Site de relacionamento Coroa Metade celebra aniversário de 10 anos com nova pesquisa

Às vésperas do seu décimo aniversário, o pioneiro site de relacionamento para pessoas a partir de 40 anos de idade pesquisou o que buscam os usuários que se cadastraram nos últimos seis meses. O site Coroa Metade foi lançado no dia 22 de novembro de 2012.

O pioneiro site de relacionamento Coroa Metade, voltado para pessoas acima dos 40 anos de idade, fez uma pesquisa para marcar seu aniversário de 10 anos, que acontece no próximo dia 22 de novembro. Divididos em faixas de 40 a 49 anos, 50 a 59 anos, 60 a 69 e 70+, a pesquisa buscou a preferência dos usuários que entraram nos últimos seis meses sobre o que procuram no site entre os itens “Namoro”, “Amizade”, “Companhia”, “Casamento”, “Ficar”, “Romance” e “Sexo”. Foram contabilizados 14.748 usuários que preencheram todo o perfil. As perguntas permitiram múltiplas escolhas nas respostas.

Airton Gontow, o idealizador e diretor do site, conta que a escolha do nome Coroa Metade foi uma grande sacada, por resumir em duas palavras o objetivo do site, mas que parecia arriscada. Gontow só decidiu que esse seria mesmo o nome após pesquisas de opinião. “Vimos que algumas pessoas não queriam ser chamadas de coroas, mas o nome teve 84% de aprovação. Foi a informação que precisávamos para lançar o site. A maioria dos usuários percebe que a palavra metade empresta ao coroa um carinho. Coroa Metade significa parceria, companheirismo, cumplicidade e amor. Resume em duas palavras o objetivo do site e, é claro, remete à conhecida expressão ‘procuro pela minha cara-metade’. Hoje, a moda não é esconder a idade, mas viver com saúde, alegria e qualidade de vida, na idade que se tem”, afirma.

Veja a seguir a pesquisa:

Total – 14.748 usuários e usuárias*
Namoro – 63,96% (9.434 pessoas)
Amizade – 37,97% (5.601 pessoas)
Companhia – 35,58% (5.248 pessoas)
Casamento – 22,03% (3.249 pessoas)
Ficar – 18,26% (2.693 pessoas)
Romance – 26,84% (3.959 pessoas)
Sexo – 21,16% (3.122 pessoas)

 

Homens Total – 7.710 usuários

Namoro – 63,69% (4.911 usuários)

Amizade – 36,45% (2.811 usuários)

Companhia – 35,88% (2.767 usuários)                     

Casamento – 22,04% (1.700 usuários)

Ficar – 27,75% (2.140 usuários)

Romance – 29,63% (2.285 usuários)

Sexo – 33,69% (2.598 usuários)

 

Mulheres – Total – 7.038 usuárias

Namoro – 64,26% (4.523 usuárias)

Amizade – 39,64% (2.790 usuárias)

Companhia – 35,25% (2.481 usuárias)

Casamento 21,92% (1.543 usuárias)

Ficar – 7,85% (553 usuárias)

Romance – 23,78% (1.674 usuárias)

Sexo – 7,44% (524 usuárias)

 

Homens 40 a 49- 4.519 usuários

Namoro – 63,26% (2.859 usuários)  

Amizade – 38,17% (1.725 usuários)

Companhia – 36,44% (1.647 usuários)

Casamento – 20,95% (947 usuários)

Ficar – 31,75% (1.435 usuários)

Romance – 31,95% (1.444 usuários)

Sexo – 37,75% (1.706 usuários)

 

Mulheres 40 a 49 – 3.223 usuárias

Namoro – 63,60% (2.050 usuárias)

Amizade – 41,01% (1.322 usuárias)

Companhia – 32,91% (1.061 usuárias)

Casamento – 21,12% (681 usuárias)

Ficar – 10,64% (343 usuárias)

Romance 25,87% (834 usuárias)

Sexo – 9,58% (309 usuárias)

 

Homens 50 a 59 – 2.318 usuários

Namoro – 65,40% (1.516 usuários)

Amizade – 34,38% (797 usuários)

Companhia – 33,08% (767 usuários)

Casamento – 23,29% (540 usuários)

Ficar – 22,95% (532 usuários)

Romance – 25,92% (601 usuários)

Sexo – 28,30% (656 usuários)

 

Mulheres de 50 a 59 – 2.564 usuárias

Namoro – 65,28% (1.674 usuárias)

Amizade – 36,19% (928 usuárias)

