna go far, kid” abriram muito bem a participação da banda no festival.

A banda retribuiu o carinho dos fãs durante o show. “Voces são a melhor plateia do mundo”, disse o vocalista Dexter Holland. As músicas “Pretty Fly”, “The Kids Aren´t Alright” e “Self Esteem” encerraram com chave de ouro o show.

O 30 Seconds to Mars surpreendeu ao levar o cantor brasileiro Projota ao palco para cantar “Foco, força e fé”.

Logo na abertura, o vocalista Jared Leto apareceu tomando açaí no pote e ainda elogiou a comida brasileira.

O cantor chamou atenção também pelo visual bem colorido de suas roupas. O artista repetiu o show de 2013 e andou na tirolesa, levando os fãs ao delírio.

Entre as músicas apresentadas pela banda, “This is war”, “Search and destroy” e “The Kill” foram destaques. No encerramento, Jared levou um grupo de fãs para o palco.

Coube ao Red Hot Chili Peppers a honra de encerrar a edição 2017 do Rock in Rio.

E a banda californiana levantou o público na Cidade do Rock tocando seus maiores clássicos como “Californication”, “Under the Bridge”, “By the way” e Give it away”.

Os fogos iluminaram o céu da Cidade do Rock com a música tema do Rock in Rio pela última vez em 2017 e, no telão do Palco Mundo, o festival agradeceu ao público e anunciou a edição de 2019. Uma linda despedida aplaudida pelos visitantes que ainda estavam em peso no gramado do parque.

Eletrônica majoritariamente brazuca

A noite no Palco Eletrônica começou com o jovem DJ Zerb, que desde pequeno se interessou e aprendeu diversos instrumentos, até que conheceu a música eletrônica. Zerb colocou o público para dançar e aqueceu a pista para a entrada de Bruno Furlan, um dos novos prodígios do atual panorama underground brasileiro. Furlan encheu o palco com seus grooves Nurvous, CUFF, Dirtybird This Ain’t Bristol e Relief. Na sequência o duo Cat Dealers, trouxe o seu deep house, indie dance e nu disco. Gabriel Boni, outro brasileiro conhecido pela precisão em suas mixagens, contagiou a festa com hits e grooves. O cantor Robert Owens, que também é compositor e produtor deu seguimento ao balanço com seu talento inegável de DJ, que mistura hits consagrados com batidas futuristas. O fim da noite ficou por conta do brasileiro Vintage Culture, um dos maiores fenômenos de house music no País. “Sua postura é internacional e merece o destaque ao encerrar o Rock in Rio”, reforça Miguel Marangas, diretor artístico do palco.

Rock in Rio é aprovado pelo público. A nova Cidade do Rock surpreendeu os visitantes com áreas inéditas

Não foram apenas as apresentações dos palcos Mundo, Sunset, Rock Street, Street Dance e Eletrônica, com suas atrações diárias, que animaram o público. Este ano, as estreantes Rock District, Digital Stage, Gourmet Square e Game XP, deixaram os visitantes extasiados e com ainda mais opções de lazer dentro do parque, que se tornou um verdadeiro parque temático da música. Somente pelas arenas da Game XP passaram mais de 360 mil pessoas durante todo o evento.

Outro ponto alto para quem chegou cedo nos dias de festival foram os brinquedos. Um total de 136.426 pessoas passaram por atrações como a famosa tirolesa da Heineken (7.806 pessoas), os empolgantes mega drop da Doritos (31.501 pessoas) e montanha russa da Ipiranga (40.095 pessoas) e pela sempre concorrida roda gigante do Itaú (57.024 pessoas).

