Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 pelos condutores selecionados pelo BRADESCO

BradescoO Revezamento da Tocha começou e durante 95 dias, vai percorrer 329 cidades, em todos os estados. Cerca de 12 mil pessoas irão participar, até a chegada da tocha ao Maracanã, no dia 5 de agosto, para o acendimento da pira olímpica na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

O Bradesco é patrocinador oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, do Time Brasil e do Revezamento da tocha olímpica.

O banco apoia os Jogos Olímpicos desde que a cidade maravilhosa foi escolhida pelo Comitê Olímpico Internacional para sediar a competição, em 2009.

O Bradesco também patrocina seis confederações nacionais: judô, basquete, esportes aquáticos, rugby, vela e remo.

Contamos para vocês o dia a dia do Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 pelos condutores selecionados pelo BRADESCO.

Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 desembarca em Fortaleza com Toni Garrido

Vocalista do “Cidade Negra” carregará a chama no estado cearense

Mais fotos e textos em http://www.revezamentobra.com.br/imprensa/

Fortaleza, 3 de junho de 2016 – Na próxima terça-feira (7), a Tocha Olímpica Rio 2016 fará uma parada no Ceará. Dessa vez, o trecho será dividido em três cidades, e o revezamento será todo concentrado no estado cearense. Além da capital, que será responsável por fechar o dia, Aracati e Aquiraz também terão a chama olímpica por suas ruas. Nesta etapa, 28 condutores indicados pela campanha do Bradesco vão participar das atividades simbólicas, e Toni Garrido, vocalista do “Cidade Negra”, é um convidado especial do Banco.

Antônio Bento da Silva Filho, conhecido como Toni Garrido, nasceu em Realengo, no Rio de Janeiro e é formado em Fisioterapia e Educação Física. Além de seu trabalho como vocalista do grupo “Cidade Negra”, ele também é apresentador de televisão e faz alguns trabalhos como ator. Atualmente, estava no ar com a novela “Totalmente Demais”, da Rede Globo.

Entre os indicados pela campanha do Bradesco está Ronaldo Lima, que também carregará a tocha em Fortaleza. Presidente de uma ONG esportiva, ele acredita na melhoria da vida dos jovens por meio do esporte. No projeto social, crianças e adolescentes entre 7 a 17 anos treinam os fundamentos do futebol e recebem orientações educacionais e profissionais. A ideia principal da iniciativa é tornar o atleta um cidadão responsável e preparado para a vida.

“É uma emoção grande. O coração esta a mil. Fui pego de surpresa após ser indicado por um dos meus alunos, é um reconhecimento de um trabalho de mais 20 anos, a emoção é demais”, disse Ronaldo.

Ainda em Fortaleza, Francilidio de Andrade também terá a oportunidade de conduzir a tocha. Integrante da comissão técnica da seleção brasileira paralímpica de basquete feminino, ele trabalha em uma associação desportiva de deficientes do Ceará e está diretamente ligado ao movimento esportivo da capital cearense.

Encontro marcante entre ativista e Maria da Penha marca passagem da tocha olímpica por Fortaleza

Juliana de Faria e Maria da Penha se encontrarão na passagem da chama

Mais fotos e textos em http://www.revezamentobra.com.br/imprensa/

Fortaleza, 13 de maio de 2016

O Bradesco convidou a ativista Juliana de Faria para fazer parte do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016. Na terça-feira (7), a jornalista irá conduzir um dos maiores símbolos olímpicos na cidade de Fortaleza, no Ceará, e terá uma experiência marcante. Uma das maiores personalidades na luta pelo feminismo, ela e Maria da Penha se encontrarão na passagem da chama olímpica nas ruas da cidade cearense.

Juliana de Faria é fundadora da ONG Think Olga,  criado em abril de 2013  com foco em direito das mulheres. Ela também está à frente da campanha “Chega de Fiu Fiu” e #PrimeiroAssédio,  ambas com objetivo de combater o assédio sexual em locais públicos. Formada pela PUC-SP,  faz parte do Grupo Assessor da Sociedade de Civil do Escritório da ONU Mulheres no Brasil e é uma das autoras do ebook “Meu Corpo Não É Seu”, sobre violência de gênero, editado pela Companhia das Letras. Participou da delegação brasileira jovem do G20 (Y20) e também foi eleita uma das 8 mulheres inspiradoras do mundo, pela Clinton Foundation e pela revista Cosmopolitan US.

Cearense de Fortaleza, Maria da Penha ficou conhecida, infelizmente, por uma violência sofrida dentro de casa. Em maio de 1983, ela foi vitimada por seu então marido com um tiro nas costas enquanto dormia, que a deixou paraplégica. Ele, por duas vezes, foi julgado e condenado, mas saiu em liberdade devido a recursos apresentados por seus advogados de defesa.

Em parceria coma a CLADEM (Comitê Latino-americano e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher) e CEJIL (Centro pela Justiça e o Direito Internacional), denunciou o Brasil na Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos e conseguiu uma condenação ao país.

Com isso, o Brasil foi obrigado a de mudar a legislação brasileira que permitisse, nas relações de gênero, a prevenção e proteção da mulher em situação de violência doméstica e a punição do agressor.

Essa denuncia resultou na condenação internacional do Brasil, pela tolerância e omissão estatal, com que de maneira sistemática, eram tratados pela justiça brasileira, os casos de violência contra a mulher.  Assim, foi criado em 2006 um projeto de lei, que depois seria aprovado por unanimidade: a Lei Maria da Penha.

Na terça-feira, o Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 ainda passará por outras duas cidades cearenses: Aracati e Aquiraz. Ao todo, 28 condutores indicados pela campanha do Bradesco farão parte dessa etapa do movimento olímpico.

Esportistas do Rio Grande do Norte carregam Tocha Olímpica Rio 2016 neste sábado

Alpinista Cléo Weidlich, jogadora de beach handball Carolina Suelen de Lima Braz e ciclista do BMX  Leandro Silva Régis de Oliveira são alguns condutores selecionados pelo Bradesco que conduziram a tocha no estado

Fotos do dia de revezamento: http://www.inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2858&text=04.06.16+-+Tour+da+Tocha

Mais fotos e textos em http://www.revezamentobra.com.br/imprensa/

Natal, 4 de junho de 2016

Neste sábado (4), a Tocha Olímpica Rio 2016 chegou a mais um estado brasileiro. Depois de passar pela Paraíba, estado que abriu o revezamento em Mamanguape neste mesmo dia, a chama desembarcou no Rio Grande do Norte para um trecho que passou por São José de Mipibu, Parnamirim e Natal. Ao todo, 25 condutores indicados pela campanha do Bradesco tiveram a oportunidade de participar desse importante momento do movimento olímpico nestas quatro cidades.

O destaque dos selecionados pela iniciativa do Banco ficou por conta de Natal, que contou com a presença de uma superatleta. Cléo Weidlich, 52 anos, é símbolo de determinação e inspiração para todos. Ela é recordista mundial e sul-americana de alpinismo em alta altitude e já atingiu o cume de oito das 14 maiores montanhas do planeta, além de também liderar expedições no Himalaya, Karakoram, Hindu Kush e nos Andes.

Apesar de já ter passado pelos maiores picos do mundo, Cléo considera que carregar a tocha olímpica é o momento mais importante da sua vida, superando quando alcançou o topo do Everest, por ser um evento histórico dentro do Brasil. “Você vê a chama e pensa em todos os valores da Olimpíada. Pensa em amizade, excelência e respeito. E eu já estive em Olímpia, então sei como isso é importante. Estou muito emocionada e muito feliz de fazer parte do revezamento”.

Ainda em Natal, Carolina Suellen de Lima Braz também teve a oportunidade de participar do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016. Determinada nos treinamentos e nos jogos, Carol foi eleita a melhor jogadora de beach handball do Rio Grande do Norte. A justa fama rendeu a convocação para a seleção brasileira de Beach Handball e a conquista do Pan-Americano da modalidade. Ela é referência nesta modalidade esportiva e uma grande inspiração para novos atletas.

“É um momento único, mas não é só meu. Considero que estou representando a minha modalidade, que ainda não é olímpica. É a forma de trazer o beach handball para as Olimpíadas, mesmo de forma indireta. Então a minha emoção se torna maior por estar representando a minha modalidade da história dos Jogos”, afirmou Carolina.

Mais cedo, Leandro Silva Régis de Oliveira foi um dos condutores selecionados pelo Bradesco para conduzir a tocha em Parnamirim. Exemplo de força e paixão pelo esporte, ele já participou de vários campeonatos de BMX no Brasil, no México e nos Estados Unidos. “A chama olímpica é símbolo da paz, da união entre os povos, do respeito, do amor, da confraternização. Não tenho palavras para descrever esse momento. É muito bonito de se ver”, disse emocionado.

João Pessoa encerra sexta-feira de revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016

Capital paraibana foi responsável por fechar mais um dia da chama olímpica

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2857&text=03.06.16+-+Tour+da+Tocha

Mais fotos e textos em http://www.revezamentobra.com.br/imprensa/

João Pessoa, 19 de maio de 2016

Nesta sexta-feira (3), a Tocha Olímpica Rio 2016 fez mais uma parada na Paraíba. No entanto, desta vez, três cidades foram selecionadas para fechar mais uma semana do revezamento da chama: Guarabira, Sapé e João Pessoa. Ao todo, 24 condutores indicados pela campanha do Bradesco tiveram a oportunidade de participar desta etapa simbólica da Olimpíada.

O destaque dos selecionados pela iniciativa do Banco ficou por conta de Marcos Roberto Palhares, que conduziu na capital paraibana. Futuro astronauta, ele é conhecido como um “homem dos extremos”, já que foi o primeiro brasileiro a atingir a estratosfera e ir mais fundo no oceano, (2,2 mil pés). Além disso, comandou a primeira tripulação brasileira de ensaio para exploração de Marte na NASA e deve ir ao espaço em 2018, quando se tornará oficialmente um astronauta. Para compartilhar as suas experiências, Marcos também organiza palestras gratuitas que estimulam as pessoas a buscarem seus sonhos.

“É uma emoção muito grande estar aqui. Eu estou muito entusiasmado. Eu sempre quis carregar a tocha, desde o momento que eu soube que existia essa oportunidade. Essa tocha para mim é o símbolo de que a gente não tem limites. A gente deve se superar e buscar os sonhos, porque quando a gente acredita, a gente conquista coisas maravilhosas”, disse.

Além de Marcos, Gabriela Ribeiro Oliveira também teve a oportunidade de carregar a tocha olímpica em João Pessoa. Ela atleta profissional de tênis de mesa e instrutora de mergulho em diferentes países. Além de atleta, é ligada em causas sociais e recentemente viajou para Argentina para ajudar em lares de crianças carentes.

“Sou apaixonada pelo esporte. O esporte ensina sobre colaboração, trabalho em equipe, humildade, aceitar o erro dos outros… Essa sensação de passar o que eu imagino que seja o esporte para todo o país… Isso é único, estou muito feliz”, disse Gabriela emocionada.

Izabel Cristina Soares, também indicada pela campanha do Banco, é totalmente ligada ao esporte. Quando garota, disputou torneios de vôlei no colégio e faculdade. Ela não seguiu na carreira de atleta profissional, mas continua ativa na parte esportiva, praticando natação, tênis, remo e ainda encontra tempo para pedalar.

“Esporte representa tudo na minha vida. É uma emoção ímpar, só quem seguiu no esporte e lutou por ele sabe o que é isso. Carregar a tocha olímpica é como se fosse um prêmio por tudo que já fiz”, completou.

Youtuber Luba é convidado do Bradesco para conduzir Tocha Olímpica Rio 2016

Influenciador digital conhecido entre os adolescentes vai carregar a chama olímpica em Mossoró (RN)

Mais fotos e textos em http://www.revezamentobra.com.br/imprensa/

Mossoró, 3 de junho de 2016

O Bradesco convidou o youtuber catarinense Lucas Feuerschütte, o Luba, de 25 anos para fazer parte do Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016. Na segunda-feira (6), o influenciador digital irá conduzir um dos maiores símbolos olímpicos na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Fenômeno nas redes sociais, o jovem tem mais de três milhões de inscritos somando os canas “LubaTV” e “LubaTV Games”.

Em seu canal são abordados temas do cotidiano como diversidade, relacionamento, comportamento e outros assuntos de entretenimento em geral. Tudo é tratado de maneira dinâmica, divertida e também com personagens.

Engajado em causas sociais, fundou o “Amazing Project”, que é uma associação de caridade para causas específicas como auxilio médico, arrecadação de fundos para necessidades básicas, doação de sangue, além da conscientização de seu público por ações humanitárias.

Com tantos seguidores, Luba diz que não avalia a pressão de influenciar tanta gente e que gosta de pensar que é um amigo pra essa turma toda. Agora ele vai poder contar para todos como é a experiência de ser a única pessoa no mundo com a chama olímpica em suas mãos por alguns minutos.

Além de Mossoró, estão na rota do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 na próxima segunda as seguintes cidades potiguares: Lajes, Angicos e Assu. Ao todo, 12 condutores indicados pela campanha do Bradesco farão parte dessa etapa do movimento olímpico.

Campina Grande encerra quinta-feira de revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016

Tocha chega ao seu primeiro dia de tour pela Paraíba

Ao todo, 20 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a tocha em Igarassu (PE), Goiana (PE), Pedras de Fogo (PB), Itabaiana (SE) e Campina Grande (PB)

Fotos: http://www.inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2855&text=02.06.16+-+Tour+da+Tocha

Mais fotos e textos em http://www.revezamentobra.com.br/imprensa/

Campina Grande, 2 de junho de 2016

Pelo primeiro dia, o Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 esteve na Paraíba. Nesta quinta-feira (2), a chama desembarcou em Igarassu e Goiana, em Pernambuco, Itabaiana, em Sergipe, e Pedras de Fogo e Campina Grande, na Paraíba. Nas cinco cidades nordestinas, 20 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a chama olímpica.

Anne Carolina de Oliveira Pereira teve a oportunidade de ser uma das condutoras da chama olímpica em Campina Grande. Anne está à frente de um projeto que auxilia crianças com câncer e suas famílias na cidade. Para a realização do trabalho social, disponibiliza os próprios recursos financeiros para comprar os materiais para as crianças, além de também visitar os hospitais para brincar, cantar, tocar violão e maquiar os pacientes mirins.

“Estou muito feliz por essa oportunidade. Estava com uma expectativa muito grande. Essa é uma oportunidade única para mostrar minha história, para todo mundo conhecer o nosso projeto. Me senti muito honrada em participar desse momento. Carregar a tocha olímpica representa espalhar o espírito de paz e união das pessoas, justamente o que significa nosso projeto”, disse Anne.

Edevaldo Henrique Gomes, dedicado ao voluntariado, também teve a chance de viver esse momento único em Campina Grande. “É uma emoção enorme, uma oportunidade única na vida”, disse emocionado. Na cidade, ele criou uma associação para distribuir cestas básicas para famílias carentes e entregar sopão para moradores de rua. Além de aplacar a fome dos necessitados, a associação comanda por Edevaldo oferece aulas de karatê, judô e capoeira para as crianças.