Companhia – 33,81% (867 usuárias)

Casamento – 23,40% (600 usuárias)

Ficar – 5,53% (142 usuárias)

Romance – 20,98% (538 usuárias)

Sexo – 5,46% (140 usuárias)

 

Homens 60 a 69 – 753 usuários

Namoro – 62,68% (472 usuários)

Amizade – 33.06% (249 usuários)

Companhia – 39,57% (298 usuários)

Casamento – 26,56% (200 usuários)

Ficar – 19,92% (150 usuários)

Romance – 28,68% (216 usuários)              

Sexo – 26,16% (197 usuários)

 

Mulheres de 60 a 69 – 1.085 usuárias

Namoro – 64,42% (699 usuárias)

Amizade – 41,84% (454 usuárias)

Companhia – 42,48% (461 usuárias)

Casamento – 22,02% (239 usuárias)

Ficar – 5,43% (59 usuárias)

Romance – 24,51% (266 usuárias)

Sexo – 5,80% (63 usuárias)

 

Homens de 70+ – 120 usuários

Namoro – 53,33% (64 usuários)

Amizade – 33,33% (40 usuários)

Companhia – 45,83% (55 usuários)

Casamento – 15,83% (19 usuários)

Ficar – 19,16% (23 usuários)

Romance 20% (24 usuários)

Sexo – 32,5% (39 usuários)

 

Mulheres de 70+ -166 usuárias        

Namoro – 60,24% (100 usuárias)

Amizade – 51,80% (86 usuárias)

Companhia – 55,42% (92 usuárias)

Casamento – 13,85% (23 usuárias)

Ficar – 5,42% (9 usuárias)

Romance – 21,68% (36 usuárias)

Sexo – 7,22 (12 usuárias)

 * A pesquisa buscou todos os usuários novos que preencheram o perfil completo.

 

Sobre o site Coroa Metade

Lançado há dez anos, no dia 22 de novembro de 2012, o pioneiro site de relacionamento Coroa Metade (www.coroametade.com.br), voltado para pessoas a partir de 40 anos de idade, chegou à marca 122 casamentos realizados. O Coroa Metade foi criado pelo jornalista Airton Gontow com base na sua história pessoal e, também, nas histórias de amigos que estavam solteiros ou separados e vivenciaram as dificuldades para se encontrar pessoas para uma relação estável. “Já temos 244 pessoas que saíram do Coroa Metade por terem encontrado um parceiro ou parceira! Isso sem contar quem saiu do site e não disse o motivo e, claro, as centenas de namoros. É gratificante. Digo sempre que sou um dos poucos empresários que festeja a cada cliente que perde”, afirma Gontow.

O Coroa Metade segue o modelo de matchmaker, sites de encontros, surgidos nos EUA, onde as pessoas preenchem amplos cadastros antes de começar a teclar. O objetivo é traçar o perfil pessoal do eventual parceiro (a) e assim aumentar as chances de encontrar alguém que realmente valha a pena.

O cadastro no site é gratuito, mas existe uma assinatura (conta Premium) que dá diversas vantagens, como acesso ao chat, aparecer antes nas buscas, saber quem viu o perfil e se comunicar com todos os usuários do site, mesmo com quem não é pagante.

O preço da assinatura mensal do Coroa Metade vai de R$ 21,65 a R$ 47,90, dependendo do prazo e forma de pagamento. A assinatura de apenas um mês sai por R$ 47,90. A trimestral sai por R$ 99,90 (em até 3 X de R$ 33,30 com cartão de crédito) e a semestral à vista por R$ 129,90 (que equivale a R$ 21,65 por mês, ou seja, 55% de desconto em relação ao preço da assinatura mensal) ou R$ 162,90 a prazo (em até 6 X de 25,15, com cartão de crédito). O site dá de presente a “degustação” da assinatura, para que o usuário teste antes de assinar.

O nome Coroa Metade foi uma grande sacada, por resumir em duas palavras o objetivo do site. Mesmo assim, Gontow só decidiu que esse seria mesmo o nome após pesquisas de opinião em diferentes lugares de São Paulo. “Vimos que algumas pessoas não queriam ser chamadas de coroas, mas o nome teve 84% de aprovação. Foi a informação que precisávamos para lançar o site. A maioria dos usuários percebe que a palavra metade empresta ao coroa um carinho. Coroa Metade significa parceria, companheirismo, cumplicidade e amor. Resume em duas palavras o objetivo do site e, é claro, remete à conhecida expressão ‘procuro pela minha cara-metade’. Hoje, a moda não é esconder a idade, mas viver com saúde, alegria e qualidade de vida, na idade que se tem”, afirma.