Dentro da Cidade do Rock, as empresas parceiras do festival também alcançaram índices que superaram as expectativas iniciais. No ramo alimentício, foram consumidos mais de um milhão de copos de chopp (Heineken). No Habib’s foram consumidos 39 mil potes de sorvetes e 200 mil esfihas, além de 27 mil cachorros quentes (Geneal), 50 mil cones de batata frita, 54 mil unidades de Doritos, 35 mil unidades de Cup Noddles e 60 mil unidades de pizzas. Já a Niely, levou para a Cidade do Rock dois salões de beleza, um no Village e outro na área VIP. Nos sete dias de evento foram realizados quase oito mil penteados. E a Maybelline, fez um total de 2.500 maquiagens somando seus espaços. Já as lojas oficiais do Rock in Rio venderam mais de 35 mil camisas, 28 mil pins, 17 mil chaveiros, 12 mil bonés e seis mil cangas, em suas lojas espalhadas pela Cidade. A Chilli Beans comercializou 2.100 pares óculos.

 

Rock in Rio: público chega cedo e aproveita toda a Cidade do Rock até o último minuto

O Rock in Rio deu as boas-vindas ao público neste sábado, na Cidade do Rock, com uma programação intensa e animada que começou logo na espera pela abertura dos portões, às 14h, com o Celebrate – que anima o público do lado de fora – e que se estende ao longo de todo o evento com opções de entretenimento, bem estar, dança e muita música. São atrações para todos os gostos, que proporcionam uma experiência cheia de cultura, diversão, ritmo, sons e sabores.

No início da tarde, quem passava pela Rock Street África podia ver a mistura de ritmos por todos os cantos. A jornalista Natalie Valili, veio com a família para assistir ao show da banda britânica The Who: “Estamos achando muito interessante, acabamos de almoçar, mas a música aqui nos chamou atenção e a gente veio conferir”, comentou enquanto assistia o show dos artistas Alfred et Bernard, que encantaram o público ao som do Umuduri, o ancestral do berimbau.

Já Laura de Almeida Vitória, veio com sua sobrinha Beatriz de Andrade Vitória. Enquanto a primeira esperava para ver a banda de Axl Rose, a adolescente estava interessada mesmo na tenda eletrônica. Mas sobre a Rock Street África, as duas foram unânimes: “Está tudo maravilhoso. Fizeram uma pesquisa incrível para fazer tudo isso”, comentou Beatriz, enquanto Laura respondeu sem parar de dançar: “Está muito animado. É isso que importa”, vibrou.

O que também é unanimidade entre os visitantes do festival é a experiencia inesquecível proporcionada pelos brinquedos. A roda gigante, estrategicamente localizada na parte central da Cidade do Rock, é uma das maiores atrações.

A empresária Lúcia Kolin e seu marido, Vicente Lopes, estavam ansiosos para ir na roda-gigante. “Valeu muito entrar no brinquedo. Sempre sonhei em estar aqui com o amor da minha vida. A vista é incrível”, comentou Lúcia. Já Vicente aproveitou para fazer imagens incríveis do Rock in Rio. “São fotos que vou guardar para sempre. Recomendo muito subir na roda gigante”, afirmou.

Quem procura um pouco mais de adrenalina, deve seguir para o Mega Drop, uma queda livre de 40 metros em apenas quatro segundos para quem aguenta fortes emoções. A publicitária Adriane Azeredo encarou o desafio. “Na subida a gente fica divido entre o o frio na barriga e a vontade de aproveitar a vista linda para a lagoa. Quando o brinquedo é acionado parece que a gente está voando! Eu quase não conseguia respirar, mas é uma sensação incrível. Se eu pudesse, entrava na fila novamente”, comentou aos risos logo após sair do brinquedo.

Gourmet Square é point obrigatório para repor as energias

O dia na Cidade do Rock é cheio de atividades, com uma grande variedade de atrações do primeiro ao último show. Para ter pique até o final, é necessário recarregar as energias. A Gourmet Square, um espaço de mil metros quadrados climatizado, tem se mostrado o local perfeito para se preparar e se recuperar antes ou depois dos shows. Muitos dos frequentadores da área têm optado pelos sanduíches Boi Bebum, com 200 gramas de carne temperada com especiarias e cerveja preta e o Porco em Cana, com 200 gramas de carne acompanhada de barbecue artesanal de rapadura. Foi o caso dos irmãos Odirlei e Edgar Gogo, que vieram com a família: “A carne é muito saborosa e macia, compramos os dois sabores para provar o de boi e de porco”, contou Odirlei.