Campeões olímpicos do vôlei marcam presença no revezamento da tocha no Recife

Embaixador do Bradesco, o bicampeão Giovane Gávio esteve na capital pernambucana

André Felippe Falbo Ferreira, o Pampa, foi companheiro de Giovane no ouro olímpico em Barcelona 1992 e carregou a chama pela cidade

Fotos: http://www.inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2852&text=31.05.16+-+Tour+da+Tocha

Recife, 31 de maio de 2016

A Tocha Olímpica Rio 2016 desembarcou no Recife nessa terça-feira (31), e o revezamento da chama contou com a presença de dois medalhistas de ouro em Jogos. Bicampeão olímpico com a seleção brasileira de vôlei em Barcelona 1992 e Atenas 2004, Giovane Gávio esteve na capital pernambucana acompanhado de André Felippe Falbo Ferreira. Pampa, como é conhecido, participou da primeira geração de ouro e foi um dos indicados pela campanha do Banco para conduzir a tocha na cidade.

Além do título olímpico ao lado de Giovane, Pampa também participou dos Jogos de Seul 1988, no qual a seleção brasileira ficou com o quarto lugar, e disputou vários outros torneios defendendo o Brasil. Após encerrar a carreira, trabalhou no Ministério do Esporte de 2000 a 2002, e foi Secretário de Esportes da cidade paulista de Suzano.

Hoje, o ex-jogador trabalha como superintendente de projetos estratégicos na Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer do Estado de Pernambuco e se mostrou muito orgulhoso de poder carregar a chama olímpica em sua cidade natal.

“Sou daqui mesmo, do Recife. Rodei o mundo jogando vôlei, passei por praticamente 31 países e agora estou de volta aqui. É um orgulho muito grande estar na minha terra representando nosso povo. Consegui representar o Brasil dentro das quadras, fui campeão e agora ainda tenho a oportunidade de ter essa chance mais uma fez com a tocha olímpica. Esse é o espírito olímpico, batalhar, não desistir e ter sucesso. Essa chama acende dentro de nós uma vontade de querer um país cada vez melhor”, disse Pampa.

Embaixador do Bradesco escolhido para acompanhar a ação em Recife, Giovane foi o primeiro brasileiro a participar do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016, recebendo um dos principais símbolos dos Jogos das mãos do ginasta Eleftherios Petrounias em Olímpia, na Grécia. Além disso, ele participou campanha de indicação de condutores e escolheu seu primeiro professor de judô, Jeferson Viana, para carregar a tocha em Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Ainda em Recife, Roseane Ferreira da Silva, uma das condutoras indicadas pela campanha do Bradesco, será responsável por fechar o dia e acender a pira da cidade. Rosinha, como é conhecida, viu sua vida mudar em 1990 ao sofrer um acidente de carro que resultou na amputação da sua perna esquerda.

Em 1997, a convite de Francisco Raimundo Matias, seu ex-treinador, se juntou ao movimento paralímpico. Em 2000, nas Paralimpíadas de Sydney, Rosinha conquistou a medalha de ouro e quebrou o recorde mundial na sua prova de arremesso de peso e também no lançamento de disco.

Outro momento marcante na vida da Rosinha aconteceu em 2014, quando foi diagnosticada com câncer na garganta. Ela passou por uma cirurgia seguida de quimioterapia. No entanto, venceu a doença, voltando a competir em 2015. Durante esses anos continuou batendo os recordes, brasileiros e mundiais em várias competições.

O revezamento da tocha começou nesta terça em Gravatá e ainda passou pelo município de Jaboatão dos Guararapes antes de chegar até Recife.

Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 retorna a Pernambuco e chega a Caruaru

Ao todo, 10 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a tocha durante o dia em Murici, União dos Palmares, Garanhuns, Lajedo e Caruaru

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2851&text=30.05.16+-+Tour+da+Tocha

Caruaru, 30 de maio de 2016

A Tocha Olímpica Rio 2016 deixou Alagoas e voltou para o segundo e último trecho dentro de Pernambuco. O revezamento nesta segunda-feira (30) começou em Murici e passou por União dos Palmares, ambos municípios alagoanos, antes de invadir Garanhuns, Lajedo e Caruaru, cidades pernambucanas. Durante o dia, 10 condutores indicados pela campanha do Bradesco fizeram parte do tour da tocha.

Carlos Tevano Simplício do Amaral construiu sua trajetória no judô como atleta e técnico, conquistando títulos nacionais e internacionais. Hoje, aos 49 anos, possui uma vitalidade admirável, competindo na categoria sênior. Ele foi responsável por uma das maiores festas do trajeto da tocha em Garanhuns. Familiares, amigos e alunos compareceram em peso para ver o professor conduzir a chama olímpica.

“Foram os 200 metros mais lentos e emocionantes da minha vida. Eu luto judô, mas é impressionante como a gente cansa. Convoquei toda minha família do judô para participar desse momento indescritível”, contou Carlos, no meio do público animado que o acompanhou no revezamento.

Em Caruaru, teve mais ex-judoca com a tocha. Rafaella Inojosa Rodrigues de Castro conseguiu deixar a timidez de lado graças ao esporte. Melhorou seu desempenho escolar e chegou a disputar torneios estaduais de judô. Após sofrer uma lesão no joelho, abandonou os tatames, mas não o esporte. Atualmente integra uma equipe de rugby.

Rafaella valorizou tudo o que o esporte proporcionou para ela após fazer parte do revezamento. “O judô me tornou uma pessoa mais comunicativa e consegui fazer mais amizades. Já com o rugby, aprendi a trabalhar com o coletivo, a ser mais família, mais amiga das pessoas. É uma felicidade muito grande, não tenho como explicar o que eu sinto no momento, mas estou muito feliz”.

José Cristiano de Oliveira foi o mais um esportista selecionado pela campanha do Bradesco a participar do dia de revezamento, o segundo em Caruaru. O ultramaratonista já conquistou títulos em provas com 24 horas de duração percorrendo 120km, 100km e 72km. Também completou uma competição com o extenso percurso de 480km, realizado em quatro dias. Além do esporte, José Cristiano dedica o tempo em angariar fundos e donativos para instituições que cuidam de crianças com câncer.

O ultramaratonista mal tinha palavras para descrever o sentimento de fazer parte deste momento histórico do esporte brasileiro e mundial. “No meio de milhares de pessoas, eu fui escolhido como condutor da tocha representando o Bradesco. Isso é uma maravilha. O mais difícil de estar aqui é o nervosismo, porque é uma emoção inédita. Não tem preço. O coração está a mil, estou muito emocionado”.

Além de Carlos, Rafaella e José Cristiano, os outros selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para carregar a tocha durante o dia foram Fabio Nascimento, em Murici; Clezivaldo Mizael, em União dos Palmares; Felipe Pires, em Garanhuns; e Edmilson da Silva, em Lajedo.

Campeões olímpicos do vôlei participam do revezamento da tocha em Recife

Embaixador do Bradesco, o bicampeão olímpico Giovane Gávio estará na capital pernambucana

André Felippe Falbo Ferreira, o Pampa, foi companheiro de Giovane no ouro olímpico em Barcelona 1992 e vai carregar a chama na cidade

Recife, 30 de maio de 2016

A Tocha Olímpica Rio 2016 chega a Recife nessa terça-feira (31) e o revezamento vai contar com a presença de dois medalhistas de ouro em Jogos. Bicampeão olímpico com a seleção brasileira de vôlei em Barcelona 1992 e Atenas 2004, Giovane Gávio estará na capital pernambucana acompanhado de André Felippe Falbo Ferreira. Pampa, como é conhecido, participou da equipe de 92 e foi um dos indicados pela campanha do Banco para conduzir a tocha na cidade.

Embaixador do Bradesco escolhido para acompanhar a ação em Recife, Giovane foi o primeiro brasileiro a participar do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016, recebendo um dos principais símbolos dos Jogos das mãos do ginasta Eleftherios Petrounias em Olímpia, na Grécia. Além disso, ele participou campanha de indicação de condutores e escolheu seu primeiro professor de judô, Jeferson Viana, para carregar a tocha em Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Pampa, por sua vez, foi selecionado pela campanha do Bradesco e percorre o seu trecho do revezamento em Recife. Além do título olímpico ao lado de Giovane Gávio em 1992, o ex-jogador participou dos Jogos de Seul 1988, no qual a seleção brasileira ficou com o quarto lugar, e disputou vários outros torneios defendendo o Brasil. Após encerrar a carreira, trabalhou no Ministério do Esporte de 2000 a 2002, e foi Secretário de Esportes da cidade paulista de Suzano.

O revezamento da tocha começa a terça-feira em Gravatá e ainda passa pelo município de Jaboatão dos Guararapes antes de chegar até Recife.

Giovane Gávio acompanha revezamento da tocha neste domingo em Alagoas

Giovane marca presença durante evento em agência do Bradesco na capital

Fotos: http://www.inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2849&text=29.05.16+-+Tour+da+Tocha

Maceió, 29 de maio de 2016

Depois de se despedir de Sergipe, onde, neste domingo, o Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 começou na Fundação Bradesco, a chama desembarcou em Alagoas sob os olhares do bicampeão olímpico de vôlei Giovane Gávio.

Embaixador do Bradesco, Giovane acompanhou o trajeto da tocha durante todo o dia. Logo após sair de Propriá, o revezamento cruzou a ponte que delimita o estado de Sergipe e começou a avançar por Alagoas, percorrendo as cidades de São Sebastião, Arapiraca e São Miguel dos Campos. À tarde, chegou à capital Maceió. Após o encerramento do revezamento, o bicampeão olímpico participou de uma ação especial na agência do Bradesco.

Em Maceió, o ex-jogador do vôlei teve a oportunidade de acompanhar de perto histórias ligadas ao esporte, como a de Darlan Oliveira, um dos 15 condutores selecionados pela ação do Banco para carregar a tocha na capital alagoana.

Ex-jogador de basquete, Darlan atuou nas quadras por 13 anos, defendendo diversas equipes, seleções estaduais (alagoana e paulista) e a seleção brasileira juvenil. “É um sentimento de realização. Como atleta, sempre temos um sonho de participar da Olimpíada, como não consegui, realizo parte dele de uma forma diferente”, disse Darlan.

Ainda em Maceió, José Paulo Feitosa Júnior, que também possui uma história ligada ao esporte, fez parte do revezamento na capital. Professor de educação física, ele é reconhecido pela dedicação ao tiro com arco. Além de competir e ganhar várias medalhas na modalidade olímpica, José Paulo atua como técnico em projetos sociais para popularizar o esporte e descobrir novos arqueiros.

“Desde quando soube que tinham me indicado, ficava naquela expectativa, com frio na barriga esperando um e-mail de confirmação. Quando chegou foi uma alegria danada. Sempre fui do esporte, né? Sempre envolvido com isso. É como se fosse uma recompensa por tudo que já fiz”, contou.

Propriá, no interior de Sergipe, abre o domingo do revezamento da tocha

Chama olímpica começou sua jornada do dia pela Fundação Bradesco

Presidente do Bradesco e Giovane Gávio marcaram presença no evento

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2849&text=29.05.16+-+Tour+da+Tocha  

Propriá, 29 de maio de 2016 – Um dia para ficar na memória da pequena cidade de Propriá, localizada às margens do São Francisco, ou o Velho Chico, rio que separa os estados de Sergipe e Alagoas.

Neste domingo, o Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 teve início na cidade, na Fundação Bradesco. No local, são atendidos cerca de 2 mil alunos e, destes, dez foram selecionados para conduzir a chama em seu primeiro trajeto no município, saindo da Fundação. Eles foram escolhidos a partir de um concurso de redação da escola, e receberam indicações dos próprios colegas. Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidente do Bradesco, esteve presente para prestigiar os alunos.

Ninã Victor Ferreira Cardoso, 14 anos, foi o escolhido para carregar a tocha, acompanhado de seus colegas. “Fiquei muito surpreso, porque sou novato aqui, eu não esperava. Desde pequeno a gente assiste, vê os grandes astros do esporte, tem vontade de estar lá no lugar deles”.

Antes do início do revezamento, a Fundação teve uma série de atividades com os alunos e recebeu artistas que estão realizando performances durante o trajeto da rota, além do bicampeão olímpico de vôlei Giovane Gávio.

Após deixar Sergipe pela cidade de Propriá, o revezamento prossegue neste domingo pelo estado de Alagoas, passando pelas cidades de São Sebastião, Arapiraca e São Miguel dos Campos. O dia será encerrado na capital Maceió.

Aracaju encerra primeiro dia de revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 em Sergipe

Tocha terminou chega ao seu primeiro dia de tour pelo Sergipe

Ao todo, 23 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a tocha em Canindé de São Francisco, Poco Redondo, Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora das Dores e Aracaju

Fotos: http://www.inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2848&text=28.05.16+-+Tour+da+Tocha

Aracaju, 28 de maio de 2016

Pelo primeiro dia, o Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 esteve em Sergipe. Neste sábado (28), foi a vez de Canindé de São Francisco, Poço Redondo, Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora das Dores e Aracaju. Nas cinco cidades sergipanas, 23 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a chama olímpica.

Em Aracaju, cidade responsável por fechar mais um dia de revezamento, Maria Gilda dos Santos, campeã de 5, 10 e 21 quilômetros como cadeirante, foi uma das pessoas selecionadas pelo Banco. Estudante do sétimo período de educação física, ela também é atleta de outra modalidade. Gilda descobriu o badminton em busca de um tratamento para sua deficiência física, esporte a que se adaptou muito bem e em pouco tempo foi campeã do campeonato nacional de parabadminton em duplas mistas, e vice-campeã no individual. Ela ainda representou o Brasil nos jogos mundiais de parabadminton em Londres e demonstrou muita emoção neste sábado.

“É a melhor coisa que poderia ter me acontecido, principalmente como paratleta. Estou conduzindo a chama que simboliza muito dos Jogos Olímpicos”, disse Gilda, antes de completar sobre levar a tocha para casa. “Só acredito quando chegar em casa e ela ainda estiver na minha mão. É uma forma de dizer que as coisas podem dar certo no Brasil, estou muito emocionada. Ter uma tocha olímpica em suas mãos é para história. Estou entrando para história. Estou extremamente feliz”, finalizou.

Além de Dorivaldo, Edmilson e Marylan, os outros selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para carregar a tocha nesta sexta-feira foram Ana Correia e Álvaro Netto, em Poço Redondo; Mateus Barboza, Henrique Andrade e Hallyson Silva, em Nossa Senhora da Glória; Evanílson Santana, em Canindé de São Francisco; e  Daniela Maia, Lucas Freire, Carlos Santos, Raniere Oliveira, Mônica Brandão, Luiz Gonzaga Melo, Lucas Ferreira, José Iroito Rego, Danilo Silva e Cleomar Macedo, em Aracaju.

Giovane Gávio acompanha revezamento da tocha neste domingo em Sergipe e Alagoas

Bicampeão olímpico do vôlei começa o dia na Fundação Bradesco, em Propriá, onde dez crianças foram escolhidas em um concurso de redação da instituição para conduzir a chama

Giovane marcará presença também durante evento em agência do banco na capital alagoana

Propriá, 27 de maio de 2016

O revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 se despede de Sergipe neste domingo (29). Neste dia, as atividades começam às 8 horas na Fundação Bradesco de Propriá, de onde um grupo de dez crianças conduzirá a chama olímpica sob os olhares do bicampeão olímpico de vôlei Giovane Gávio

A unidade da Fundação Bradesco que abre o revezamento em Propriá, existe desde 1987 e fica na Avenida João Barbosa Porto, 2104. As dez crianças selecionadas fazem parte da instituição e foram escolhidas através de um concurso de redação. A tocha será acesa dentro da Fundação e segue com o grupo de jovens no primeiro trecho de 200 metros do revezamento.

Embaixador do Bradesco, Giovane acompanhará o trajeto da tocha durante todo o dia. Logo após sair de Propriá, o revezamento cruza a ponte que delimita o estado de Sergipe e começa a avançar por Alagoas, percorrendo as cidades de São Sebastião, Arapiraca e São Miguel dos Campos. À tarde, chega à capital Maceió. Após o encerramento do revezamento, Giovane participará de uma ação especial na agência do Bradesco na Av. Presidente Vargas, 512, em Serraria.