“Constatamos também, em nossas pesquisas e encontros realizados com grupos que têm o perfil do site, que a idade torna as pessoas mais seletivas. O site ainda é procurado basicamente por homens e mulheres que não têm tempo a perder em encontros sem sentido, mas que ainda acreditam que é possível encontrar a sua coroa metade”, conta Gontow, que acrescenta: “Buscamos garantir aos nossos usuários a oportunidade de conhecer com discrição, foco e privacidade pessoas interessantes, com os mesmos valores e objetivos, para compartilhar a dois os grandes momentos da vida”.

Sobre Airton Gontow, idealizador e diretor do site Coroa Metade

Airton Gontow (foto), 60 anos, é jornalista e cronista. Trabalhou nos jornais “Folha de S. Paulo”, “Folha da Tarde” e “Jornal da Tarde”. Publicou artigos em inúmeros jornais, como “O Estado de S. Paulo”, “Folha de S. Paulo”, “Estado de Minas”, “O Liberal” (Pará), “Correio da Paraíba”, “A Tribuna” (Santos), “A Crítica” (Manaus), “O Popular” (Goiânia), “Diário da Manhã” (Goiânia), “Diário da Manhã” (Passo Fundo), “Metro News” (São Paulo), “DCI” (São Paulo), “Folha da Região” (Araçatuba,) “Grupo1 de Jornais de Bairro” (São Paulo), “Jornal de Piracicaba”, “O Imparcial” (Presidente Prudente), “Correio de Sergipe”, “Folha do Estado” (Cuiabá), “Diário Regional” (Juiz de Fora) e “Meio Norte” (Teresina); revistas, como “Veja”, “Boa Forma”, “Placar”, “Qual Viagem”, “Viagem e Turismo”, “Jardins”, “Vila Nova Conceição”, “Higienópolis”, “lounge!”, “lounge gourmet”, “Forma Física”, “Villa Marianna”, “Voto” e “Descasados”; portais, como “IG” e da revista “Placar”; e blogs, como dos jornalistas Juca Kfouri, Milton Jung, Milton Neves e Fernando Vannucci. Foi editor-assistente da revista “A Hebraica” e editor-chefe da “Viaje Bem”, revista de bordo da Vasp. Escreveu e editou, ao lado de Marcos Faerman, o livro-imagem “A Hebraica”. Editou o livro “Jerusalém – 3.000 mil anos pela Paz”.

Tem crônicas publicadas em diversos jornais e revistas. Criou e dirigiu na década de 90 o Espaço Cultural Aimberê, em São Paulo, que ministrava cursos variados, como “História da Arte”, “História da Ópera” e “Danças Indígenas”. Foi jurado de poesia do Prêmio Jabuti, o mais importante da literatura do País. Ganhou quatro viagens a Nova York, com as despesas pagas, em um concurso lançado pelo Telecine, que pedia um breve texto sobre o filme “Bee Movie”. Publicou durante cerca de dois anos no Facebook a divertida página “Umazinha Só! Mas todos os dias”. Em novembro de 2017 ganhou o prêmio (troféu e sete mil reais) de 1º. lugar em Jornalismo Impresso, categoria Profissional, na 4ª. Edição do “Prêmio de Jornalismo em Turismo Comendador Marques dos Reis”, pela melhor matéria escrita sobre o estado do Pará (“Jesus não nasceu lá, mas a cidade é divina”, revista “Qual Viagem”). Lançou em dezembro de 2013 a campanha “Restaurant Book”, que dava desconto na conta de lanchonetes, bares e restaurantes a quem levasse um ou mais livros. A campanha inspirou diversas outras semelhantes em todo o País. É há 30 anos diretor da Gontof Comunicação.

É diretor do site de relacionamento Coroa Metade (www.coroametade.com.br), voltado para pessoa maduras, que idealizou e lançou ao final de 2012.

 *Sobre o surgimento do site

Separei-me aos 43 anos e por dois anos, mesmo não sendo tímido, vivenciei as diversas dificuldades que um homem mais velho passa para encontrar uma nova companheira. A gente já não está mais na faculdade, muitas vezes não tem vontade de frequentar baladas, geralmente não quer se envolver afetivamente com alguém do trabalho… Como casei-me novamente aos 45 anos, deixei esta história “adormecida”.