Para o chef, a parceria está rendendo frutos. “Essa é a primeira vez que a marca Ogro.Jimmy é apresentada ao público e já estamos negociando participação no Rock in Rio Lisboa. A preparação das receitas é toda artesanal. Compramos as carnes, os vegetais que vão compor os sanduíches e também fazemos todos os molhos”, detalha Jimmy McManis, acrescentando que “é um orgulho incomparável participar do maior festival de rock do planeta”.

Star Wars invade Arena Game XP 

Faltando pouco menos de três meses para o lançamento do esperado “Star Wars: Os Últimos Jedi”, o público lotou a Oi Game Arena, da Game XP – evento que proporciona experiências de jogos eletrônicos ao público do Rock in Rio 2017 – para conferir de perto a primeira aparição do simpático droide BB-8 no Brasil.

O robozinho rolou pelo palco durante o pocket show do DJ Elliot, que toca nos eventos de Star Wars em Orlando e nos parques da Disney ao redor do mundo, e chegou a apresentar uma versão funk do tema da franquia. A parte musical também contou com um medley da trilha sonora estelar misturando o rock com música clássica, com a participação do guitarrista do Sepultura, Andreas Kisser, e Lucas e Moisés Lima, da Família Lima. Ao final, o público assistiu a um trailer inédito do filme, que estreia em 15 de dezembro.


Digital Stage tem interação de sobra com o público

Quem passou pelo Palco da Digital Stage hoje pode conferir a cantora Ana Gabriela em uma apresentação repleta de músicas de artistas que se apresentam no Rock in Rio, como os Titãs. Sara Giovana, mineira de Belo Horizonte, veio assistir ao show do Guns N´ Roses, e também da youtuber que soma mais de 110 milhões de visualizações em seu canal. “Adorei a ideia desse palco. Nunca imaginei ver de perto essa galera que faz sucesso na internet e hoje pude curtir a Gabriela, que já acompanho nas redes sociais, cantando ao vivo”, disse a estudante. A analista de marketing digital, Ariele Bichucher, adorou as atrações do Digital Stage. “Foi o palco que mais teve interação com o público presente”, afirmou Ariele. Para a aposentada Gleide Câmara, que foi em todas as edições do Rock in Rio, achou a nova Cidade do Rock uma Disney brasileira. “O amor pelo festival passa de geração em geração. Hoje, trouxe todos meus filhos e estamos vivendo um momento mágico”, contou.


Dinho Ouro Preto e calçada da fama na Rock District

O vocalista do Capital Inicial, Dinho Ouro Preto, foi a grande atração do palco, levando ao delírio o público que lotou o gramado da Rock District com clássicos do punk rock. A calçada da fama, também chamou a atenção dos visitantes. A fotógrafa pernambucana Fátima Bento veio de Caruaru para assistir ao Guns N’Roses e aproveitou para registrar o momento com a estrela da banda. “Quando vi na televisão que tinha essa calçada, já cheguei à cidade direto para a estrela da minha banda favorita”, ressaltou.

Casamento com trilha de musical 

Às 17h, o público já era grande na frente da Capela do Rock Rio, encantando a todos com a superprodução da cerimônia, que contava com coral, juíza de paz, fotógrafo e filmagem. Rafael e Regina Carvalho, tiveram mais de 5 mil votos no site do festival e são um dos sete casais escolhidos para casar na Cidade do Rock. O filho do casal, que também se chama Rafael, levou as alianças e fez questão de dar as mãos à mãe na saída da capela, no lugar do pai, que achou graça da situação e veio logo atrás da dupla. Canções do musical “O Fantasma da Ópera” e da banda Aerosmith estavam no setlist da cerimônia.