Em Maceió, o ex-jogador do vôlei terá a oportunidade de acompanhar de perto histórias ligadas ao esporte, como a de Darlan Oliveira, um dos 15 condutores selecionados pela ação do Banco para carregar a tocha na capital alagoana.

Ex-jogador de basquete, Darlan atuou nas quadras por 13 anos, defendendo diversas equipes, seleções estaduais (alagoana e paulista) e a seleção brasileira juvenil. “É um sentimento de realização. Como atleta, sempre temos um sonho de participar da Olimpíada, como não consegui, realizo parte dele de uma forma diferente”, disse Darlan.

Ainda em Maceió, José Paulo Feitosa Júnior, que também possui uma história ligada ao esporte, fará parte do revezamento na capital. Professor de educação física, ele é reconhecido pela dedicação ao tiro com arco. Além de competir e ganhar várias medalhas na modalidade olímpica, José Paulo atua como técnico em projetos sociais para popularizar o esporte e descobrir novos arqueiros.

“Desde quando soube que tinham me indicado, ficava naquela expectativa, com frio na barriga esperando um e-mail de confirmação. Quando chegou foi uma alegria danada. Sempre fui do esporte, né? Sempre envolvido com isso. É como se fosse uma recompensa por tudo que já fiz”, contou.

Giovane Gávio

Embaixador do Bradesco escolhido para acompanhar a ação, Giovane foi bicampeão olímpico pela seleção de vôlei em 1992 (Barcelona) e 2004 (Atenas) e foi o primeiro brasileiro a participar do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016, recebendo um dos principais símbolos dos Jogos das mãos do ginasta Eleftherios Petrounias em Olímpia, na Grécia. Além disso, ele participou campanha de indicação de condutores e escolheu seu primeiro professor de judô, Jeferson Viana, para carregar a tocha em Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Tocha Olímpica Rio 2016 percorre Sergipe pela primeira vez e passa por Aracaju

A paratleta Maria Gilda dos Santos será uma das condutoras do Bradesco na capital sergipana

Aracaju, 27 de maio de 2016

No próximo sábado (28), a Tocha Olímpica Rio 2016 chega ao Sergipe e percorre as cinco primeiras cidades dentro do estado. O dia do revezamento começa em Canindé de São Francisco, passa por Poço Redondo, Nossa Senhora da Glória e Nossa Senhora das Dores e termina na capital Aracaju. Ao todo, 23 condutores indicados pela campanha do Bradesco participam do tour da tocha nestes municípios.

Uma das selecionadas pelo Banco é um exemplo de superação. Maria Gilda dos Santos é campeã de 5, 10 e 21 quilômetros como cadeirante. Estudante do sétimo período de educação física, ela descobriu o badminton, esporte a que se adaptou muito bem e, em pouco tempo, foi campeã do campeonato nacional de parabadminton em duplas mistas, e vice-campeã no individual. Representou o Brasil nos jogos mundiais de parabadminton em Londres.

Desde que foi escolhida como uma das condutoras da tocha, Maria Gilda não consegue conter a alegria. “Eu estou eufórica, não durmo, não como. É o sonho de qualquer atleta ser selecionada para carregar a tocha. Ser condutor não é para todos. Eu estou extremamente feliz”, disse.

Para ela, a indicação é o reconhecimento de todo seu trabalho como jogadora de parabadminton e vai ajudá-la a abrir portas no esporte. “É uma consagração para mim como paratleta e a gente fica na expectativa, para que as pessoas vejam isso com bons olhos. Hoje eu sou a primeira do ranking brasileiro e tenho chances de ser convocada. Estou levando o meu nome e do meu esporte para todo o Brasil”.

Petrolina é a primeira cidade pernambucana a receber a Tocha Olímpica Rio 2016

Ao todo, 20 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a tocha durante o dia em Jaguarari, Juazeiro, Sobradinho e Petrolina

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2841&text=26.05.16+-+Tour+da+Tocha

Petrolina, 26 de maio de 2016

A Tocha Olímpica Rio 2016 chegou a Pernambuco. Após passar quase toda a quinta-feira (26) na Bahia, nas cidades de Jaguarari, Juazeiro e Sobradinho, foi a vez de Petrolina receber a tocha e ser o primeiro município pernambucano a ter a honra de abrigar a chama olímpica. Ao todo, 20 condutores indicados pela campanha do Bradesco fizeram parte do revezamento durante o dia.

O tour da tocha em Petrolina teve dois trechos em família. Edineide Carvalho Costa de Sá fez parte do revezamento, passou o fogo olímpico para seu filho Robert Tadeu Carvalho Costa de Sá, que, por sua vez, pode entregar a chama para o irmão Reiler Carvalho Costa de Sá. Robert é conhecido como Beto e toca sanfona, faz pinturas é doador de sangue e ainda encontra tempo para disputar provas de corrida de aventura na companhia do irmão Reiler. Os três foram selecionados pelo Banco para serem condutores na cidade.

“Estou um pouco emocionado, porque depois que saiu a confirmação que a gente ia participar, ficamos muito felizes. Aí, esses dias, soubemos que eu ia receber da minha mãe e passar pro meu irmão. Bateu a ansiedade, taquicardia. É um momento único que não vai se repetir, então estamos aproveitando ao máximo”, disse Beto, após percorrer os seus 200 metros com a tocha.

Reiler tem uma história de superação no esporte, motivado por Robert. “A gente participou do Desafio dos Gigantes e tinha uma bolsa de apostas da região. O meu nome estava entre os prováveis desistentes, que não ia conseguir completar os 90 km da atividade física. Nós completamos a prova, após mais de nove horas, e meu irmão estava me incentivando a todo momento”, contou Reiler, emocionado por ter participado do revezamento.

O segundo trecho foi com a família Pereira Barros. Natanael Pereira Barros realiza eventos esportivos com o intuito de desenvolver paratletas no estado de Pernambuco. Também trabalha com uma instituição de Petrolina e não mede esforços para ajudar a tornar a cidade em uma referência do desporto paraolímpico no Nordeste. Natanael foi indicado pelo irmão Marciano Pereira Barros e vai receber a chama dele.

“A emoção é imensa, de poder participar de uma festa dessa”, afirmou Natanael. “É o reconhecimento de um trabalho que vem sendo feito aqui na cidade, um trabalho sério e com dedicação, e esse momento me deixa muito feliz. Estamos há 13 anos com paratletas”, completou. Os dois irmãos também foram indicados através da campanha do Bradesco.

Além das famílias Costa de Sá e Pereira Barros, os outros selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para carregar a tocha durante o dia foram Edson Martins, em Jaguarari; João Magalhães, em Juazeiro; Erivaldo Cassiano da Costa, em Sobradinho; e Ailton Noronha, Ammanda Bandeira, Francisco Alencar Brito Junior, Hiago Garcia e Nettanel Telles dos Santos, em Petrolina.

Senhor do Bonfim fecha quarta-feira de revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016

Ao todo, 15 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a tocha durante o dia em Feira de Santana, Riachão do Jacuípe, Capim Grosso e Senhor do Bonfim

Fotos: http://www.inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2839&text=25.05.16+-+Tour+da+Tocha

Senhor do Bonfim, 25 de maio de 2016

A Tocha Olímpica Rio 2016 vive seus últimos momentos na Bahia. Nesta quarta-feira, Feira de Santana foi a primeira cidade a receber o revezamento, que ainda passou por Riachão do Jacuípe e Capim Grosso antes de terminar o seu trajeto em Senhor do Bonfim. Os quatro municípios baianos tiveram 15 pessoas indicadas pela campanha do Bradesco para serem condutores da tocha.

Um deles era Oldair Marques. Integrante da equipe de vôlei da cidade de Senhor do Bonfim, onde conduziu a chama olímpica, foi capitão do time por mais de 10 anos. Fundou a Liga Bonfinense de Voleibol e incentiva a modalidade realizando treinos de equipes escolares da cidade. Comandou uma escolinha de voleibol por mais de dois anos.

Oldair contou, após percorrer os seus 200 metros do revezamento, que aprendeu mais sobre o vôlei quando estudou fora de Senhor do Bonfim e levou vários ensinamentos do esporte para sua terra natal. “No ensino fundamental, fui morar com minha irmã em Recife e lá aprendi mais sobre a modalidade, que já praticava desde a escola. Quando retornei para a cidade, procurei passar um pouco da experiência que eu tive lá para as pessoas”.

Para ele, ter sido selecionado pelo Bradesco para ser um dos condutores da tocha, é algo para se orgulhar. “É um fato único, histórico. Não existem palavras no mundo que possam descrever a emoção de fazer parte de um momento como esse. Essa é a minha olímpiada. Fazer parte da história de maneira tão expressiva é algo indescritível”.

Além de Oldair, os outros selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para carregar a tocha durante o dia foram a influenciadora digital Magá Moura, Claudia Gomes, Leticia Silva e Marluce Ferreira, em Feira de Santana; Crispina Elza Carneiro e Fernandes Carvalho, em Riachão do Jacuípe; Osni Oliveira, em Capim Grosso; e Adiclécio Passos, Roberto Bamberg, Luciano Kennedy Cardoso e Silvio Nunes, em Senhor do Bonfim.

Magá Moura participa do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 em Feira de Santana

Nascida na cidade, influenciadora digital foi uma das condutoras convidadas pelo Bradesco

Ao todo, 15 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a tocha em Feira de Santana, Riachão do Jacuípe, Capim Grosso e Senhor do Bonfim

Fotos: http://www.inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2839&text=25.05.16+-+Tour+da+Tocha

Feira de Santana, 25 de maio de 2016

Feira de Santana foi a primeira cidade a receber a Tocha Olímpica Rio 2016 nesta quarta-feira (25). A influenciadora digital Magá Moura foi convidada pelo Bradesco para participar do revezamento e teve a honra de conduzir a chama olímpica em sua cidade natal do começo do dia.

Nascida em Feira de Santana, Magá se define como fashion PR, cool hunter e style lover e tem o empoderamento feminino como uma de suas bandeiras. Sua conta no Instagram tem mais de 115 mil seguidores. Embora não tenha morado em sua cidade natal, viveu durante nove anos em Irará, uma cidade próxima, e não visitava a Bahia havia 15 anos.

“Estou muito emocionada, porque eu não voltava pra cá há muitos anos. E voltar para carregar a tocha na cidade em que eu nasci é um sentimento único, é muito intenso. Eu sinto como se estivesse participando das olimpíadas. É maravilhoso ter a oportunidade de correr esses 200 metros com a tocha”, afirmou.

O revezamento continua nesta quarta-feira pela Bahia e percorre ainda hoje os municípios de Riachão do Jacuípe, Capim Grosso e Senhor do Bonfim. Além de Magá Moura, os outros selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para carregar a tocha durante o dia foram Claudia Gomes, Leticia Silva e Marluce Ferreira, em Feira de Santana; Crispina Elza Carneiro e Fernandes Carvalho, em Riachão do Jacuípe; Osni Oliveira, em Capim Grosso; e Adiclécio Passos, Roberto Bamberg, Luciano Kennedy Cardoso, Oldair Marques e Silvio Nunes, em Senhor do Bonfim.

Paulo Borges conduz a Tocha Olímpica Rio 2016 em Salvador

Idealizador do São Paulo Fashion Week foi um dos condutores convidados pelo Bradesco a carregar a tocha na capital baiana

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2838&text=24.05.16+-+Tour+da+Tocha

Salvador, 24 de maio de 2016

A Tocha Olímpica Rio 2016 chegou a Salvador nesta terça-feira (24) e contou com a presença de Paulo Borges. O idealizador e realizador do maior evento do seguimento no país, o São Paulo Fashion Week, foi convidado pelo Bradesco para ser um dos condutores do revezamento na capital baiana.

Paulo contou a emoção que sentiu ao fazer parte deste momento histórico do Brasil. “Foi único. Nunca imaginei que isso pudesse acontecer, ainda mais em Salvador, onde meu filho nasceu. Agradeço ao Bradesco por essa oportunidade. Fiquei muito emocionado por estar, durante um momento, sozinho com a tocha em nome de todas as pessoas do planeta”.

Com presença de Gustavo Borges, Tocha Olímpica Rio 2016 passa por Salvador

O ex-nadador quatro vezes medalhista olímpico esteve em uma agência do Bradesco no final da tarde

Ao todo, 22 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a tocha na capital baiana

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2838&text=24.05.16+-+Tour+da+Tocha

Salvador, 24 de maio de 2016

A Tocha Olímpica Rio 2016 percorreu Salvador nesta terça-feira (24) e contou com a presença de um ex-atleta olímpico em uma agência do Bradesco na cidade. Embaixador do Banco, Gustavo Borges fez história na natação brasileira ao conquistar quatro medalhas olímpicas e nesta tarde esteve presente em uma parada da rota que percorreu a parte litorânea da capital baiana.

Durante os minutos em que o revezamento ficou em frente à agência do Bradesco, Gustavo viu Paulo de Jesus Conceição conduzir o símbolo olímpico. Paulo, que foi indicado pela campanha pública do Bradesco, também é envolvido com a natação. Professor de educação física, ele dedica seu tempo livre para ensinar a modalidade para crianças e adultos de uma comunidade carente e com alto índice de violência.

Paulo começou com as aulas devido ao grande número de afogamento que ocorriam na Praia de Amaralina, onde atuava como salva-vidas. Foi assim que nasceu o projeto Mar Aberto. “É um grande reconhecimento por toda essa dedicação que tenho com o esporte. Quando soube que ia conduzir a tocha olímpica, foi uma emoção muito grande”, afirmou.

Para o Gustavo, o trabalho de Paulo faz a diferença no Brasil. “O Paulo faz um trabalho fantástico junto à comunidade. O legal da tocha percorrer por todo país é poder ter condutores que cuidam de projetos como esse. Eu só vim para a Salvador só para prestigiar esse momento e isso me deixa mais ansioso para conduzir a tocha em São Paulo, no final de julho”.

Ícone da moda brasileira, Paulo Borges foi outro condutor em Salvador. Convidado pelo Bradesco para levar a tocha, ele é o idealizador e realizador do maior evento do seguimento no país, o São Paulo Fashion Week.

“Momento histórico, único. Nunca imaginei que isso pudesse acontecer, ainda mais em Salvador, que é a terra onde meu filho nasceu. Agradeço ao Bradesco por essa oportunidade. Fiquei muito emocionado por estar, durante um momento, sozinho com a tocha em nome de todas as pessoas do planeta”, contou após completar seus 200 metros do revezamento.

Vitória da Conquista encerra sexta-feira de revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016

Tocha terminou chega ao seu segundo dia de tour pela Bahia

Ao todo, 16 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a tocha em Eunápolis, Itapetinga e Vitória da Conquista Seguro

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2832&text=20.05.16+-+Tour+da+Tocha

Vitória da Conquista, 20 de maio de 2016

Pelo segundo dia seguido, o Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 esteve na Bahia. Nesta sexta-feira (20), foi a vez de Eunápolis, Itapetinga e Vitória da Conquista. Nas três cidades baianas, 16 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a chama olímpica.

Em Vitória da Conquista, cidade responsável por fechar mais um dia de revezamento, Dorivaldo Abreu foi uma das pessoas selecionadas pelo Banco. O esportista superou uma infância difícil e iniciou no ciclismo com determinação e muita garra. Foi um dos grandes mountain bikers do Brasil, sendo campeão da Ultra Maratona Internacional Brasil Ride, na categoria Dupla Gran Master. Hoje, com cerca de 50 anos, é exemplo para as crianças e ainda participa das principais competições do Brasil.

