Turismo já gerou US$182,7 milhões à economia de Curaçao em 2017

Números dos primeiros quatro meses desse ano revelam crescimento no número de pernoites. Chegada de visitantes alemães (21%) e redução entre os venezuelanos (58%), somente em abril, são outros destaques.

Um impacto direto de US$182,7 milhões foi gerado à economia de Curaçao nos primeiros quatro meses de 2017. No mesmo período do ano passado o incremento foi de US$184,2 milhões, redução de 0,8%. Aproximadamente US$ 96,8 milhões (53%) foram deixados pelos turistas europeus. US$ 46,3 milhões correspondem aos gastos dos visitantes da América do Norte, US$ 29,5 milhões da América do Sul e US$ 10,1 milhões a cidadãos de outras regiões.

Outro dado constatado foi um aumento de 13% no número de pernoites na ilha. Foram contabilizados 1.280.737 pernoites, uma média de 8,9 neste primeiro quadrimestre. No mesmo período em 2016, o número foi de 7,9 de pernoites. Os turistas europeus foram responsáveis por 63,2% (809.208). Um acréscimo de 5%. Entre os visitantes da América do Norte foi percebido um aumento de 1% (225.116 pernoites) no período. Uma tendência verificada entre os europeus e visitantes da América do Norte é que eles passaram a ficar uma noite a mais, em média, em Curaçao.

Números de Abril/2017

Somente em abril de 2017 foram registrados 302.547 pernoites contra 295.859 de 2016. Acréscimo de 2%. Os holandeses ficaram mais tempo com média de 10,6 pernoites contra 10,1 no ano passado. Os alemães registraram um crescimento de 23%. O aumento de dois dígitos dos visitantes da Alemanha foi derivado pelas datas de férias e Páscoa no calendário europeu. “Em 2016, este feriado foi em março e, portanto, vemos uma mudança nas chegadas para abril. A média de noites por pessoa da Alemanha também cresceu 21%. No ano passado, registramos em média 8,6 noites por pessoa, enquanto que este ano, observamos uma estadia média de 10,4” afirma Muryad de Bruin, Gerente de Marketing para América do Sul do Curaçao Tourist Board (CTB).

O CTB registrou ainda o desembarque de 6.390 turistas da América do Norte mantendo uma leve estabilidade em relação ao mesmo período do ano passado. Na chegada dos canadenses houve um crescimento de 15%. Já entre os turistas provenientes dos Estados Unidos foram registrados 4.587 visitantes, diminuição de 4%.

Um aspecto observado foi a queda contínua de turistas da Venezuela, 58% (2.554) a menos na totalidade entre os 6.403 sul-americanos que entraram na ilha. Entre os brasileiros houve uma redução de 42 turistas. Chegaram em Curaçao 667 visitantes do Brasil. Entre os colombianos houve um aumento de 93% (1519 turistas). Resultado dos esforços de marketing e combinados com os voos charter ligando Bogotá, capital colombiana, até Willemstad.

Sobre Curaçao

Curaçao, no mar do Caribe, é um dos destinos mais visitados da região. Willemstad, a capital, reúne construções preservadas com arquitetura típica da Holanda. São 38 praias de águas calmas e cristalinas. A gastronomia, rica em peixes e frutos do mar, recebeu a influência das culturas holandesa, espanhola, africana e asiática. A música é outro encanto que proporciona uma vida noturna agitada com muitas as opções de casa noturnas, pubs, bares e shows, além de grandes festivais. Curaçao oferta muitas galerias de arte, museus, spas, hotéis e resort de cadeias hoteleiras internacionais, shoppings e centros comerciais com grifes e diversos cassinos abertos ao público. A nova campanha da ilha é #Rightnowincuraçao. Saiba mais em www.curacao.com/PT

Facebooktwittergoogle_plusmail

About Dina Barile

Recebi o título de Doutora em Viajologia, depois de viajar por 127 países e pisar em todos os continentes. Sou a primeira e única mulher brasileira a ter estado na ESTRATOSFERA. Experimentei a Culinária de todos os países por onde passei. Expert nos temas Turismo, Gastronomia e Beleza, convido todos os leitores para um Passeio Turístico e Gastronômico por todos os Continentes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*