Ginga, reggae e funk no Palco Sunset

O grupo Quebales abriu o palco Sunset tocando em latas de lixo recicladas. O público vibrava com a apresentação quando Margareth Menezes, convidada do show, entrou cantando “I’m Fe” e “Faraó”. Di Ferrero, da banda NXZero, também participou em músicas como “Cedo ou Tarde” e “Passe em Casa”. A tarde seguiu com o reggae do Cidade Negra, segundo grupo a se apresentar no palco. Ao lado de Digitaldubs e maestro Spok, a banda apresentou clássicos de Gilberto Gil como “Novidade” e Realce”. Luis Carlos Herrera veio com filha, genro e amigos para o Rock in Rio. Apesar de estar vestido com a camisa da sua banda favorita, Guns N’Roses, adorou a combinação do Cidade Negra com Digital Dubs no Palco Sunset: “Eu sou suspeito para falar já que adoro reggae. A combinação que aconteceu aqui no palco foi muito boa”, declarou.

A poderosa Karol Conka foi a convidada da banda colombiana Bomba Estéreo. A brasileira levou a plateia ao delírio com os sucessos “Tombei” e “Lalá”. A banda Bomba Estéreo homenageou as mulheres ao dedicar a elas a música “Flower power”. “Foi um espetáculo de show! A Karol é diva demais. Adorei a mistura Brasil e Colômbia”, disse Bianca Camister, estudante, e moradora do Rio de Janeiro.

O encerramento do Sunset com o show de CeeLo Green colocou o público para dançar até o chão, além de surpreender ao tocar o funk “Deu onda”, do MC G15.

O artista soube interagir com os visitantes e não parou nenhum minuto. “O cara tem a música negra na alma. Grande orgulho poder estar aqui para assistir”, disse Charles Menezes, advogado, morador de Campinas, São Paulo. A brasileira Iza, convidada do CeeLo, também agitou o público e foi muito aplaudida ao pedir cuidado com a Amazônia.


Palco Mundo

Os Titãs abriram a noite de sábado no palco Mundo do Rock in Rio com uma performance empolgante e um repertório repleto dos maiores clássicos da banda. Ao tocar “Epitáfio”, o tecladista Sérgio Britto fez um pedido: “Que essa música seja a oração pela paz”, desejou. “Diversão”, “A a u u”, “Sonífera ilha” e “Cabeça Dinossauro” foram as mais cantadas para delírio do público.

Segunda banda a pisar no palco Mundo, o Incubus fez bonito em sua estreia no Rock in Rio. O vocalista Brandon Boyd comandou o show com doses de um rock mais pesado e um ritmo mais alternativo. “Eles fizeram um show para mostrar que deveriam estar mesmo no palco Mundo e nesse dia com o Guns e o The Who. Foi espetacular e só cantaram músicas boas”, citou Ana Clara Soares, estudante, do Rio de Janeiro. Entre os hits, o Incubus apresentou “Anna Molly”, “Wish you were here” e “Love hurts”.

O tão esperado momento do show do The Who no Rock in Rio enlouqueceu os fãs da mítica banda, que tocou pela primeira vez no Brasil. A abertura com a clássica “I can explain” foi a chama para emocionar ainda mais o público. “Cara, eu não acredito que vivi esse momento. Esperei quase um século para isso. Não vou negar que meu coração disparou quando começou o show. Acho até que segunda-feira tenho que ir no cardiologista para ver se está tudo bem”, brincou Alexandre Moura, de 57 anos, fã da banda.

Durante o show, Pete Townshend interagiu diversas vezes com o público, brincou que muitos não tinham nascido quando músicas da banda foram criadas e garantiu que o público sairia da Cidade do Rock em “pedaços”. “Who are you”, “Substitute” e “The kids are alright” foram muito cantadas em uma apresentação que já entra para história de todas edições do Rock in Rio.