“O momento é ímpar. Só quem está aqui para saber como é. É mais difícil que disputar um Mundial, por exemplo. Isso sim é adrenalina, é bom demais! Quando fiquei sabendo que iria conduzir a tocha foi muita euforia e alegria. É bom ver que fomos recompensados pelo que fizemos no esporte. Isso aqui é uma vez na vida, é para sempre. Não vou esquecer”, disse Dorivaldo.

Edmilson Alves de Sousa é outro exemplo de condutor escolhido pela iniciativa do Banco que tem uma história relacionada ao esporte. Servidor público, ele custeia um time de futebol amador, no qual é fundador e presidente, proporcionando lazer aos habitantes da cidade e ajudando a tirar crianças carentes das ruas. O clube foi fundado há 15 anos e, mesmo sem ter sido campeão uma única vez, segue firme com o projeto.

“Essa experiência de carregar a tocha olímpica é um aprendizado muito grande. A cidade está de parabéns. Represento cada criança que não pôde vir aqui. É uma emoção muito grande. Vou fazer uma exposição de fotografia com todas essas elas, para nunca esquecerem desse momento”, completou Edmilson.

Já a história de Marylan de Oliveira é muito mais identificada com o meio ambiente. “Professora por formação, bióloga por paixão e educadora ambiental por excelência”, é assim que ela mesma se descreve. Marylan luta pela preservação ambiental de cactáceas e atua no campo da pesquisa científica. Possui uma espécie que foi catalogada com o seu nome e defende outras espécies ameaçadas de extinção. Participou da formação de ONGs e também atua como conselheira da Floresta Nacional Contendas do Sincorá. Ela desenvolve atividades de educação ambiental em instituições de ensino formando pessoas capazes de assegurar a diversidade ambiental para as futuras gerações.

“Eu estou explodindo de emoção. É uma energia extremamente positiva de estar compartilhando esse momento com toda a população presente, com meus ex-alunos, meus atuais alunos, minha família, meus amigos. É magnífico esse momento, estou sem palavras para explicar tamanha emoção”, afirmou Marylan.

Além de Dorivaldo, Edmilson e Marylan, os outros selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para carregar a tocha nesta sexta-feira foram Eric Ferreira, em Eunápolis; Edinice Nascimento e Matheus Fernandes, em Itapetinga; e André Oliveira, Thanize Borges e Karen Mota, em Vitória da Conquista.

Bahia recebe revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016

Tocha terminou seu tour no Espírito Santo chegou ao estado baiano pela primeira vez

Ao todo, 13 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a tocha em Teixeira de Freitas, Itamaraju, Santa Cruz Cabrália e Porto Seguro

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2830&text=19.05.16+-+Tour+da+Tocha

Itamaraju, 19 de maio de 2016

A Tocha Olímpica Rio 2016 chegou à Bahia. Após passar pelo Espírito Santo, a cidade de Teixeira de Freitas foi a primeira do estado a receber o revezamento, que também passou por Itamaraju. Ainda nesta quinta-feira (19), Santa Cruz Cabrália e Porto Seguro também participam do tour da tocha. Ao todo, 13 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a chama olímpica até o final do dia.

Antônio Vidal Chagas Filho foi um dos selecionados do Banco a conduzir a chama olímpica em Itamaraju. Vidal Bahia, como é conhecido na região, não mede esforços para ajudar as pessoas e incentivar a prática esportiva em diferentes modalidades. Em 1990, criou a Corrida Rústica do Arraial D’Ajuda, que acontece às vésperas dos festejos de Nossa Senhora D’Ajuda, a padroeira do distrito. A corrida conta com a presença de atletas, turistas e devotos que correm em homenagem a santa padroeira.

Muito emocionado, Vidal Bahia disse que representou todos aqueles que ele já incentivou no esporte. “É um momento icônico, é muito especial para mim. Isso só vai aumentar minha responsabilidade com o esporte. É muita energia, dá vontade até de chorar. Quero agradecer demais ao Bradesco por ter me dado essa oportunidade de estar aqui nesse momento, que é muito especial para mim”.

Além de Antônio, os outros selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para carregar a tocha nesta quinta-feira foram Juliana da Silva Ferreira e Rafael Braga Vieira, em Teixeira de Freitas; Weliton Nascimento, em Santa Cruz Cabrália; e Ayla Nunes Vieira, Carlos Vieira Santos e Luiza Luchi Marchini, em Porto Seguro.

Tocha Olímpica Rio 2016 encerra quarta-feira em São Mateus (ES)

Cinco municípios do Espírito Santo receberam a tocha durante todo o dia

Ao todo, 22 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a tocha em Serra, Aracruz, Colatina, Linhares e São Mateus

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2829&text=18.05.16+-+Tour+da+Tocha

São Mateus, 18 de maio de 2016

São Mateus fechou o dia de revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016. Após passar por Serra, Aracruz, Colatina e Linhares, o símbolo olímpico chegou até o quinto e último município capixaba desta quarta-feira (18). Ao todo, 22 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a chama olímpica até o final do dia.

Incentivada pelo pai a praticar tiro com arco, Dalylla Machado do Nascimento participa de importantes torneios e campeonatos pelo Brasil. Em 2013, foi diagnosticada com um tumor na cabeça e, mesmo passando por um tratamento, disputou o campeonato brasileiro e atingiu bons resultados. Ela foi a atleta capixaba que representou o Brasil nos Jogos Universitários Mundiais, realizados em Gwagju, na Coreia.

A linda história de entrega ao esporte e superação na vida levou Dalylla a ser uma das selecionadas pelo Bradesco para carregar a tocha em São Mateus. “É uma sensação única e maravilhosa. Vai ficar para o resto da vida. Depois de toda a superação na carreira, a doença, os obstáculos, ser recompensada com um presente desses não tem como explicar. Ter a honra de carregar a tocha é muito gratificante”, contou, após completar o seu trajeto no revezamento.

Dalylla recebeu a chama olímpica do pai. Daniel Juvêncio do Nascimento, outro condutor indicado pela campanha do Bradesco, percorreu o trecho anterior ao da filha. O neto de Daniel, Benício Machado de Almeida, de apenas dois meses e filho da condutora, também esteve presente ao tour da tocha na cidade.

O momento significou muito para Dalylla. “Foi especial para a família toda. Meu pai começou e depois me passou. Como me passou o esporte para a vida, hoje ele me passou a chama da tocha olímpica, que representa a vida e a superação”, disse. “Para mim foi uma coisa muito especial, mas quando meu filho for maior, ele vai saber que esteve com a mãe em um momento único, que não deve se repetir. Vai ficar marcado na vida dele, na minha e na do meu pai”, completou.

Além de Dalylla e Daniel, os outros selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para carregar a tocha nesta quarta-feira foram Maria do Carmo Cantilho Felipe e David Roque Dias, em Serra; Emily Marques e Lucas Marin, em Aracruz; Ana Suely Carneiro, Fabio Andrade, Miquéias Ferreira e Natália Macena, em Colatina; Alaerte Sartório, Laurimar Silva e Vinicius Fabio Ferreira Silva, em Linhares; e Daniel Juvêncio do Nascimento, Helena Rosa, Welgle Alves, Zartonio Aguirre do Nascimento e Julia da Silva Marcelino, em São Mateus.

Serra (ES) abre revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 nesta quarta-feira

Cinco municípios do Espírito Santo recebem a tocha durante todo o dia

Ao todo, 22 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a tocha em Serra, Aracruz, Colatina, Linhares e São Mateus

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2829&text=18.05.16+-+Tour+da+Tocha

Serra, 18 de maio de 2016

Após passar pela capital Vitória, a Tocha Olímpica Rio 2016 chega, nesta quarta-feira (18), a mais cinco cidades do Espírito Santo. A primeira que recebeu o revezamento foi Serra. Ainda hoje, o tour da tocha passa por Aracruz, Colatina, Linhares e São Mateus. Ao todo, 22 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a chama olímpica até o final do dia.

A população de Serra saiu cedo para as ruas para acompanhar a passagem da tocha pela cidade e Maria do Carmo Cantilho Felipe, conhecida pelos amigos como Carmem, foi uma das primeiras selecionadas pelo Banco a participar do revezamento. Há 16 anos, ela luta pelos direitos dos catadores de materiais recicláveis e sonha em ver a profissão reconhecida e respeitada na sociedade.

Carmem faz parte do movimento nacional de catadores e busca recursos para melhoria na qualidade de trabalho e de vida dos profissionais. Já liderou algumas ações, como a desativação dos lixões por exemplo. Para ela, representar a classe no revezamento da tocha é importante na luta por este ideal. “A emoção é muito grande. Agradeço aos profissionais do movimento nacional de catadores que estão aqui presentes. Estamos sempre unidos. E agradeço muito por ser escolhida pelo Bradesco”.

Além de Carmem, os outros selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para carregar a tocha nesta quarta-feira foram David Roque Dias, em Serra; Emily Marques e Lucas Marin, em Aracruz; Ana Suely Carneiro, Fabio Andrade, Miquéias Ferreira e Natália Macena, em Colatina; Alaerte Sartório, Laurimar Silva e Vinicius Fabio Ferreira Silva, em Linhares; e Daniel Nascimento, Helena Rosa, Welgle Alves, Zartonio Aguirre do Nascimento, Dalylla Machado Nascimento e Julia da Silva Marcelino, em São Mateus.

Fundação Bradesco abre o revezamento da Tocha Olímpica em Vila Velha com presença de Giovane Gávio

Bicampeão olímpico e embaixador do Bradesco acompanham o início do tour da tocha na cidade

Ao todo, 32 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a tocha em Guarapari, Vila Velha e Vitória

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2827&text=17.05.16+-+Tour+da+Tocha

Vila Velha, 17 de maio de 2016

O dia do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 começou agitado. A chama passou por Guarapari no começo desta terça-feira (17) e chegou até a Fundação Bradesco em Vila Velha, onde iniciou o tour pela cidade com um grupo de 10 crianças responsáveis por dar o pontapé inicial ao revezamento. Giovane Gávio, bicampeão olímpico pela seleção de vôlei, esteve presente ao evento.

Assim que veio de Guarapari, a tocha olímpica fez uma parada na escola. Todas as crianças da Fundação Bradesco, a imprensa local e muitos habitantes de Vila Velha acompanharam a chegada da lamparina com o fogo olímpico. A tocha foi acesa dentro da Fundação e o revezamento teve início com o grupo de 10 crianças da instituição, escolhidas através de um concurso de redação.

Guilherme Tatagiba é um dos jovens que fazem parte da iniciativa da Fundação Bradesco e foi o escolhido para segurar a tocha no primeiro trecho de Vila Velha. As outras nove crianças do projeto acompanharam o colega durante todo o trajeto. “Não tem como explicar. Eu estava muito nervoso e ansioso. Certamente foi um momento único na minha vida, sem igual. Vou contar para os meus filhos e netos que eu fui um condutor da tocha olímpica”, disse, após finalizar os seus 200 metros no revezamento.

O ex-jogador de vôlei Giovane Gávio, campeão olímpico com a seleção em Barcelona (1992) e Atenas (2004), é embaixador do Banco e acompanhou o início do revezamento na Fundação Bradesco em Vila Velha. “O ponto alto do dia foi aqui, sem dúvidas. Foi a oportunidade de conhecer as instalações da Fundação Bradesco, onde mais de 900 crianças estudam e podem viver momentos especiais como esse”, afirmou. ““Esse é um dos maiores legados dos jogos olímpicos: inspirar as pessoas a terem mais atividades físicas durante o dia, praticar esportes, ter uma vida mais saudável e, com isso, nossa sociedade vai ser muito melhor e muito mais feliz”, completou.

Além das crianças, Maria do Carmo Mardegan Ferreira, mais conhecida como Macau, também foi indicada pelo Bradesco para conduzir a Tocha Olímpica Rio 2016 pelas ruas de Vila Velha. Ex-jogadora de basquete, ela se tornou uma referência como treinadora e formadora de atletas. Ela atua há mais de 30 anos no esporte e dedicou mais de dez deles à função de técnica de categorias de base femininas, revelando talentos como Iziane, Érika e Flávia Luiza. Hoje, Macau é coordenadora da ADC Bradesco Esportes e Educação, com sede em Osasco/SP.

Macau espera que as crianças que fazem parte da Fundação Bradesco aprendam lições de vida através do esporte e do que significa carregar a chama olímpica. “Para mim é uma emoção muito grande e eu gostaria de agradecer ao Bradesco por essa oportunidade. É uma forma de contar a minha história de 30 anos no esporte em poucos metros. Espero que a tocha sirva de inspiração para todas essas crianças da Fundação, para colocar o esporte na vida delas e ensinar as coisas mais importantes da nossa vida, que são a disciplina, o respeito e a ética”.

Sobre a Fundação Bradesco

Criada em 1956, a Fundação Bradesco nasceu com o objetivo de promover a inclusão e o desenvolvimento social por meio da educação, sempre priorizando o ensino de qualidade. Com uma rede de 40 escolas, localizadas em todos os estados brasileiros e Distrito Federal, a instituição oferece ensino gratuito de educação básica, do infantil ao ensino médio, além de cursos técnicos e profissionalizantes e educação para jovens e adultos. A Fundação Bradesco conta com uma unidade no Espírito Santo, que está localizada na Rodovia Darly Santos, sem número, no bairro de Araçás.

Bicas recebe Tocha Olímpica Rio 2016 e ex-recordista mundial da maratona

Mineiro Ronaldo da Costa foi indicado a partir da campanha do Bradesco e conduziu o símbolo olímpico na cidade

Ao todo, 12 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a tocha em Bicas, Leopoldina, Muriaé, Itaperuna, Bom Jesus do Itabapoana e Cachoeiro de Itapemirim

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2826&text=16.05.16+-+Tour+da+Tocha

Bicas, 16 de maio de 2016

A semana começou com um ex-recordista mundial conduzindo a Tocha Olímpica Rio 2016 em Bicas. Ronaldo da Costa foi selecionado a partir da campanha do Bradesco e carregou a tocha na manhã desta segunda-feira (16). Durante o dia, 12 pessoas indicadas pelo Banco terão a honra de participar do revezamento nos municípios de Bicas, Leopoldina e Muriaé, em Minas Gerais; Itaperuna e Bom Jesus do Itabapoana, no Rio de Janeiro; e Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo.

Acostumado a corridas de longas distâncias, Ronaldo percorreu o trecho de 200 metros sem nenhuma pressa. “Foi incrível ver o povo nas ruas de Bicas. Por isso corri devagar, para que todos pudessem aproveitar esse momento único na nossa região”, afirmou após passar a chama olímpica para frente.

Ronaldo apareceu no cenário nacional em 1994, quando venceu a prova de São Silvestre, em São Paulo. Antes, era bóia-fria. No ano seguinte, foi medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Mar del Plata, na Argentina, na disputa dos 10 mil metros. Ronaldo ainda disputou os Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, mas não conseguiu passar das eliminatórias.

Em 1998, Ronaldo da Costa não era considerado favorito da maratona de Berlim, uma vez que aquela era apenas a sua segunda prova de 42,195 km – tinha corrido também em Berlim no ano anterior, ficando na quinta colocação. Naquele 20 de setembro, ele não apenas venceu a prova como quebrou o recorde mundial que durava 10 anos, cruzando a linha de chegada com o tempo de 2h06m05.