Há cerca de onze anos fui a uma festa de amigos que se formaram juntos na antiga oitava série e que não se encontravam há 30 anos. No encontro, vi que 60% dos antigos colegas eram solteiros, viúvos ou divorciados. E nas conversas ouvi muitas queixas do tipo: “Pô cara, companhia para uma noite eu encontro fácil. Mas uma companheira para a vida toda é tão difícil…” e “Faço academia, estou em forma, os homens olham para mim no shopping, em restaurantes…não tenho problema de encontrar um homem que passe um dia, uma semana ou um mês comigo, mas é tão complicado achar alguém que queria uma relação estável com uma mulher que vive com dois filhos…”

Voltei para casa pensando em criar alguma coisa para esse público. Aí surgiu a ideia de criar um site de relacionamento. Como existiam muitos, teria de ser um site específico para o público maduro. Mas teria de encontrar um nome que resumisse por si só a proposta do site. Finalmente veio o nome: Coroa Metade, o primeiro site de relacionamento para as pessoas maduras.

(Airton Gontow)

Pela primeira vez, número de novos cadastros de homens supera o de mulheres

Com a pandemia do coronavírus e o consequente isolamento social, houve uma mudança no perfil das pessoas que procuram pelo Coroa Metade (www.coroametade.com.br), pioneiro site de relacionamento  voltado para pessoas a partir de 40 anos de idade. Até antes da pandemia, o site tinha 56% de mulheres e 44% de homens. Em 2021 e início deste ano, o número de novos usuários homens e mulheres se tornou praticamente o mesmo. Nos últimos nove meses entraram no site mais homens que mulheres.

“É a primeira vez que isso acontece. Desde o início, o Coroa Metade teve mais cadastros de mulheres. Em primeiro lugar, há no País mais viúvas que viúvos, já que as mulheres se cuidam mais. Além disso, quando a mulher gosta do site, ela conta para dez, 20, 30 amigas. Já o homem, quando gosta, não conta para ninguém. Morre de medo de que o amigo diga: ‘cara, você é banana? Precisa de um site para conhecer uma mulher? Deixa que eu te ensino como se chega em uma mulher…Por isso, enquanto a mulher faz propaganda, o homem esconde”, diz Airton Gontow.

O diretor do Coroa Metade conta que entre os novos usuários aumentou significativamente a proporção de homens. Das pessoas que entraram nos primeiros meses de pandemia, 48% eram homens e 52% mulheres. Em 2021 e começo deste ano, o aumento da presença masculina foi ainda mais significativo: se cadastraram no site 50% de homens e 50% de mulheres. Desde março, entre os novos cadastrados, 52% são homens e 48% de mulheres.

O diretor analisa que o aumento da proporção de homens é decorrente do fato de que um número bem maior de mulheres vive com os filhos na mesma casa, enquanto durante a pandemia o homem solteiro, divorciado ou viúvo muitas vezes está pela primeira vez completamente sozinho em casa. “Os homens têm mais dificuldade para lidar com a solidão e, também, para cuidar de si mesmos. Além disso, durante a pandemia o site se tornou uma boa opção não apenas para namorar, mas também para fazer amizades”, afirma, acrescentando que mesmo com a gradual retorno das pessoas às atividades presenciais, não diminuiu a pequena porcentagem de entrada de mais novos cadastros masculinos no site. “Ainda é cedo para ter certeza, mas acho que perderam o constrangimento e vieram para ficar”, diz Airton Gontow.


Dicas de postura e segurança do diretor do Coroa Metade,

Airton Gontow, para quem entra em sites de relacionamento

1 –Não dê seu e-mail, Facebook, WhatsApp ou outros dados pessoais no início do relacionamento virtual. Como os golpistas sabem que podem ser rapidamente eliminados do site, fazem de tudo para conseguir essas informações logo de início, para depois permanecerem em contato. Muitos pedirão seus dados já na primeira ou segunda vez que conversarem. Proteja suas redes sociais, já que nelas os golpistas podem encontrar informações importantes sobre sua vida, o que pode facilitar a ação. No mesmo sentido, não dê rapidamente informações como o endereço da sua residência ou o local de trabalho.  Os sites de namoro foram desenvolvidos para que você se comunique com segurança por dentro do site, sem que seja necessário enviar informações pessoais.

2 – Como em todas as situações da vida, preste atenção nos detalhes. Se a pessoa que está se interessando por você perguntar três vezes, ainda que em dias diferentes, qual é a sua profissão ou quantos filhos você tem, é um forte indício de que o interesse não é real ou que ela está flertando ao mesmo tempo com várias pessoas; se diz que é médica e, uma semana depois, conta que é advogada, fica claro que está mentindo….