As três horas e meia de show dos Guns N’ Roses não deu respeito ao público que não arredou o pé do Palco Mundo e acompanhou com muita empolgação todos os sucessos. Clássicos como “Sweet Child of Mine”, “Patience”, “November Rain” estavam no repertório, que terminou ao som de “Paradise City”. Um dos momentos mais ovacionados foi o solo de guitarra de Slash na música “Coma” que deixou a plateia iluminada com os celulares que registravam o momento. Em ‘Welcome to the jungle’, o público cantou tão alto que quase não dava para ouvir o som do palco. Foi um show dos fãs presentes no Rock in Rio. Os artistas estavam felizes com a apresentação e isto estava mais do que evidente. Axl, Slash e Duff reencontraram o prazer de tocar juntos e quem ganhou foi o público em um espetáculo extasiante.

“Está sendo uma realização para mim assistir a um show como esse no Rock in Rio. É quase a formação inicial do Guns. Para os fãs é uma mistura de nostalgia e realização”, disse o professor Paulo Junqueira, morador do Rio de Janeiro, sobre o show que encerrou a noite.

bon jovi

Sucessos de Aerosmith e som pesado de Alice Cooper são destaques no 4o. dia do Rock in Rio

No quarto dia de festival, Aerosmith subiu ao palco Mundo para uma apresentação recheada de sucessos.

Com um Steven Tyler animado, a banda norte-americana cantou hits como Let the music e embalou o público com canções como Cryin’Crazy e Miss a thing, tema do filme Armagedon, que empolgou quem assistia ao show.

O vocalista surpreendeu os visitantes da Cidade do Rock ao tocar Come together dos Beatles e ao assumir o piano para o clássico Dream on, penúltima música da apresentação que terminou com Walk this way.

O americano Alice Cooper apresentou um verdadeiro espetáculo de música e pirotecnia hoje no palco Sunset. O show que fechou a noite do espaço levou o público ao delírio com a performance do cantor que, aos 69 anos, esbanjou vitalidade e brindou o público com músicas de outras grandes bandas. “O show foi perfeito! O cara com quase 70 anos tem mais força que eu. Vim para ver o Aerosmith e já estou feliz com esse show do Alice Cooper”, disse Henrique Brandão. E não foi só a aparição do cantor transformado em Feed my Frankstein que surpreendeu o público. Nas músicas House of Fire e Another Brick in the Wall, Alice teve a companhia de Joe Perry, guitarrista do Aerosmith. “É muita personalidade. Já tinha visto apresentações na internet, mas ao vivo foi surpreendente. Saio ainda mais fã. Vi na minha frente lendas do rock”, comentou Cássio Dias, morador de São Paulo.

Palco Mundo 

Quem abriu os trabalhos no Palco Mundo foi a banda Scalene. O público se empolgou com os hits Surreal e Amanheceu. A banda de Brasília, formada em 2009, com influências de Queens of Stone Age, Radiohead, O’Brother e Thrice, trouxe um repertório todo autoral.

A apresentação do Fall Out Boy, no mesmo palco, foi repleta de hits da banda e agradou ao público presente no Rock in Rio. Para o fã Hugo Mindone, de 38 anos, a música Dance, dance era a mais esperada.  “Estava louco para ouvir essa música. Falei para meus amigos que valia muito a pena vir hoje. Adorei conhecer essa nova Cidade do Rock”, afirmou Hugo, que estreou de férias no trabalho, e veio e Ribeirão Preto para o Rio. Entre as músicas do Fall Out Boy, Sugar, we’re going down foi a mais acompanhada pelos fãs. Thnks fr th Mmrs também mexeu com o público.

O Def Leppard fez a penúltima apresentação no palco Mundo e presenteou o público com seus principais sucessos. Aos 60 anos, Phill Collen tocou o tempo inteiro sem camisa. Imagens históricas da banda foram exibidas nos telões durante o show. Entre as músicas que mais mexeram com o público Rock of ages e Pour some sugar on me foram destaques. “Impressionante a forma desses caras. Estão na estrada há tanto tempo e não perderam a forma de tocar”, disse Carlos Sampaio, que garantiu ser fã da Def Leppard há mais de 25 anos. O mineiro Guilherme de Paula, que enalteceu a qualidade da música e do show. “Só estando aqui para sentir a música. É o rock da mais pura qualidade. Arte nas guitarras”, comentou.