Nascido em Descoberto (MG), a menos de 40 km de Bicas, Ronaldo foi indicado por dois amigos na campanha de condutores do Bradesco e selecionado para conduzir a tocha. Atualmente, Ronaldo trabalha em Brasília, em um projeto do Instituto Joaquim Cruz. Sua função é descobrir novos talentos para o atletismo brasileiro.

Além do ex-recordista mundial em Bicas, os outros selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para carregarem a tocha nesta segunda-feira foram Dimas Diego de Souza e Rodrigo Pereira Soares, em Leopoldina; Diones Henrique de Castro, Karine Santana Mendes e Valéria Regina Souza Bruno, em Muriaé; Rogério Costa Ferreira, em Itaperuna; Sandro Luiz Rosa Reis, em Bom Jesus do Itabapoana; e Carlos Augusto Dantas, Marlus Muri Thompson, Rosemary Pinheiro e Regiane Coradini, em Cachoeiro de Itapemirim.

Giovane Gávio anima Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 em Belo Horizonte

Embaixador do Bradesco esteve presente em uma das paradas da chama
na Agência Olímpica do Banco na capital mineira

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2824&text=14.05.16+-+Tour+da+Tocha
(crédito: Gaspar Nobrega/Bradesco)

Belo Horizonte, 14 de maio de 2016 – Neste sábado (14), foi a vez da capital de Minas Gerais, Belo Horizonte, receber o revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016. Além dos 21 condutores indicados pela campanha do Bradesco, Giovane Gávio esteve presente na cidade para acompanhar uma das paradas da rota em uma Agência Olímpica do Banco. A celebração na Agência Bradesco, na Rua Bahia, 951, no Centro da cidade, teve início por cerca das 14h e o revezamento passou pelo local por volta das 15h45.

Giovane, bicampeão olímpico pela seleção de vôlei, é um dos embaixadores do Bradesco e foi o primeiro brasileiro a participar do Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016, recebendo um dos principais símbolos dos Jogos das mãos do ginasta Eleftherios Petrounias em Olímpia, na Grécia. Além disso, ele participou campanha de indicação de condutores e escolheu seu primeiro professor de judô, Jeferson Viana, que será um dos condutores de Juiz de Fora no domingo (15). Segundo Giovane, foi Jeferson que o apresentou os verdadeiros valores do esporte e plantou a semente de um campeão.

Giovane exaltou a ação do Banco em Belo Horizonte. “A festa está começando! A partir do dia em que a chama desembarcou no Brasil, os Jogos Olimpicos ganharam a dimensão e o significado que merecem. Uma mensagem de alegria, respeito e de excelência que vai circular pelo país inteiro e toda população tem a oportunidade de viver junto esse momento, que é fantástico. Estou muito feliz em participar desse marco de várias formas, principalmente por fazer parte dessa festa no meu estado, na minha cidade”, disse.

Em Belo Horizonte, o ex-jogador do vôlei teve a oportunidade de acompanhar de perto histórias cativantes, como a de Ivana Montandon Soares Aleixo, uma entre os 21 condutores selecionados pela ação do Banco para carregar a tocha na capital mineira.

Depois de começar em um grupo de ginástica artística aos sete anos, não demorou muito para aparecer em uma grande competição. Com apenas 15 anos, ela participou dos Jogos Pan-Americanos do México, em 1975, e fez parte da seleção brasileira por seis anos, conquistando medalhas em diversos aparelhos em campeonatos sul-americanos. Representando o Brasil, Ivana também participou do Mundial de Gymnasíade, na França.

“Nem acreditei. Achei que era uma brincadeira quando recebi a confirmação. Fiquei superfeliz, me senti orgulhosa, reconhecida. Muito bom saber que isso tudo é fruto do esporte. É um sentimento muito especial, de orgulho. A condução da tocha passa pelo Brasil inteiro, é como se o país estivesse abraçando os Jogos. Fazer parte desse mundo de pessoas, ser uma mãozinha nesse abraço é gratificante. Vamos fazer parte da história do país”, contou.

Outra história é a de Galileu José de Paiva Filho. Com determinação e muita atitude, viabilizou o judô como prática e deu a chance para crianças e adolescentes carentes em faixa de risco a competirem em eventos oficiais. Tudo começou em 1967, quando o professor Galileu iniciou suas atividades como professor. Esteve à frente da federação mineira de judô nos assuntos administrativos, mas sentia que mais precisava ser feito.

Em 1989, seu sonho se tornou realidade: a criação da Liga Mineira de Judô. Com taxas muito mais acessíveis e com grande competência de professores por ele e outros mestres preparados, as competições em nada ficaram inferiores aos grandes eventos nacionais. Assim, o sonho de integrar a todos é a realidade vivida por todos os associados.

De Belo Horizonte, Giovane parte para Juiz de Fora para acompanhar o percurso de seu indicado e prestigiar outro amigo, Flávio Augusto Villela Leite. Formado em educação física, ele é treinador de vôlei desde 1983 e foi o primeiro técnico de Giovane e também do campeão olímpico André Nascimento – já que ambos começaram com ele em um clube da cidade. Além disso, Flávio formou vários outros jogadores que fizeram parte das categorias de base das seleções brasileiras.

Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 passa por Itabirito

Itabirito foi a segunda cidade a receber a tocha nesta sexta-feira (13)

Ao todo, oito condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a tocha em Ouro Preto, Itabirito e Inhotim

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2823&text=13.05.16+-+Tour+da+Tocha

Itabirito, 13 de maio de 2016

Itabirito foi a segunda cidade a receber a Tocha Olímpica Rio 2016 nesta sexta-feira (13). O revezamento já passou por Ouro Preto no começo do dia e ainda visita Inhotim antes do final do dia. Neste trecho, oito condutores indicados pela campanha do Bradesco têm a oportunidade de carregar a chama.

Amanda Silva de Oliveira é personal trainer, preparadora física, professora em uma escola municipal de Congonhas e foi uma das selecionadas pelo Banco para conduzir a tocha em Itabirito. Apaixonada pelo que faz, comprometida e determinada, não se intimidou com o fato do local de trabalho não ter uma quadra de esportes. Graças a sua dedicação, atualmente a escola participa efetivamente em torneios de futsal masculino e feminino, vôlei, peteca, basquete, em etapas municipais, regionais e estaduais, com inúmeras histórias.

Isso mudou a visão da comunidade em relação à instituição. Os pais apoiam e incentivam a participação dos filhos e elevou a autoestima dos alunos, que antes nem participavam dos jogos escolares municipais. Para Amanda, cada uma das pessoas que acreditou no projeto estava carregando a tocha junto com ela. “É uma sensação incrível. Sei que todos eles estão aqui comigo neste momento. Eles sabem o carinho que eu tenho pelo esporte e estar participando do maior evento esportivo mundial não tem preço. Basta sonhar que conseguimos chegar onde queremos”, afirmou após cumpriu os seus 200 metros no revezamento.

Outro condutor em Itabirito foi Douglas Rosendo. Professor de várias artes marciais e dono da principal academia de lutas da cidade, ele realizou treinos na Coréia com diversos mestres conceituados. É idealizador de um projeto no qual ministra aulas de hapkido gratuitamente, para crianças e jovens que não tem condição pagar. Ensina, dia-a-dia, para suas centenas de alunos que o aprendizado da luta marcial é mais do que lutar.

“A minha missão é de passar paz, união, bons valores e ética. Essa chama vai trazer amor e união para gente e é o que simboliza o meu trabalho nas artes marciais. É isso que temos que levar para as crianças e acho que consegui passar um pouco para eles hoje”, disse.

Além de Amanda e Douglas, Maria de Lourdes Lopes Abreu e Thiago Pires também conduziram a tocha em Itabirito. Os outros selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para carregarem a tocha nesta sexta-feira foram Luiz Alberto Gomes, Lourdes Aparecida dos Santos Fernandes e Humberto Nepomuceno, todos em Ouro Preto.

Pedro Fonseca é convidado do Bradesco para conduzir Tocha Olímpica Rio 2016

Fotógrafo que fez parte da campanha #chamaquetransforma vai carregar a chama olímpica em Barbacena (MG)

Barbacena, 13 de maio de 2016

O Bradesco convidou o fotógrafo e escritor Pedro Fonseca para fazer parte do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016. No domingo (15), o artista pernambucano irá conduzir um dos maiores símbolos olímpicos na cidade de Barbacena, em Minas Gerais, após participar do projeto #chamaquetransforma, realizado pelo Banco para escolher pessoas com histórias inspiradoras para carregar a tocha.

Pedro conta que o convite para participar do projeto como um trabalho muito parecido com o que faz diariamente. “O Bradesco traçou uma estratégia brilhante: ao invés de indicar pessoas com afinidade com o próprio banco, pediu para que as pessoas indicassem quem elas acreditam que é importante, quem está fazendo algo transformador pelo Brasil. São personagens muito especiais, que tive o orgulho de escrever e ilustrar com algumas fotos minhas”, conta através de seu site oficial.

Pedro Fonseca se descreve como fotógrafo, marido e pai de João, Irene e Teresa. Criativo, ele utiliza-se do texto e da imagem para mostrar o mundo e suas pessoas. Em um desses projetos mais recentes, chamado A Olho Nu, ele fotografa mulheres e mostra, através do corpo despido, suas histórias, medos e desejos.

No domingo, o revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 ainda passará por outras três cidades mineiras: São João Del Rei, Tiradentes e Juiz de Fora. Ao todo, 15 condutores indicados pela campanha do Bradesco farão parte dessa etapa do movimento olímpico.

Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 chega ao coração da antiga “Vila Rica” de Minas Gerais

Ouro Preto foi a primeira cidade a receber a tocha nesta sexta-feira (13).

Ao todo, oito condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a tocha em Ouro Preto, Inhotim e Itabirito

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2823&text=13.05.16+-+Tour+da+Tocha

Ouro Preto, 13 de maio de 2016

Chegou a vez de Ouro Preto receber a Tocha Olímpica Rio 2016. A cidade, que chegou a ser a mais populosa da América Latina nos anos 1750, então chamada de Vila Rica na época da intensa extração de ouro na região, abriu o revezamento nesta sexta-feira (13). Inhotim e Itabirito também terão a passagem do grande símbolo do movimento olímpico até o final do dia. Neste trecho, oito condutores indicados pela campanha do Bradesco têm a oportunidade de carregar a chama.

Luiz Alberto Gomes participa de corridas de rua há 16 anos. Como membro da Associação de Corredores de Rua, idealizou e realizou a Meia Maratona Estrada Real que teve a sua 2ª edição em 2015.  Além de atleta, desde jovem realiza um trabalho de divulgação da astronomia através de um projeto que ele chama de Semana da Astronomia. Por sete dias entre os meses de abril a junho, monta o telescópio em várias praças da cidade mostrando as belezas do céu aos curiosos que passam pelo local.

Luiz foi um dos condutores selecionados pelo Bradesco para conduzir a tocha em Ouro Preto, cidade localizada a 95 km da capital Belo Horizonte. “Certamente é um momento único, que pra mim é histórico. Participo com muito prazer, muita honra e estou muito orgulhoso”, afirmou.

Lourdes Aparecida dos Santos Fernandes também carregou a tocha em Ouro Preto. Maratonista, ela já conquistou diversas medalhas em provas nacionais e internacionais. Lourdes ainda atua como professora voluntária de educação física e concilia o tempo entre sua vida profissional e os treinos de corrida de rua.

“Trabalho como voluntária em um projeto que atende jovens, adultos e pessoas da terceira idade. Fiquei feliz demais quando soube que havia sido escolhida para carregar a tocha. Era tanta felicidade que não cabia dentro de mim. Já tive uma experiência semelhante, quando carreguei uma tocha de um campeonato regional, mas essa é muito mais especial”, disse.

Além de Luiz Alberto e Lourdes, Humberto Nepomuceno também conduziu a tocha em Ouro Preto. Os outros selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para carregarem a tocha nesta sexta-feira foram Amanda Oliveira, Douglas Rosendo, Maria de Lourdes Lopes Abreu e Thiago Pires, em Itabirito.

Cidade natal de Carlos Drummond de Andrade fecha dia de revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016

Itabira recebeu a tocha nesta quinta-feira (12). A chama olímpica também passou por Naque e Coronel Fabriciano mais cedo

Ao todo, 13 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a tocha nas três cidades mineiras

Fotos: http://www.inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2821&text=12.05.16+-+Tour+da+Tocha

Itabira, 12 de maio de 2016

A Tocha Olímpica Rio 2016 continua desbravando o país e, nesta quinta-feira (12), conheceu a cidade natal de um dos grandes poetas brasileiros. Itabira, terra de Carlos Drummond de Andrade fechou o dia de revezamento, que ainda passou por Naque e Coronel Fabriciano. Ao todo, 13 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a tocha nos três municípios mineiros.

Geralda Figueiredo Soares, hoje com quase 70 anos de idade, dedica-se há décadas ao trabalho voluntário com crianças e adolescentes, através da Pastoral de diversas instituições e de outros trabalhos sociais e comunitários. Em 2006, criou um projeto no Bairro Santa Ruth, em Itabira (MG). Além de orientar e educar dezenas de crianças, o projeto oferece oficinas de judô, música, teatro e Informática.

Dona Geralda, como é conhecida, teve a honra de conduzir a chama olímpica na frente de um dos maiores símbolos de Itabira: a locomotiva. Drummond dedicou um poema à Maria Fumaça chamado “O maior trem do mundo”. Nele, o poeta descreve que os trilhos ligam sua terra natal a qualquer lugar do planeta. E Dona Geralda entendeu esse sentimento nesta quinta-feira.

“É um orgulho e uma sensação indescritível. Saber que você vai colocar seu nome na história mundial é muito importante. Até agora a ficha não caiu ainda. Eu estou segurando a tocha, mas ainda a ficha não caiu”, afirmou, emocionada, logo após completar o seu trajeto no revezamento.

Outro condutor selecionado pelo Bradesco em Itabira foi Clever Machado. Ele é um professor de educação física dedicado a desenvolver o esporte e o lazer na região. É exemplo esportivo para crianças, adolescentes e adultos da cidade. Desenvolve um trabalho de excelência junto às escolas e clubes em que trabalha. Além disso, criou um grupo de “Brincadeiras de Ruas”, em que, voluntariamente, oferece à comunidade uma oportunidade de reviver as brincadeiras de rua e, ao mesmo tempo, estimular hábitos saudáveis. Recebeu recentemente o título de Mérito Desportivo concedido na Câmara Municipal de Itabira.

Além de Dona Geralda e Clever, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha nesta quinta-feira foram Flamiani Amorim de Oliveira, em Naque; Alexandra Maria de França e Rudney Dias Nogueira, em Coronel Fabriciano; e Elizabeth Ferreira Silva, Marco Antonio Oliveira Santos, Alice de Oliveira Silva, Elias dos Reis de Lima, Mônica Maria Lage Silva e Vanderci Geraldo dos Santos, em Itabira.

Tocha Olímpica Rio 2016 encontra as “Vilas do Ouro” em Minas Gerais

Datas e Serro, cidades construídas no período do ciclo do ouro, receberam a tocha

Ao todo, 12 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a tocha nas quatro cidades de Minas Gerais nesta quarta-feira

Fotos do revezamento: http://www.inovafoto.com/home.php

Serro, 11 de maio de 2016

A Tocha Olímpica Rio 2016 atravessou duas cidades que foram construídas após o período chamado “ciclo do ouro”, no qual a extração e exportação de ouro e diamante dominaram a economia do Brasil colonial. As históricas Datas e Serro receberam a chama olímpica e o revezamento ainda passa por Guanhães e Governador Valadares nesta quarta-feira (11). Os quatro municípios mineiros terão 12 condutores indicados pela campanha do Bradesco.

