Confira como foi a primeira noite de desfiles de 2017 no Camarote do Bar Brahma SP

No primeiro dia do Camarote Bar Brahma, Zeca Pagodinho, um dos nomes mais pedidos pelos frequentadores do espaço vip, se apresentou pelo quinto ano consecutivo. E Ivo Meirelles colocou todo mundo para dançar

Atração desde 2013, sempre com lotação esgotada, Zeca Pagodinho é um dos artistas mais requisitados pelo público e já levou mais de 20 mil pessoas ao Camarote em quatro anos.


Zeca apresentou no palco do camarote o show “Ser Humano”. Com a banda Muleke, que o acompanha durante toda sua trajetória, o cantor preparou um repertório que mescla canções recentes com clássicos dos mais de 30 anos de sua carreira.

Convidados, celebridades, clientes e VIPs  desfrutam de grandes experiências, com muito conforto e segurança no espaço. Com serviço All Inclusive, traz ampla variedade de comidas e bebidas, shows exclusivos e vista privilegiada do Sambódromo. As fotos menores mostram flagrantes, dentro e fora,  do Camarote Bar Brahma.

Na área VIP do Camarote do Bar Brahma, muitas celebridades (fotos abaixo, no corpo da matéria) acompanharam os desfiles de uma posição privilegiada e muito confortável. Além da madrinha do espaço, a eleita Andreia Horta, compareceram: Karina Bacchi, o ex BBB Jonas e a noiva Mari Gonzales, Raissa Santana,  a Miss Brasil 2016, e tantos outros.

A primeira noite de desfiles do Grupo Especial de São Paulo trouxe ao Sambódromo do Anhembi, na zona norte da capital paulista, sete escolas de samba: Tom Maior, Unidos de Vila Maria, Acadêmicos do Tatuapé, Acadêmicos do Tucuruvi, Águias de Ouro,  Gaviões da Fiel, Mocidade Alegre. Os enredos das escolas trataram de assuntos variados e a chuva não chegou a atrapalhar

1. A primeira escola a desfilar, TOM MAIOR prestou homenagem à cantora Elba Ramalho, trazendo 19 alas com 2.500 componentes. O samba-enredo de 2017 apresentado foi “Elba Ramalho canta em oração o folclore do Nordeste. Toque sanfoneiro forró, frevo e xaxado”.

A rainha de bateria Pâmela Gomes sambou com bota ortopédica. A passista quebrou um dedo quatro dias antes do desfile e Elba Ramalho apareceu no final do desfile em cadeira trazida por integrantes da escola, em meio a uma chuva de confetes.

Como tributo ao cantor Luiz Gonzaga (na foto abaixo), o carro abre-alas chamou a atenção apresentando uma “Asa Branca”. O cantor ainda foi lembrado em outros dois momentos no desfile — nas alas “Luar do Sertão” e “Fole da Sanfona”.

Na avenida, a escola destacou os gêneros musicais que fazem parte da carreira da cantora paraibana, como o frevo, o forró e o xaxado.


2. Segunda a desfilar, comemorando 50 anos de carnaval, a MOCIDADE ALEGRE veio com o samba-enredo: “A vitória vem da luta. A luta vem da força. E a força… da união”. Ao todo, 3.500 componentes e cinco alegorias representaram a comunidade na avenida. A comissão de frente inovou, com um bailarino mirim: Thiago Modesto, de 7 anos, que representou um malandro do samba.

Com guerreiros, personagens históricos e seres mitológicos, a Mocidade Alegre contou sua história de lutas e vitórias.
  
A escola também usou muito dourado nas fantasias e alegorias.

  

Um dos pontos emblemáticos do desfile foi a participação do lutador de MMA Minotauro, no segundo carro alegórico, “Do Coliseu ao Octógono”, que representava o Coliseu. Já a terceira alegoria, com uma enorme Fênix, retratou o incêndio no barracão da escola em 2012.