Amor e metal

Se é dia de rock, também é dia de casamento. E o casal Sergio Rodrigues dos Santos Silva e Flávia Melo Carreiro trocou votos hoje, na Capela do Rock In Rio, após dois anos de namoro, dez de união e quatro filhos: o mais velho, Nikolas, os gêmeos, Murilo e Joana e o caçula, Dante.  “É tudo muito louco, não dá para imaginar como vai ser. Foi tudo muito rápido e intenso”, comentou o noivo, que vai ficar até o último show. Já para a noiva tudo foi incrível e muito emocionante. “É inacreditável tudo isso, nossos filhos presenciando, meu filho chorando. Foi lindo demais”, contou.

Já o Palco Street Dance aqueceu o público para atrações que estão por vir nesta segunda semana do Rock In Rio. Bruno Bastos, diretor artístico do palco, contou que músicas do Bon Jovi, Fall Out Boy, Guns N’ Roses serão coreografadas ao longo da semana: “além disso, teremos também muita interação, ensinando dançar e as batalhas entre os bailarinos”. O grupo convidado foi o Street Extreme, de Curitiba, que animou o espaço o conjunto da NBA com o Afrolata e o Rock In Rio Dance Crew Oficial.

Rock Street África

Com espaço para relaxar, lojinhas, brincadeiras, bares, lanchonetes e shows de grupos africanos, a Rock Street África é um grande espaço de entretenimento e boa música. Hoje, três bandas se apresentaram no palco e o público também contou com algumas apresentações na rua, como o Coral do Rei, uma banda de refugiados do Congo que, diariamente, promove diversas apresentações na Cidade do Rock. Quem passava pela frente do palco, na hora da apresentação da dupla Alfred et Bernard, se encantou com o Umunduri, ancestral do nosso berimbau, que misturado com cânticos africanos e modernas batidas eletrônicas, chamava a atenção de todos.  “Nunca tinha assistido um show de música africana. O ritmo é muito gostoso e parece muito com algumas batidas brasileiras”, comenta Kissa Melo, atriz e estreante no Rock in Rio. “É a minha primeira vez na Cidade do Rock. Estou encantada com tudo”, comentou.

Aquecimento na Rock District

Nesta segunda semana de festival, os amantes de Aerosmith fizeram a festa na Rock District. Ana Lúcia Sbano, de Barra do Piraí, veio com o marido assistir ao show e se encantou com o repertório da Rock Street Band. “Eu sou rock na veia desde pequena. Comprei o ingresso e nem sabia ainda da atração. Meu marido casou comigo e com o rock”, brinca a empresária. A estudante Gisele Monte, de São Gonçalo, não perde uma atração da Rock District: “estou adorando esse espaço. Isso aqui fala a minha língua. É rock and roll”. Uma das principais atrações do palco, o cantor e baixista do Barão Vermelho, Rodrigo Santos, diz que são sempre uma festa seus shows no festival. “Sempre trago no meu repertório os clássicos do rock nacional. O público responde sempre com muita gritaria e animação”, conclui o músico.

Arena Game XP

O destaque na Game XP hoje ficou por conta do surfista Gabriel Medina, jogador assíduo de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO), que comentou uma partida entre duas equipes femininas, INNOVA e Team One RED, na supertela da Oi Game Arena.

A maior tela de games do mundo também transmitiu pela primeira vez uma partida de futebol virtual, com a presença do campeão mundial de Pro Evolution Soccer, GuiFera, que jogou com os anfitriões Luciano Amaral, editor-chefe do site The Enemy, e Érico Borgo, sócio-fundador da CCXP, além de um jogador da plateia. As disputas foram narradas pelo locutor Daniel Pereira, o DanDan, do SporTV, com comentários de Thiago Romariz, editor do The Enemy.