Uma delas é Arlete da Conceição Tadim. Selecionada para conduzir a tocha em Serro, ela tem uma vida de dedicação ao esporte. Sua garra e liderança fazem dela um ícone no futebol de salão na cidade. Além disso, tem se dedicado ao ensino e treinamento de crianças carentes de Serro, propiciando melhorias na qualidade de vida dos jovens através do esporte.

“Estou muito feliz em ter sido prestigiada com esse momento. É muito maravilhoso. Tenho que agradecer muito ao Bradesco por ter me escolhido para essa homenagem linda para nossa cidade histórica aqui em Minas Gerais”, disse.

Arlete pratica esportes desde os 8 anos de idade e acredita que a passagem da tocha por Serro pode incentivar as crianças a se dedicar ao esporte e melhorar de condição de vida. “Isso dá mais força para continuar trabalhando com a criançada e só vai fazer o esporte aqui na cidade melhorar, fazendo os jovens abandonarem as coisas ruins da vida. Quem sabe no futuro a gente tenha um atleta aqui do Serro participando das Olimpíadas”.

Além de Arlete em Serro, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha nesta quarta-feira foram Marilda da Aparecida Silva, em Datas; Gustavo de Miranda Soares em Guanhães; e Donita Meire Dias, Gilmara Márcia de Oliveira, José Carlos Maia, Antonio Luiz de Souza, Rafael Gusmão Lima, Renato Rezende Souza, e Virginia Maria Drumond, em Governador Valadares.

Naque e Coronel Fabriciano recebem Tocha Olímpica Rio 2016

O revezamento ainda passa por Itabira nesta quinta-feira (12)

Ao todo, 13 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a tocha nas três cidades mineiras

Fotos: http://www.inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2821&text=12.05.16+-+Tour+da+Tocha

Coronel Fabriciano, 12 de maio de 2016

Naque e Coronel Fabriciano foram as primeiras cidades a receber a Tocha Olímpica Rio 2016 nesta quinta-feira (12). O revezamento ainda passa por Itabira antes de terminar todo o percurso programado para o dia. Os três municípios mineiros terão 13 condutores indicados pela campanha do Bradesco.

Em Coronel Fabriciano, Rudney Dias Nogueira foi um dos selecionados pelo Banco para conduzir a chama olímpica. Atleta de marcha atlética de renome internacional, ele representou o Brasil em várias competições de peso. Esteve no Chile, Estados Unidos, Espanha e Inglaterra lado a lado com os melhores do mundo, ganhando competitividade em provas da modalidade.

Como atleta de alto nível, Rudney reconhece a importância de ser um dos escolhidos pelo Bradesco no revezamento da tocha. “É um momento único, fazer parte é uma honra muito grande e quem é atleta sabe o que isso significa”, declarou, após percorrer os seus 200 metros do trajeto.

Alexandra Maria de França conduziu a tocha logo atrás de Rudney e passou o fogo olímpico para o atleta de marcha atlética. Professora de educação física, ela já atuou em projetos sociais e foi primeira mulher treinadora de futebol de um grande clube de Ipatinga. Ela não mede esforços para ensinar práticas esportistas e diariamente percorre quatro cidades da região metropolitana do Vale do Aço, passando por bairros isolados, estradas de chão e comunidades carentes para transmitir os valores do esporte. Atualmente, ensina tênis para alunos de uma escola pública.

Além de Alexandra e Rudney, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha nesta quinta-feira foram Flamiani Amorim de Oliveira, em Naque; e Elizabeth Ferreira Silva, Marco Antonio Oliveira Santos, Alice de Oliveira Silva, Clever Machado, Elias dos Reis de Lima, Geralda Figueiredo Soares, Mônica Maria Lage Silva e Vanderci Geraldo dos Santos, em Itabira.

Governador Valadares fecha revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 nesta quarta-feira

O revezamento passou por cidades que fizeram parte do ciclo do ouro no Brasil colonial

Ao todo, 12 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a tocha nas quatro cidades de Minas Gerais nesta quarta-feira

Fotos: http://www.inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2820&text=11.05.16+-+Tour+da+Tocha

Serro, 11 de maio de 2016

A Tocha Olímpica Rio 2016 continuou o seu trajeto por Minas Gerais. Nesta quarta-feira (11), as cidades de Datas, Serro, Guanhães e Governador Valadares receberam a chama olímpica. Os quatro municípios mineiros tiveram 12 condutores indicados pela campanha do Bradesco.

Donita Meire Dias é uma desportista que disputa provas de velocidade e saltos em categorias master do atletismo. Ela participa de campeonatos brasileiros, sul-americanos e mundiais. Conquistou medalhas nas edições realizadas na Itália em 2007, Finlândia em 2009 e Porto Alegre em 2013. Além de atleta, Donita fundou uma associação master de Atletismo e promove anualmente a única competição desta faixa etária no estado de Minas Gerais.

A atleta foi uma das indicadas pelo Banco para conduzir a tocha em Governador Valadares e falou da emoção em representar a cidade no revezamento.

“É até difícil explicar essa emoção, é um momento único na vida da gente, gratificante. Eu agradeço muito a todas as pessoas que me indicaram. É uma emoção que não tenho nem como explicar”.

Rafael Gusmão Lima também conduziu a chama olímpica em Governador Valadares. Ele é atleta, treinador e mobilizador. Começou a trabalhar com esporte há 16 anos, trabalhando voluntariamente na secretaria de esportes de Jordânia, no Vale Jequitinhonha, em Minas Gerais, até ser contratado pelo seu trabalho. Como atleta, defendeu seu município, participou dos jogos regionais, estaduais e depois passou ser treinador de handebol. Em 2011, foi nomeado pelo prefeito como o Chefe de Departamento de Esporte do município de Jordânia.

Além de Donita e Rafael, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha nesta quarta-feira foram Arlete da Conceição Tadim, em Serro; Marilda da Aparecida Silva, em Datas; Gustavo de Miranda Soares em Guanhães; e Gilmara Márcia de OliveiraJosé Carlos MaiaAntonio Luiz de SouzaRenato Rezende Souza, e Virginia Maria Drumond, em Governador Valadares.

Sobre o Revezamento da Tocha Olímpica

O Revezamento da Tocha começou em 3 de maio de 2016. Durante 95 dias, vai percorrer 327 cidades, em todos os estados. Cerca de 12 mil pessoas irão participar, até a chegada da tocha ao Maracanã, no dia 5 de agosto, para o acendimento da pira olímpica na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Sobre o Bradesco Esportes

O Bradesco é patrocinador oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, do Time Brasil e do Revezamento da tocha olímpica. O Banco apoia os Jogos Olímpicos desde que a cidade maravilhosa foi escolhida pelo Comitê Olímpico Internacional para sediar a competição, em 2009. O Bradesco também patrocina seis confederações nacionais: judô, basquete, esportes aquáticos, rugby, vela e remo.

Tocha Olímpica Rio 2016 passa por Curvelo e encerra terça-feira de revezamento

Bocaiúva, Couto de Magalhães de Minas, Diamantina e Curvelo receberam a tocha neste dia 10/05

Ao todo, 10 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a tocha nas quatro cidades de Minas Gerais

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2819&text=10.05.16+-+Tour+da+Tocha

Curvelo, 10 de maio de 2016

A Tocha Olímpica Rio 2016 terminou o seu percurso desta terça-feira (10) em Curvelo, depois de passar por Bocaiúva, Couto de Magalhães de Minas e Diamantina. O revezamento teve 10 condutores indicados pela campanha do Bradesco nos quatro municípios de Minas Gerais.

Filipe Francisco Ferreira sempre foi engajado em filantropia. Indicado pelo Banco para conduzir a tocha em Curvelo, Filipe participa de uma organização social que desenvolveu um projeto de doação de livros para a Biblioteca Pública para a disseminação da cultura na cidade. Também apadrinhou projetos com crianças carentes, organizando um evento no dia das crianças para angariar brinquedos e alimentos.

Filipe passou a chama olímpica para Jimmy Gonçalves de Souza, outro condutor selecionado pelo Bradesco. Há mais de 15 anos, se dedica ao BMX. Criou o projeto que resultou na construção da pista de BMX em Curvelo, incentivando os jovens da cidade a fazer do prazer de andar de bicicleta um esporte e até uma profissão.

Jimmy conquistou diversos campeonatos, mas para ele nada se compara a ter carregado a tocha olímpica no Brasil. “Esse é o maior título da minha vida, é uma realização pessoal. Pra mim, é uma honra conduzir o maior ícone do esporte mundial e eu queria agradecer ao Bradesco por essa oportunidade”, disse emocionado.

Além de Filipe e Jimmy, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha nesta terça-feira foram João Roberto Amorim e José Julio de Oliveira, em Bocaiúva; Tiago Henrique Costa em Couto de Magalhães de Minas; Antônio José das Graças Costa e Yuri Ferreira, em Diamantina; e Claudete Maria de Souza Silva, Edson Alves Braziolli e Thiago Drews Elias, em Curvelo.

Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 chega a Diamantina

Bocaiúva, Couto de Magalhães de Minas e Diamantina já receberam a tocha nesta terça-feira

Ao todo, 10 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a tocha nas três cidades de Minas Gerais

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2819&text=10.05.16+-+Tour+da+Tocha

Diamantina, 10 de maio de 2016

O revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 completou o trajeto em três cidades nesta terça-feira (10). Bocaiúva, Couto de Magalhães de Minas e Diamantina, todas no estado de Minas Gerais, já receberam a chama olímpica. No final da tarde, a tocha ainda passa por Curvelo. Serão 10 condutores indicados pela campanha do Bradesco participando do percurso nos quatro municípios.

Antônio José das Graças Costa foi um dos selecionados pelo Banco para conduzir a tocha em Diamantina. Ketto, como é conhecido, sempre foi adepto da boa forma física e qualidade de vida. Criou um grupo de corrida para reunir e incentivar os amigos na prática esportiva. O trabalho já rendeu bons resultados e muitos amigos que participam das atividades tiveram melhoras com doenças reumáticas, perderam peso e regularam a pressão arterial.

“Totalmente emocionado, sem palavras para falar o que eu estou sentindo aqui agora. Agradeço a todos por estar vivendo esse momento. Estou emocionado demais”.

Outro condutor do Bradesco na cidade foi Yuri Ferreira, portador da Síndrome de Down. Com 15 anos de idade, Yuri é faixa verde em taekwondo, joga futebol, faz aulas de natação e pratica corridas e caminhadas com o pai. Sua dedicação e persistência inspiram pessoas que não têm qualquer tipo de limitação física ou social para começar a praticar esportes.

André Antonini Alves Ferreira, 40 anos, é pai de Yuri e agradeceu ao Bradesco por ter selecionado o filho para participar do revezamento. “A emoção é grande demais, acho ele que foi um dos únicos com Síndrome de Down a conduzir a tocha. Agradeço ao Bradesco pela oportunidade. Ele está muito feliz e a família muito mais. Muito obrigado”.

Antônio e Yuri fazem parte da mesma equipe de corrida e foram indicados por uma iniciativa dos corredores, familiares e amigos do grupo. “O pessoal se reuniu, indicou o Ketto e o Yuri e algumas outras pessoas. O Ketto e o Yuri foram os escolhidos e hoje estamos nessa alegria toda”, contou André.

Além de Antônio e Yuri, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha nesta terça-feira foram João Roberto Amorim e José Julio de Oliveira, em Bocaiúva; Tiago Henrique Costa em Couto de Magalhães de Minas; e Claudete Maria de Souza Silva, Edson Alves Braziolli, Filipe Francisco Ferreira, Jimmy Gonçalves de Souza e Thiago Drews Elias, em Curvelo.

Montes Claros encerra revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 nesta segunda-feira

Além de Montes Claros, as cidades de Varjão de Minas e Pirapora receberam a tocha

Ao todo, 13 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a tocha nas três cidades de Minas Gerais

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2816&text=09.05.16+-+Tour+da+Tocha

Montes Claros, 9 de maio de 2016

A cidade de Montes Claros, em Minas Gerais, fechou mais um dia do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016. Varjão de Minas e Pirapora também receberam a chama olímpica nesta segunda-feira (9). Treze condutores indicados pela campanha do Bradesco participaram do percurso nos três municípios mineiros.

Maria Clara Silva Caldeira, condutora em Montes Claros, começou a correr aos 14 anos e não demorou para completar sua primeira prova de 10 km. A partir daí, passou a participar de provas na cidade e conquistar troféus. Faz parte de um grupo de corrida que incentiva centenas de mulheres a praticar o esporte e ficou conhecido como “as meninas de rosa”.

Após uma cirurgia no tornozelo e alguns meses parada, Maria Clara considera o percurso feito com a tocha olímpica em mãos mais formidável do que qualquer vitória já conquistada. “É muita emoção. Não consigo acreditar que chegou este momento. São os 200 metros mais importantes da minha vida, mesmo já tendo correndo tantos quilômetros”, disse.

Outro condutor em Montes Claros foi João Alves Gobira. O militar aposentado de 75 anos é professor de educação física e dedicou toda a sua vida ao esporte. É ex-técnico da seleção das forças armadas de atletismo, faixa preta de judô, vice-campeão dos JIME por dois anos como técnico de vôlei, paraquedista, membro das forças especiais por 17 anos e joga tênis todos os dias.

“Estou muito feliz! Me sinto honrado de carregar a tocha pelo nosso Brasil”, disse. Quando perguntado sobre a felicidade de levar o símbolo olímpico para casa, João afirmou: “Vou apresentar a tocha para muita gente para incentivar cada vez mais a vontade de ser brasileiro”.

Além de Maria Clara e João, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha nesta segunda-feira foram Adenilton de Oliveira Sousa e Luis da Costa, em Varjão de Minas; Helder Mais Boaventura Leite em Pirapora; e Adriele Soares da Silva, Anne Fonseca, Cristina Landgraf, Eudoxio Rabelo Neto, Helio Eduardo de Paiva Araujo, Priscilla Duraes de Carvalho, Agda dos Anjos Ferreira e Edileide Gomes da Costa, em Montes Claros.

Varjão de Minas abre a semana de revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016

Pirapora e Montes Claros também recebem a tocha nesta segunda-feira

Ao todo, 13 condutores indicados pela campanha do Bradesco carregam a tocha nas três cidades de Minas Gerais

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2816&text=09.05.16+-+Tour+da+Tocha

Varjão de Minas, 9 de maio de 2016

A semana de revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 começou em Varjão de Minas. Nesta segunda-feira (9), três cidades mineiras recebem a chama olímpica para dar continuidade ao trajeto até o Rio de Janeiro, palco dos Jogos Olímpicos. Pirapora e Montes Claros também terão a honra de receber a tocha até o final do dia. São 13 pessoas indicadas pela campanha do Bradesco para fazer parte do revezamento nos três municípios

Em Varjão de Minas, Adenilton de Oliveira Sousa, 31 anos, foi escolhido pela campanha do Banco pela sua história de superação. Na infância, morava na zona rural em Perdizes, Minas Gerais, e dividia o dia entre a escola e o trabalho. Conseguiu se formar no colégio e passou no curso de Direito em Araxá, 65 km de onde morava. Teve que conciliar a faculdade com o trabalho na prefeitura de Perdizes e as viagens durante cinco anos.