3 – Após um bom período conversando apenas dentro do site, passe para a conversa por chat e, depois, por telefone. Antes de marcar o primeiro encontro, converse através de uma chamada de vídeo. Sempre observe atentamente se a pessoa é de fato a mesma que aparece na fotografia, o que, obviamente, será mais fácil se na conversa por vídeo a pessoa estiver sem óculos escuros e em ambiente claro.

4 -– Quando marcar o primeiro encontro, faça sempre em um lugar público, como um shopping center. Mesmo que as conversas no site, por telefone e por vídeo tenham sido agradáveis, não marque na sua casa e, também, nem permita que a pessoa busque você em sua residência. Vá por conta própria. Peça para alguém telefonar para você, e responda algo do tipo: “cheguei, sim está tudo bem. Estou aqui no Shopping Center tal…”, para deixar claro que seus amigos e parentes sabem que você foi encontrar uma pessoa que conheceu no site. Na hora de voltar, por mais simpática e atraente que a pessoa seja, retorne também por conta própria. A imensa maioria das pessoas tem boas intenções, mas é preciso tomar os mesmos procedimentos que você teria, por exemplo, em um barzinho, quando alguém olha para você e inicia uma conversa.

5 – É sempre bom evitar o consumo de bebidas alcoólicas no primeiro encontro, já que o álcool pode afetar a atenção e o discernimento.

6 – Tome extremo cuidado ao receber mensagens com links, enviadas pela pessoa com quem você está conversando. Os links podem ser janelas de acesso ao seu celular, tablet ou computador.

7 – Entre com o coração aberto e acredite que sempre é tempo para ser feliz. Mágoas e tristezas fazem parte da vida. Há milhões de pessoas em todo o mundo que se encontraram pela Internet e hoje são casadas e felizes. Ou seja: entre 100% de peito aberto. Mas também ingresse no site com a mente 100% atenta. Em muitos lugares, como hotéis, restaurantes, bares, festas, navios, praias e até mesmo templos religiosos, você pode encontrar pessoas maravilhosas, boas e corretas, mas também há pessoas desonestas e aproveitadoras. O mesmo acontece na Internet, onde é ainda mais fácil criar um personagem fictício para conquistar e ludibriar; lembrando de todas as dicas e de tudo o que você sonha e busca. Não há contradição alguma entre o sentir e o pensar, entre a paixão e a razão…

8 – Nos sites mais sérios, existem normas de segurança. Leia essas regras. Sempre dão dicas e informações importantes. Uma fundamental: nunca, em hipótese alguma, envie dinheiro para a pessoa de quem você está se aproximando. E denuncie aos organizadores do site se alguém pedir dinheiro para você ou mesmo se tiver atitudes inconvenientes. Da mesma forma, nunca marque encontro em uma rua ou praça. E nunca não busque a pessoa em casa, mesmo que ela diga que não tem carro e que não pode ir sozinha.

9 – Ainda neste tema, os motivos mais constantes alegados pelas pessoas desonestas para o pedido de dinheiro são: para o tratamento de doenças graves (como sequelas do Covid-19) ou de contas hospitalares; para a liberação de passaportes, bagagens e entrada no país; para o pagamento das passagens para irem ao seu encontro; para a libertação de um presente de valor ou dinheiro supostamente enviados para você; para pagar contas, inclusive de telefone; para continuar se comunicando com você e para a liberação de heranças (algumas vezes dizem que precisam se casar rapidamente para receber uma herança deixada por um parente distante). Veja, há também muitos outros motivos ardilosos. Esses são apenas os mais utilizados. Repetimos, em hipótese alguma mande dinheiro seja qualquer que seja o motivo alegado;

10 – Não mande fotos comprometedoras nem se exponha em vídeos. Estas imagens podem ser mais tarde utilizadas para extorsão.

11 – Evite fazer alarde seus bens pessoais e dinheiro. Isso pode, claro, atrair as pessoas desonestas.

12 – Como os golpistas agem ao mesmo tempo em vários países, preste atenção nas mensagens com muitos erros de português e palavras em outros idiomas, especialmente o inglês. Como essas pessoas utilizam softwares de tradução, muitas frases ficam repletas de erros ortográficos, de concordância ou mesmo sem nexo;

13 – Não são todos, mas uma boa parte dos golpistas virtuais dizem que são ligados à marinha, exército ou aeronáutica, nas mais variadas funções. Também costumam dizer que trabalham em áreas onde precisam viajar constantemente ou em lugares como plataformas de petróleo.