Digital Stage

Os fãs da atriz, cantora e youtuber Lua Blanco acompanharam sua apresentação no Digital Stage desta quinta-feira. A cantora homenageou alguns dos artistas do Palco Mundo, como Scalene e Aerosmith, fazendo cover de grandes sucessos do rock. Já a turma irreverente da Parafernalha animou a plateia com suas brincadeiras e piadas sobre o mundo do rock, e ainda lançaram o campeonato de “air guitar”, ou guitarra imaginária. O estudante Hiago Conceição, veio a todos os dias do festival e sempre curtindo os youtubers: “muitos deles eu acompanho na Internet. É legal chegar aqui e encontra-los no palco do Digital. São espontâneos e tão engraçados quanto em seus vídeos”, diz Hiago.

Gourmet Square ficará aberto até 3h da madrugada

No primeiro final de semana do festival, a Gourmet Square recebeu mais de 50 mil pessoas. O sucesso foi tão grande que a área gastronômica passará a funcionar até as 3h, atendendo a demanda do público que deseja comer algo após o último show do Palco Mundo.

Rock in Rio no Dia Mundial sem Carro 

Ao entrar na Cidade do Rock, o público tem sido surpreendido pelas “Laranjinhas do Rock”. São 10 bicicletas – todas conduzidas por ciclistas profissionais – que oferecem um passeio gratuito do pórtico principal do Rock in Rio até as proximidades do palco Sunset. Amanhã, Dia Mundial sem Carro, a dica para quem mora nas redondezas é usar o Bike Park que está funcionando ao lado da Arena Jeunesse, antes da entrada principal da Cidade do Rock. Com 80 vagas totalmente gratuitas, a iniciativa é do Instituto Conhecer para Conservar, do Grupo Cataratas.  Alexandre Bosch, engenheiro químico, utilizou hoje o espaço e confessou que gostou muito. Ele e mais sete amigos – advindos dos bairros da Barra, Recreio, Vargem Grande e Campo Grande – adotaram uma muda de árvore, pois ao estacionar neste espaço as pessoas ganham uma planta.

E o incentivo não vai apenas para as iniciativas ambientais. Na Cidade do Rock, o slogan “Por um mundo melhor” está sendo cumprindo por meio da ação “Momento sorrir”. Como gentileza nunca é demais no mundo, o casal Tiago Moraes e sua esposa Juliana Moraes foram contemplados por essa iniciativa. Eles ganharam presentes surpresa após serem atendidos pelo SAC, que fica ao lado da entrada, pela gentileza com a qual trataram os atendentes de plantão. O casal saiu bem satisfeito ao tirar todas as dúvidas sobre estacionamento para Portadores de Necessidades Especiais. “Os funcionários do SAC também foram bem generosos conosco e confesso que fiquei bem admirado por este momento”, opina Tiago.

Eletrônica

A noite continuou no palco Eletrônica, que teve como principal atração o DJ Rob Garza, famoso por ter criado a banda de DJs Thievery Corporation, em 1995.

Com forte influência da música brasileira, especificamente a bossa-nova, o primeiro disco do grupo foi dedicado a Tom Jobim e, ao longo da carreira, fizeram releituras de obras de Sérgio Mendes e Luiz Bonfá.

Fotos de : I Hate Flash, Estacio, IHF e Dina Barile

Facebooktwittergoogle_plusmail

About Dina Barile

Recebi o título de Doutora em Viajologia, depois de viajar por 127 países e pisar em todos os continentes. Sou a primeira e única mulher brasileira a ter estado na ESTRATOSFERA. Experimentei a Culinária de todos os países por onde passei. Expert nos temas Turismo, Gastronomia e Beleza, convido todos os leitores para um Passeio Turístico e Gastronômico por todos os Continentes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*