Passou na prova da Ordem dos Advogados do Brasil antes mesmo de se formar e virou assessor jurídico da prefeitura um ano depois. Em 2013, se tornou Procurador Geral de Perdizes, cargo que ocupa até hoje. “Isso coroa toda minha história de vida, toda minha trajetória. Para mim é uma satisfação. Faltam palavras para descrever a alegria de ter sido escolhido pelo Bradesco para participar do revezamento, de estar aqui conduzindo o símbolo máximo dos Jogos Olímpicos, que representa união, a paz, a esperança de um mundo e de um país melhor”, contou emocionado.

Luis da Costa foi o outro condutor indicado a partir da campanha Bradesco em Varjão de Minas. Nesta segunda-feira o revezamento também terá Helder Mais Boaventura Leite em Pirapora; e Adriele Soares da Silva, Anne Fonseca, Cristina Landgraf, Eudoxio Rabelo Neto, Helio Eduardo de Paiva Araujo, João Alves Gobira Filho, Maria Clara Silva Caldeira, Priscilla Duraes de Carvalho, Agda dos Anjos Ferreira e Edileide Gomes da Costa, em Montes Claros.

Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 termina o dia das mães em Patos de Minas

Cinco cidades de Minas Gerais receberam a tocha no feriado dedicado para as mães

O Bradesco indicou 11 pessoas para conduzir a tocha neste domingo

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2813&text=08.05.16+-+Tour+da+Tocha

Patos de Minas, 8 de maio de 2016.

No dia das mães, o revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 percorreu cinco cidades do estado de Minas Gerais. Uberaba, Araxá, Serra do Salitre, Patrocínio e Patos de Minas tiveram a honra de receber a chama olímpica neste domingo (8). Onze pessoas indicadas pela campanha do Bradesco puderam carregar a tocha nos cinco municípios.

Arthur Malta Neto, selecionado pela iniciativa do Banco, foi um dos responsáveis por carregar a tocha em Patos de Minas. Integrante do Exército Brasileiro na época da 2ª Guerra Mundial, ele voltou a estudar aos 90 anos e mantém uma vida ativa, praticando esportes até hoje.

Com quase um século de idade, Arthur acredita que este domingo foi um dos dias mais importantes da sua vida. “É uma emoção muito forte. Talvez, nos meus 90 anos de vida, seja o momento mais glorioso. Fico emocionado, é uma coisa incrível. Só quem participou que sabe”.

Representante de outra geração, Felipe Artur da Silva Alvarenga difunde a chamada “cultura nerd” organizando um evento com atrações de RPG, literatura, games, seriados, animes, entre várias outras áreas. Intercalando com os estudos e com o trabalho, se esforça todos os anos para que o projeto cresça, com novidades que acrescentem algo culturalmente aos participantes.

Hoje em dia, o evento é o maior com este tema na região e todos os anos recebe visitantes das cidades próximas a Patos de Minas. Em setembro de 2015, o projeto recebeu aprovação governamental e, em 2017, a cidade receberá pela primeira vez escritores de literatura fantástica e famosos criadores de conteúdo nerd em todo o país.

As várias conquistas com o projeto não impediram que Felipe ficasse nervoso por ter sido escolhido como um dos condutores da tocha pelo Bradesco. “Tudo relacionado à tocha tem me deixado muito nervoso e ansioso. É uma coisa que eu nunca esperava viver na minha vida e chegou graças a um projeto que eu faço como hobby. Por alguns minutos sou a única pessoa do mundo a estar com a chama olímpica em mãos”, confessou.

Além da Arthur e Felipe, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha neste sábado foram Fernanda Roqueti, em Uberaba; Ana Cláudia Borges Martins, Daniel Alencar e Roberto Rocha de Almeida Neto, em Araxá; Sebastião da Cunha, em Serra do Salitre; e Bruno Leles, Dallis Oliveira, Fernanda Amélia Leopoldino Oliveira e Cassia Regina Leme Telles, em Caldas Novas.

Ciclistas de Araxá recebem a Tocha Olímpica Rio 2016

Uberaba e Araxá foram as duas primeiras cidades a participar do revezamento neste domingo

O Bradesco indicou 11 pessoas para conduzir a tocha em cinco munícipios

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2813&text=08.05.16+-+Tour+da+Tocha

Araxá, 8 de maio de 2016.

Após entrar em Minas Gerais no sábado (7), o revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 continua no estado e passa por mais cinco cidades neste domingo (8). Uberaba e Araxá foram as duas primeiras a receber a chama olímpica, que chegará ainda a Serra do Salitre, Patrocínio e Patos de Minas. Ao todo, 11 condutores indicados pela campanha do Bradesco vão carregar a tocha até o final do dia.

Em Araxá, os três condutores selecionados pelo Banco são ligados ao ciclismo. Ana Cláudia Borges Martins é uma delas. Ela compete em provas estaduais e regionais e já conquistou várias medalhas no ciclismo. Professora de educação física, trabalha em prol do esporte. Também pratica lutas marciais e organiza competições.

Ana Cláudia explica que o fato dos três condutores serem ligados ao ciclismo é justificado pela boa estrutura proporcionada por Araxá. “Aqui é uma cidade turística e que tem a melhor pista de Cross Country do Brasil. Eu estou muito feliz por estar carregando o símbolo olímpico na minha cidade sendo atleta amadora, porque sei que profissionalmente eu nunca teria chance de participar das Olimpíadas”.

Além da Ana Cláudia, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha neste sábado foram Fernanda Roqueti, em Uberaba; Daniel Alencar e Roberto Rocha de Almeida Neto, em Araxá; Sebastião da Cunha, em Serra do Salitre; e Arthur Virgolino Malta Neto, Bruno Leles, Dallis Oliveira, Felipe Artur da Silva Alvarenga, Fernanda Amélia Leopoldino Oliveira e Cassia Regina Leme Telles, em Caldas Novas.

Ciclistas de Araxá recebem a Tocha Olímpica Rio 2016

Uberaba e Araxá foram as duas primeiras cidades a participar do revezamento neste domingo

O Bradesco indicou 11 pessoas para conduzir a tocha em cinco munícipios

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2813&text=08.05.16+-+Tour+da+Tocha

Araxá, 8 de maio de 2016.

Após entrar em Minas Gerais no sábado (7), o revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 continua no estado e passa por mais cinco cidades neste domingo (8). Uberaba e Araxá foram as duas primeiras a receber a chama olímpica, que chegará ainda a Serra do Salitre, Patrocínio e Patos de Minas. Ao todo, 11 condutores indicados pela campanha do Bradesco vão carregar a tocha até o final do dia.

Em Araxá, os três condutores selecionados pelo Banco são ligados ao ciclismo. Ana Cláudia Borges Martins é uma delas. Ela compete em provas estaduais e regionais e já conquistou várias medalhas no ciclismo. Professora de educação física, trabalha em prol do esporte. Também pratica lutas marciais e organiza competições.

Ana Cláudia explica que o fato dos três condutores serem ligados ao ciclismo é justificado pela boa estrutura proporcionada por Araxá. “Aqui é uma cidade turística e que tem a melhor pista de Cross Country do Brasil. Eu estou muito feliz por estar carregando o símbolo olímpico na minha cidade sendo atleta amadora, porque sei que profissionalmente eu nunca teria chance de participar das Olimpíadas”.

Além da Ana Cláudia, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha neste sábado foram Fernanda Roqueti, em Uberaba; Daniel Alencar e Roberto Rocha de Almeida Neto, em Araxá; Sebastião da Cunha, em Serra do Salitre; e Arthur Virgolino Malta Neto, Bruno Leles, Dallis Oliveira, Felipe Artur da Silva Alvarenga, Fernanda Amélia Leopoldino Oliveira e Cassia Regina Leme Telles, em Caldas Novas.

Comediante Rogério Morgado carrega Tocha Olímpica Rio 2016 em Uberlândia

Araguari e Uberlândia foram as duas primeiras cidades de Minas Gerais a participar do revezamento

Ao todo, 14 condutores indicados pelo Banco carregaram a tocha neste sábado

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2811&text=07.05.16+-+Tour+da+Tocha

Uberlândia, 7 de maio de 2016.

A Tocha Olímpica Rio 2016 terminou o seu trajeto no estado de Goiás e entrou em Minas Gerais neste sábado (7). O quinto dia do revezamento passou por Pires do Rio, Ipameri e Goiandira, todas em solo goiano, e começou a percorrer as terras mineiras nas cidades de Araguari e Uberlândia. Catorze condutores indicados pela campanha do Bradesco carregaram a chama olímpica nos cinco municípios.

Entre os condutores indicados pelo Bradesco está Rogério Morgado, que também fará um trecho em Uberlândia. Considerado um dos novos talentos da comédia nacional, o humorista ex-CQC e que faz participações no programa The Noite foi escolhido após ser indicado por sua noiva.

“Essa é mais uma história importante que eu vou poder contar e passar pros meus filhos. Com esse presente que o Bradesco me deu, a tocha olímpica, não vai ficar só a história, mas a prova física, que eu vou poder passar para os meus filhos”, contou o comediante. “O importante é fazer parte dessa história e essa história fazer parte de mim também”, completou.

Outro condutor do Banco a ter a honra de carregar a tocha também em Uberlândia foi jovem Davi dos Reis Oliveira, de apenas 12 anos. Davi nasceu prematuro e sempre lutou para viver. Diagnosticado com transtornos mentais, conheceu o esporte bem cedo. Começou no judô, mas como não gostava do contato físico, abandonou as lutas e passou a praticar natação. Antes de começar no esporte, usava quatro tipos de medicamentos controlados. Hoje, precisa de apenas um deles, graças às piscinas.

É amante de skate e bicicleta e toda essa paixão por esportes o fez entender ainda mais a importância de carregar a tocha em Uberlândia. “Ele começou a ter a noção do que significa carregar a chama olímpica agora, lá conduzindo e já começou a mudar um pouco a visão sobre a responsabilidade que o esporte traz. Isso vai ficar na memória dele pra toda a vida. Eu agradeço ao Bradesco por essa oportunidade, porque é única na vida do meu filho. Não tem preço”, afirmou a mãe de Davi, Silvia dos Reis Braga Oliveira. “Não decidi onde vou guardar a tocha ainda, mas vou deixar perto de mim”, contou o garoto após percorrer os seus 200 metros do revezamento.

Além dos três representantes de Uberlândia, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha neste sábado foram Ivone Pinto Caldeira e Suzana de Oliveira, em Pires do Rio; Divina Alba da Silva, em Ipameri; Heleno da Silva, em Goiandira; Guilherme Franco e Lorena Oliveira, em Araguari; e Bruno Silva, Edicarlos Siqueira, Higgor Domingues, Mauricio Ferreira Junior, Wagner de Oliveira Junior e Angelita Freitas, em Caldas Novas.

Tocha Olímpica Rio 2016 chega ao último dia dentro do estado de Goiás

Ivone e Divina foram escolhidos pela campanha do Bradesco por suas belas histórias de vida e atuação na sociedade

Ao todo, são 14 condutores indicados pelo Banco neste sábado

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2811&text=07.05.16+-+Tour+da+Tocha (link atualizado ao longo do dia)

Ipameri, 7 de maio de 2016.

O quinto dia do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 é também o último dentro do estado de Goiás. Pires do Rio e Ipameri já receberam a chama olímpica e a condução continua logo mais na cidade de Goiandira. Ainda neste sábado (7), a tocha entra em Minas Gerais e passa por Araguari e Uberlândia. Somando os cinco municípios, são 14 condutores indicados pela campanha do Bradesco.

Em Pires do Rio, Ivone Pinto Caldeira ganhou o direito de carregar a tocha por seu trabalho social. Em 2011, esteve envolvido diretamente no desenvolvimento de uma campanha nacional realizada na Semana Santa, que objetivou a educação dos motoristas para as práticas de direção segura. Essa ação resultou na diminuição em 20% das mortes nas rodovias durante o feriado. Três anos depois, ele e seus colegas criaram um projeto para combater o câncer infantil em Goiânia. Policiais visitaram e arrecadaram doações para crianças em tratamento.

Seu trabalho humanitário contribui positivamente para a sociedade goiana, ensina à família os melhores valores éticos e morais do ser e busca um mundo melhor. “Quando a gente pensa no próximo, as coisas clareiam na vida. Eu acredito no amor. O amor transforma. O ódio não muda nada em nenhum lugar e nunca vai resolver. Acredito no amor e no amor ao próximo principalmente”, conta.

Divina Alba da Silva faz a diferença em sua comunidade com seu dom de ensinar. É professora de dança e promove brincadeiras em sete escolas pré-escolares da cidade. Além de funcionária, agrega a seu trabalho o lúdico através de apresentações teatrais, literatura, artes e animação de festas infantis.

Com mais de 60 anos, é portadora de enfermidade autoimune chamada púrpura trombocitopênica idiopática (PTI) desde jovem. Nunca se queixa ou deixa de realizar seu trabalho. Mora em um bairro distante da cidade e faz todo o percurso sempre andando. Participa com alegria de vários eventos públicos com entretenimento para as crianças. “É mágico. Emocionante. Não tenho nem palavras de tanta emoção”, disse emocionada, após terminar o seu percurso com a tocha.

Além de Ivone e Divina, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha neste sábado foram Suzana de Oliveira, em Pires do Rio; Heleno da Silva, em Goiandira; Guilherme Franco e Lorena Oliveira, em Araguari; e Bruno Silva, Davi dos Reis Oliveira, Edicarlos Siqueira, Higgor Domingues, Mauricio Ferreira Junior, Rogério Morgado, Wagner de Oliveira Junior e Angelita Freitas, em Caldas Novas.

Tocha Olímpica Rio 2016 encerra 4º dia de revezamento em Caldas Novas

– Fernando Resende e o xará Nishimura são os destaques do Bradesco na última cidade da sexta-feira
– Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2810&text=06.05.16+-+Tour+da+Tocha (atualizado ao longo do dia)

Caldas Novas, 6 de maio de 2016.

Cinco cidades do estado de Goiás receberam a Tocha Olímpica Rio 2016 nesta sexta-feira (6). No quarto dia de revezamento, 22 condutores indicados pela campanha do Bradesco puderam carregar um dos maiores símbolos dos Jogos em Trindade, Aparecida de Goiânia, Piracanjuba, Morrinhos e Caldas Novas.

Fernando de Oliveira Resende foi um dos condutores escolhidos pelo Banco para conduzir a tocha em Caldas Novas por conta do trabalho que realiza em sua comunidade. Fernando é médico e atende pessoas carentes, realizando atendimentos e fazendo cirurgias sem cobrar seus honorários. Dedica as sextas-feiras para atender cerca de 50 pacientes em postos de saúde da periferia. Também doa remédios para quem não tem condições de comprar e leva materiais para poder operar em hospitais públicos.

O médico espera que a passagem da tocha por Caldas Novas inspire as pessoas a ajudarem o próximo. “É uma emoção muito grande fazer parte dessa condução. Espero que isso seja um símbolo de união e alegria para todos nós. Temos sempre que favorecer os que mais precisam e esquecer um pouco o egoismo, levando mensagens de amor, paz e fraternidade em nossas vidas”.

Também em Caldas Novas, outro Fernando terá a honra de percorrer os 200 metros com a chama olímpica. Fernando Bueno Nishimura é deficiente intelectual. Pratica natação desde muito novo e chegou a disputar campeonatos regionais. Apesar das limitações, Fernando é muito independente e apaixonado pelo esporte.

O primo de Fernando, Marco Paulo Nishimura, de 50 anos, expressou toda a satisfação da família ao ver Fernando carregar a tocha. “Ele está muito feliz de ser indicado. É um prazer imenso para mim, para a mãe dele e para todos nós. É muita felicidade”, disse.