14 – Embora as vítimas preferenciais sejam as mulheres, não é verdade que apenas elas é que sofrem com os golpistas. Para atrair os homens, são colocadas fotos de mulheres extremamente bonitas, com perfis falsos.

Dicas de Postura

1 – Não deixe que a carência afetiva faça com que você se desvie do que procura no site. É claro que o amor pode surpreender e não dá para ser completamente fechado em determinados perfis. Mas, por exemplo, se você não deseja, em hipótese alguma, namorar com uma pessoa que fume ou que more em outro estado, não gaste seu tempo conversando com pessoas com esse perfil ou, principalmente, marcando encontros, a não ser que sua busca seja por novos amigos. Como diretor do Coroa Metade, percebi que é uma balela aquela história de que as pessoas mais velhas sabem o que querem. Nunca sabemos realmente o que queremos! Mas uma das poucas vantagens da pessoa madura é ao menos saber o que não quer!

2 – Na hora de entrar em um site de relacionamento, procure colocar fotos e preencher todo o seu perfil, assim como o perfil que você procura. Isso aumenta muito as chances de bons resultados;

3 – Seja verdadeiro em seu perfil. Quanto mais realista você for, mais atrairá pessoas que procuram por alguém como você. Mais que a quantidade de pessoas, importa a qualidade, de acordo com o que você deseja;

4 – Escolha, claro, fotos que mostram seus melhores ângulos, mas nunca fotos antigas que não mostram como você é hoje;

5 – Antes de clicar para enviar uma mensagem, dê uma última lida. Essa última leitura serve tanto para uma reflexão sobre o que você enviará, quanto para uma revisão, já que muitas vezes há erros de digitação ou de português que podem dificultar a compreensão do que você quis dizer.

6 – Diz um velho ditado que “o segundo casamento é o triunfo da esperança sobre a experiência”. Muitas, talvez a maioria das pessoas que frequentam o Coroa Metade e mesmo outros sites de relacionamento, acumularam tristezas, e em algum momento disseram que não iriam mais se casar. Mas a esperança de encontrar alguém que realmente seja compatível fala mais alto. Em dez anos, já são centenas de namoros e 122 casamentos realizados através do Coroa Metade. Isso sem contar as pessoas que se casaram e saíram do site sem avisar o motivo;

7 – Ninguém precisa suportar uma relação ruim por medo da solidão. Ao mesmo tempo, é necessário ter sabedoria para conviver no cotidiano. É precioso saber viver o dia a dia. Todo mundo é perfeito à distância! Todo mundo tem uma vida maravilhosa pelas Redes Sociais! O Facebook do vizinho é sempre verde e atraente! Na Vida Real existem problemas, existem momentos desgastantes e não dá para ser feliz o tempo inteiro. A vida não é uma propaganda. O verdadeiro amor implica também em tolerância, em compreensão e em ser companheiro nos grandes e pequenos momentos, nos instantes de plenitude e nas horas difíceis.

8 – Uma das melhores formas para conhecer alguém é se tornar uma pessoa cada vez melhor. Leia bons livros, assista a bons filmes, acompanhe as notícias do Brasil e do mundo através de portais, jornais, revistas e bons programas de rádio e televisão, conviva com pessoas boas, que tenham o que dizer e que, mais que palavras, tenham atitude e se preocupem com os outros. Faça esportes e procure ter uma vida saudável, com tempo para você mesmo(a). Se você for uma pessoa mais completa, terá mais chances de se interessar por pessoas com conteúdo e de atrair quem é realmente legal;

9 – O termo Relacionamento Virtual não é completamente correto. Afinal, o meio é que virtual! O site serve para aproximar as pessoas, mas o que continua importando é a hora do encontro real. O que vale é o olhar, o cheiro, o toque, o beijo, a energia. Não somos máquinas! Mesmo com toda a mecanização do mundo moderno, continuamos a ser, felizmente, absolutamente humanos. Humanos em busca de carinho e de amor!

About Dina Barile

Recebi o título de Doutora em Viajologia, depois de viajar por 140 países e pisar em todos os continentes. Recebi um troféu do Rank Brasil, pois sou a primeira e única mulher brasileira a ter estado na ESTRATOSFERA. Experimentei a Culinária de todos os países por onde passei. Expert nos temas Turismo, Gastronomia e Beleza, convido todos os leitores para um Passeio Turístico e Gastronômico por todos os Continentes.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*