                                                                                                                                                                                                                                         3.  A religião no Carnaval paulista foi apresentada no Sambódromo do Anhembi pela terceira escola a desfilar, UNIDOS DE VILA MARIA. A escola homenageou Nossa Senhora Aparecida com o samba-enredo “Aparecida – A rainha do Brasil. 300 anos de amor de fé no coração do povo brasileiro”.  A escola trouxe cinco carros alegóricos com 3.500 componentes.

Na avenida, Vila Maria lembrou os 300 anos da aparição da imagem da padroeira. Para isso, contaram com a ajuda da Igreja Católica para desenvolver o enredo, que apenas pediu para que se evitasse a nudez perto da imagem da santa. A rainha de bateria Dani Bolina desfilou com um figurino nada ousado.

A comissão de frente encenou a história da aparição da imagem em 1717, diante de três pescadores. Durante o desfile, Vila Maria mostrou os milagres e a devoção de seus seguidores.

 

Logo no primeiro carro, a atriz Isabel Fillardis representou Nossa Senhora no carro abre-alas., enquanto no último carro, desfilou o cantor Daniel, devoto de Nossa Senhora.

4. A ACADÊMICOS DO TATUAPÉ, atual vice-campeã do carnaval de São Paulo, foi a quarta escola a desfilar no Anhembi, com samba-enredo “Mãe África conta sua história: do berço sagrado da humanidade ao abençoado Menino da Terra de Ouro”, exaltando o povo africano, sua cultura e seus deuses.

Com cinco carros alegóricos e 3.200 componentes, a escola abriu o desfile com Leci Brandão, 72 anos, madrinha da escola, que estava acompanhada de sua mãe, Dona Lecy, destaque do carro abre-alas.


Na foto acima, do lado esquerdo, arquibancada e no lado direito, a área VIP do Camarote Bar Brahma

A escola é a única que tem um rei de bateria, o educador físico Daniel Manzioni. Ao final, a bateria fez um paradão com a escola cantando sem os instrumentos.

Com muitas cores, as fantasias representavam os diferentes grandes reinos da história do continente e seus países atuais, além das religiões africanas: o candomblé, o cristianismo e o islamismo.

                                                                                                ‘

5. Para a avenida, a GAVIÕES DA FIEL contou a história dos migrantes que vieram fazer a vida em São Paulo, com o samba-enredo “Com as mãos e a guerra de um povo sonhador, surge o contraste de uma nova metrópole – Sampa, lugar de sonhos, oportunidades e esperança”, e para isto contou com cinco carros alegóricos em 22 alas e 3 mil componentes.

O desfile trouxe costumes, tradições e até sabores de outros estados que hoje também fazem parte de São Paulo.

Na bateria, a rainha Tati Minerato, a musa Thainara Primo, a imperatriz Renatta Teruel e a madrinha Sabrina Sato, que incorporou uma cangaceira, sambaram com 230 ritmistas. Em homenagem aos nordestinos, a bateria se caracterizou com fantasias de “Vaqueiros do Nordeste”.

Em uma alusão ao rótulo de “Terra da Garoa” a penúltima ala mostrou membros da escola com guarda-chuvas.

Andreia Horta foi escolhida como madrinha do Camarote, enquanto Karina Bacchi encheu o ambiente com sua beleza e gravidez de 4 meses.

6. O enredo da ACADÊMICOS DO TUCURUVI trouxe para a avenida o tema mais atual da cidade de São Paulo, a polêmica dos artistas de rua. “Eu Sou a Arte: Meu Palco é a Rua” homenageou a arte urbana, no momento em que o novo prefeito da capital paulista, João Doria, trava uma batalha contra os grafites e grafiteiros da maior cidade brasileira. Coincidência ou não, a bateria da escola recebeu o nome de “50 mil tons de cinza” e seus membros vieram fantasiados de grafiteiros.