Além dos dois Fernandos, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha nesta quinta-feira foram Hélio OliveiraIago GarciaWelton Morais e Lucy Tavares, em Trindade; Adair Prateado JuniorAlexandre Borges MarquesIury RamosMarilena de Araújo e Cesar de Sousa, em Aparecida de Goiânia; Lucivalter Souza, em Piracanjuba; João Rodrigues Junior e Edna Márcia Ribeiro, em Morrinhos; e Daniel AguirreFernando MenezesIsadora Almeida, e Leandro Machado, em Caldas Novas.

Trindade e Aparecida de Goiânia abrem o 4º dia de revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016

Dez condutores indicados pelo Bradesco carregaram a tocha nas duas cidades

Fotos: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2810&text=06.05.16+-+Tour+da+Tocha (link atualizado ao longo do dia)

Aparecida de Goiânia, 6 de maio de 2016.

O quarto dia do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 começou dentro do estado de Goiás. As cidades de Trindade e Aparecida de Goiânia foram as primeiras a receber a chama olímpica nesta sexta-feira (6). Ao todo, 10 condutores indicados pelo Bradesco já tiveram a honra de correr com a tocha nas duas cidades e outras 13 pessoas irão carregar o fogo olímpico em Piracanjuba, Morrinhos e Caldas Novas.

Adair Prateado Junior foi um dos selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha em Aparecida de Goiânia. O professor é dedicado ao esporte paralímpico, a excelência no vôlei olímpico e a iniciativas sociais em sua cidade. Ele apoia e incentiva todas as ações na área do esporte e da educação no município.

“Temos que valorizar muito a educação física escolar, o esporte na base, a importância de todo mundo ser mais otimista e acreditar no Brasil. Obrigado ao Bradesco por ter me ajudado a estar aqui neste momento”, afirmou emocionado, após percorrer os seus 200 metros no revezamento.

Outro condutor Bradesco em Aparecida de Goiânia foi Alexandre Borges Marques. Jogador de futebol americano de uma equipe da capital Goiânia, Alexandre acabou se machucando em um treinamento e quase perdeu o revezamento. Porém, a força de vontade de fazer parte desse momento não deixou que ele ficasse de fora.

“Nunca imaginei que eu pudesse estar vivendo este momento. É histórico, único na minha vida, porque outra Olimpíada no Brasil e comigo de condutor, acho que nunca vai acontecer. Eu agradeço muito ao Bradesco por essa oportunidade”, disse.

A mãe de Alexandre, Lívia Márcia Borges, 52 anos, exaltou a força de vontade do filho. O jogador de futebol americano sofreu bullying quando criança pelo seu tamanho, e luta até hoje contra a obesidade e o preconceito. “Nunca permiti que ele se abalasse por nenhuma crítica. Ele é uma pessoa muito carismática, cheia de amigos, e gosta muito de gente, então eu achei que tinha tudo a ver ele carregar a tocha e, por isso, fiz a indicação”.

Além de Adair e Alexandre, os selecionados a partir da campanha de indicação do Bradesco para conduzirem a tocha nesta quinta-feira foram Hélio Oliveira, Iago Garcia, Welton Morais e Lucy Tavares, em Trindade; Iury Ramos, Marilena de Araújo e Cesar de Sousa, em Aparecida de Goiânia; Lucivalter Souza, em Piracanjuba; João Rodrigues Junior e Edna Márcia Ribeiro, em Morrinhos; e Daniel Aguirre, Fernando Resende, Fernando Menezes, Isadora Almeida, Leandro Machado e Fernando Nishimura, em Caldas Novas.

Itaberaí, 5 de maio de 2016.

Seguem fotos dos condutores indicados na campanha do Bradesco no terceiro dia do revezamento da Tocha Olímpica em solo brasileiro, em Itaberaí e Cidade de Goiás.

Link (atualizado ao longo do dia):  http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2809&text=05.05.16+-+Tour+da+Tocha

Crédito: Gáspar Nóbrega/Bradesco

O terceiro dia do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 começou nas cidades de Itaberaí e Cidade de Goiás e segue percorrendo o estado de Goiás nesta quinta-feira (5). Neste trecho, 23 condutores indicados pela campanha do Bradesco têm a oportunidade de realizar o sonho de carregar a chama olímpica. Ainda hoje, a tocha passará por Inhumas e Goiânia.

Um dos condutores Bradesco em Itaberaí, que fica a 92 km da capital, foi Walter Nascimento. Ex-jogador e técnico de futebol, Walter foi multicampeão pelo Goiás (1986, 1987, 1989 e 1990 como jogador e 1994 e 1998 como técnico). Foi responsável por revelar uma geração talentosa, fundamental para conquistar o acesso à elite do futebol brasileiro em 1994. Ainda acumulou passagens por Atlético-GO e Vila Nova antes de abandonar o futebol profissional e focar no trabalho com crianças, jovens e adultos em busca de melhorias da prática do esporte onde reside.

“É muito emocionante, é como se tivesse ganhando um prêmio. É gratificante demais, ainda mais no dia do meu aniversário. Tive uma passagem muito vitoriosa pelo Goiás, com conquistas como técnico e jogador, e essa tocha para mim está sendo como se fosse mais um título. É indescritível”, revela Walter, que completa 55 anos nesta quinta-feira.

Maria Nascimento, de 73 anos, é mãe de Walter e ficou orgulhosa com o presente olímpico que o filho recebeu. “Todos os aniversários foram muito importantes, mas esse marcou demais. É muita emoção na vida de uma mãe. Ele fez por merecer esse momento”, conta.

Em Cidade de Goiás, Maria Antonieta Ramos Jubé, de 80 anos, utiliza as redes sociais para contar a história de sua cidade. Todos os dias, ela posta uma foto da cidade e relata sua infância e sua adolescência, revivendo tempos passados e permitindo que as gerações presentes e futuras conheçam um pouco mais o local.

De todas as fotos que Maria Antonieta tirou, a mais importante de sua vida foi segurando a Tocha Olímpica Rio 2016. “Vou guardar essa foto para os meus netos e bisnetos, que estão todos aqui comemorando minha vitória de ter sido escolhida para esse momento maravilhoso de carregar a tocha olímpica”.

Além de Walter e Maria Antonieta, o Bradesco ainda teve Rubens Araújo em Itaberaí e Sebastião Curado, Aloísio Godinho e Alice Noronha, na Cidade de Goiás. Os próximos selecionados a partir da campanha de indicação do Banco a conduzirem a tocha são Weber Nunes, Talita de Leão Paula, Márcio Pacheco e Clélia Pereira, em Inhumas; e Wilma Carvalho, Tonny Magalhães, Marcelo Oliveira, Keylla Morais e José Nery, em Goiânia.

Emoção marca início do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 em Brasília

Raimundo Alves Pereira foi o primeiro condutor Bradesco da Tocha Olímpica Rio 2016

Leila Barros, indicada pelo Bradesco, será a última condutora do primeiro dia de revezamento e acenderá a primeira pira olímpica de City Celebration

Brasília, 3 de maio de 2016 – Depois de mobilizar o país com sua campanha de indicação de condutores da Tocha Olímpica Rio 2016, o Bradesco esteve presente no pontapé inicial do revezamento da chama em terras brasileiras. Nesta terça-feira (3), em Brasília, o primeiro dos 1718 escolhidos pelo Banco já teve a oportunidade de participar da condução, que percorrerá todo o país por 95 dias. Raimundo Alves Pereira, 60 anos, foi o 12º condutor, sendo o primeiro da campanha organizada pelo Bradesco.

Raimundo é morador de Brasília há mais de 50 anos. Nascido e criado no esporte, ele tornou-se professor de Educação Física. Cultua o hábito diário da corrida e o faz com o intuito puramente esportivo, sem competição. Atualmente, e entre outras coisas, seu grande trabalho é manter coeso um grupo de pessoas na rede social.  Ray, como é conhecido, lidera o grupo de 700 pessoas, que se conhecem há 50 anos e estavam separados pelo tempo e pela modernidade.

“Foi a melhor coisa do mundo, emocionante… O povo estava muito alegre, bonito de se ver. Meu posto foi muito animado, muito legal. Minha família estava toda lá para ver, veio até gente de São Paulo para me prestigiar. Como professor de Educação Física, posso dizer que já carimbei meu passaporte”, disse Raimundo após carregar a Tocha Olímpica Rio 2016.

O Bradesco ainda foi o responsável por indicar a última condutora do primeiro dia do revezamento. Leila Barros, ex-jogadora de vôlei que conquistou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Atlanta (96) e Sidney (2000), terá a honra de conduzir a chama olímpica pelas ruas da cidade onde nasceu e cresceu, além de ser a primeira brasileira a acender a Pira Olímpica de uma City Celebration, em Brasília.

Além de Raimundo e Leila, o Bradesco ainda terá outros seis condutores com admiráveis histórias de vida, a exemplo do ex-militar Nelson Dias Leoni, que liderou um grupo em uma missão de paz, no Haiti. Ele foi atingido no ombro por um tiro de fuzil e, após a recuperação, virou atleta paralímpico, ganhando várias competições.

Luiz Carlos Cassemiro, por sua vez, é um enfermeiro líder comprometido com o seu trabalho e com seus pacientes. Há pelo menos 20 anos atua no gerenciamento de um programa de neurorreabilitação de pacientes com lesão medular, em Brasília. Pacientes e seus familiares de todo o Brasil o reconhecem e agradecem pela oportunidade de reabilitação viabilizada pelo seu trabalho. Também é um triatleta, com inúmeras premiações em provas nacionais e internacionais. Determinado, acorda diariamente muito antes de o sol nascer para inicialmente dedicar-se ao esporte e à sua profissão de enfermeiro de reabilitação.

Andrea Lopes Vasconcelos, 29 anos, é atleta de natação e, como ela mesma costuma dizer, tem o esporte “na veia”. Trabalhou como jornalista esportiva, continuou sendo atleta, mas achou pouco. Para continuar ajudando na área esportiva, se tornou voluntária e trabalhou em Jogos Escolares, Jogos Universitários, Copa das Confederações e Copa do Mundo. Marcelo Renault Freitas é outro condutor Bradesco que veio das piscinas. Além de já ter sido campeão brasileiro de natação, participa profissionalmente de provas de maratonas aquáticas.

Eric Jacomino Franco, dentista há 17 anos, conseguiu reunir 140 companheiros de profissão em Brasília para atender jovens de baixa renda, com problemas bucais graves e que não têm oportunidade de tratá-los. Além disso, é professor desde 2009 e contribui para que quase 600 calouros se tornem excelentes profissionais de trabalho. Por último, mas não menos importante, está Gerard Moss. Francês, mas brasileiro de coração, ele tem capitaneado vários projetos que unem a ciência e a educação ambiental, sempre ligados ao tema água e chuva. Atualmente, faz um trabalho para mostrar a importância da preservação da Floresta Amazônica no Brasil.

Presente em todos os municípios do país, o Bradesco vai ser protagonista deste momento importante. O banco patrocina o revezamento da tocha olímpica e os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Giovane Gávio

Embaixador do Bradesco escolhido para acompanhar a ação, Giovane foi bicampeão olímpico pela seleção de vôlei em 1992 (Barcelona) e 2004 (Atenas) e foi o primeiro brasileiro a participar do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016, recebendo um dos principais símbolos dos Jogos das mãos do ginasta Eleftherios Petrounias em Olímpia, na Grécia. Além disso, ele participou campanha de indicação de condutores e escolheu seu primeiro professor de judô, Jeferson Viana, para carregar a tocha em Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Link das fotos dos condutores: http://inovafoto.com/home.php?act=pauta&pauta=2807&text=03.05.16+-+Tour+da+Tocha

Crédito: Gáspar Nóbrega/InovaFoto

Facebooktwittergoogle_plusmail

About Dina Barile

Recebi o título de Doutora em Viajologia, depois de viajar por 127 países e pisar em todos os continentes. Sou a primeira e única mulher brasileira a ter estado na ESTRATOSFERA. Experimentei a Culinária de todos os países por onde passei. Expert nos temas Turismo, Gastronomia e Beleza, convido todos os leitores para um Passeio Turístico e Gastronômico por todos os Continentes.

5 comments

  1. O revezamento da Tocha Olímpica está espalhando alegria e esperança pelo Brasil!

  2. Prezado Patrocinador dos Jogos Olímpicos Rio 2016,

    É de conhecimento público que a sua instituição patrocinará alguns condutores da tocha olímpica dos jogos Rio 2016 e os presenteará com uma unidade do objeto.
    Nós, os 27 voluntários condutores da tocha olímpica, após ganharmos um concurso cultural, fomos selecionados para representarmos o total de 50 mil voluntários das Olimpíadas no revezamento da tocha, mas, infelizmente não seremos contemplados com o objeto em questão pelo Comitê Organizador.
    Por esta razão, vimos, solenemente, através deste e-mail, consultá-lo sobre a possibilidade de sermos patrocinados pela sua instituição para a compra de uma tocha olímpica para cada voluntário condutor.
    Muitos de nós integramos lares humildes e não temos condições financeiras de arcar com a compra do objeto sem comprometer o orçamento familiar. Suportaremos as nossas despesas próprias e, naturalmente, não receberemos nenhuma remuneração. Em contrapartida, este é um momento muito especial na vida de cada um, e gostaríamos de poder manter esta recordação.

    Desde já, agradecemos a consideração.

    Atenciosamente,
    Todos os voluntários condutores.

    Denise Rodrigues de Souza
    Silvio de Moura Caetano
    Laura Cândida de Almeida
    Claudia Regina Rocha de Souza Ramos Flávio Ramon Nunes
    Eliton Siqueira
    Viviane de Andrade
    Tiago Lira
    Maria Clara Marinho
    Rafael Ângelo Revoredo
    Carlos Johnatan de Oliveira
    Ricardo Oliveira Silva
    Juliana Vieira
    Ronaldo Rodrigues Ribeiro
    Dominique de Nazaré
    Romulo Dantas Silva
    Balbina Libia de Souza Santos
    Jekiston de Souza Silva
    Lukas Vieira Lima
    Caroline Esthéfany de P. Santos
    Rafaela Echeverria de Souza
    Arthur Silva Neto
    Ícaro Soares Schultze
    Marcelo Araújo Maciel
    Selene Stephansson
    Dina Barile
    Thiago Bartolomeu

  3. Silvio de Moura Caetano

    Bela iniciativa do Bradesco em indicar tantas pessoas para esse momento especial, e mais ainda por presenteá-los com a tocha olímpica. Uma experiência que todos irão guardar para sempre.

    Sou voluntário e fui indicado pelo Comitê Olímpico para carregar a tocha, representando meu Estado, mas não fui agraciado com a tocha e não tenho condições financeiras para adquiri-la. Seria muito bacana o Bradesco nos agraciar com esse presente. Somos todos parte do crescimento desse nosso Brasil e estamos construindo, juntos, uma estrutura para ter os melhores Jogos Olímpicos da história.

  4. Muito legal a reportagem. Adorei as fotos. Gostaria muito de conhecer o Camarote Bar Brahma.

    • Vc ainda tem esta possibilidade no Desfile das Campeãs.
      Serviço:
      Camarote Bar Brahma São Paulo 2017
      Dia: 3 de março de 2017
      Horário: a partir das 21hs
      Local: Sambódromo do Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1209 – Santana/SP)
      Capacidade do camarote: 5 mil pessoas por dia / 15 mil para os três dias
      Censura: Não será permitida a entrada de menores de 18 anos.
      Vendas: http://www.totalacesso.com
      Valores: R$ 590,00 a R$ 1990,00 (preços sujeitos a alteração com a mudança de lote)
      Telefone: (11)3224-1287

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*