O tema é de autoria do carnavalesco Wagner Santos, e contou a história do grafite desde o surgimento das manifestações artísticas, como a pintura rupestre, passando pelo circo até três dos pilares da cultura hip hop: o grafite, o rap e o street dance até os personagens como malabaristas de semáforo, mímicos, cantores de calçada e grafiteiros.

A escola desfilou com 3.000 componentes e o carro abre-alas trouxe 16 modelos masculinos semi-nus representando o artista rupestre, o primeiro a pintar em paredes. A escola trouxe, ainda, o casal mais jovem de mestre-sala e porta-bandeira: Waleska Gomes, de 24 anos e Kawan Alcides, de 20, dançam desde a infância.

Raissa Santana, Miss Brasil 2016, curtiu o show do Zeca Pagodinho na área VIP do camarote.

                                                                                                             ‘
7. A ÁGUIAS DE OURO encerrou o primeiro dia de desfiles do carnaval de São Paulo já com o dia claro, trazendo o enredo “Amor com amor se paga. Uma história animal”, sobre cachorros e proteção aos animais, com cinco alegorias e 20 alas, totalizando 3.000 componentes.

O enredo, idealizado pelo carnavalesco Amarildo de Mello, presta uma homenagem à amizade entre cães e humanos. Nas fantasias e carros, o desfile tentou mostrar o papel dos cães na cultura popular, e trouxe representações de cachorros famosos em filmes e desenhos tais como ‘Charlie Brown’, ‘Flintstones’, ‘Simpsons’, ‘Marley e Eu’, ‘Turma da Mônica’, ‘101 Dálmatas’ e  outros. A comissão de frente da escola representou a amizade entre cães e moradores de rua.

Luísa Mell, homenageada pela escola, veio como destaque no carro alegórico com uma fantasia sem penas. Aliás, nenhuma das fantasias da escola utilizou penas ou outros materiais de animais, a exemplo da apresentadora e modelo Fernada Tavares, que trouxe uma fantasia de “águia consciente”, à frente do carro “Laboratório de Animais Invertido”, onde os humanos estariam no lugar dos cães. A escola desfilou ,

A bateria homenageou os detetives gêmeos do desenho “Rin Tin Tin”, Dupont e Dupond.

Lívia Andrade (na foto à direita) apostou em visual sexy, cheio de brilho e transparência.

F o t o s:   N e l s o n    A l m e i d a ,    D i n a   B a r i l e     e     C e s a r   A u g u s t o    H i p o l i t o

Os ingressos continuam à venda pelo site da Total Acesso, (www.totalacesso.com) e custam de R$ 590 a R$ 1990. Os valores das entradas podem ser divididos em até 10 vezes, sem acréscimo, pelos cartões de crédito das bandeiras Visa e Mastercard. Os foliões que forem ao camarote em grupos de quatro, cinco ou seis pessoas terão descontos especiais nas compras – de 8%, 12% e 15%, respectivamente.

As fotos abaixo mostram a animação no receptivo do Camarote Bar Brahma, antes e depois dos desfiles.

 

Serviço:
Camarote Bar Brahma São Paulo 2017

Realização: Diverti
Dias: 24 e 25 de fevereiro e 3 de março de 2017
Horário: a partir das 21hs
Local: Sambódromo do Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1209 – Santana/SP)
Capacidade do camarote: 5 mil pessoas por dia / 15 mil para os três dias
Censura: Não será permitida a entrada de menores de 18 anos.
Vendas: www.totalacesso.com
Valores: R$ 590,00 a R$ 1990,00 (lote 1 – preços sujeitos a alteração com a mudança de lote)
Telefone: (11)3224-1287

Facebooktwittergoogle_plusmail

About Dina Barile

Recebi o título de Doutora em Viajologia, depois de viajar por 127 países e pisar em todos os continentes. Sou a primeira e única mulher brasileira a ter estado na ESTRATOSFERA. Experimentei a Culinária de todos os países por onde passei. Expert nos temas Turismo, Gastronomia e Beleza, convido todos os leitores para um Passeio Turístico e Gastronômico por todos os Continentes.

2 comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*