AGNALDO RAYOL – A ALMA DO BRASIL, o musical reestreia em São Paulo

Após 6 temporadas no Rio de Janeiro, com sucesso de público e crítica, o musical reestreia em São Paulo

O Musical “Agnaldo Rayol – A Alma do Brasil”, na interpretação do cantor e ator Marcelo Nogueira, apresenta em formato de monólogo musical as mais belas canções que marcaram a trajetória de Agnaldo Rayol.  O espetáculo rendeu 12 indicações a prêmios incluindo melhor ator de musical nos prêmios: Bibi Ferreira 2018Broadwayworld Brazil Awards 2018, Prêmio CESGRANRIO 2015; e o convite para gravar, ao lado de Agnaldo Rayol, a canção “Creio em Ti” no DVD “Concerto de Natal” em 2016.

O Espetáculo

“Esta é a homenagem mais linda que recebi na vida” – Agnaldo Rayol.

No espetáculo “Aguinaldo Rayol – A alma do Brasil”, apresentamos canções que marcaram várias gerações como “Fascinação”, “Se todos fossem iguais a você”, “A Praia”, “Mia Gioconda” entre outros sucessos. Revisitamos o cancioneiro popular de outras décadas, contando e cantando a trajetória de Agnaldo Rayol nos palcos­, na vida e ao redor do Brasil. Constituindo assim, na interpretação de Marcelo Nogueira acompanhado de um piano, um mosaico sonoro, visual e cênico de uma época – que retrata, recria e rende a nossa homenagem ao personagem título desse show – AGNALDO RAYOL!

Sobre Marcelo Nogueira

MARCELO NOGUEIRA é cantor, ator e músico carioca. Nascido em 02 de agosto de 1975. Começou a carreira aos 16 anos como pianista e vocal da Banda Foco Real que misturava o estilo Soul Music com samba-rock. De lá para cá seguiu sua carreira produzindo e atuando no mercado musical brasileiro. Seus últimos trabalhos foram dedicados à música e ao teatro musical.  Em 2014, estreou no papel-título do espetáculo “AGNALDO RAYOL – A ALMA DO BRASIL” com grande sucesso de público e crítica, levando 12 indicações a prêmios, incluindo a de MELHOR ATOR de MUSICAL – Prêmio Cesgranrio, Prêmio Bibi Ferreira 2018 e Brodwayworld Brazil 2018. Gravou o DVD Agnaldo Rayol – Concerto de Natal (2015) cantando com Agnaldo Rayol o dueto “Creio em Ti”, versão de “I Believe” que foi sucesso na voz de Elvis Presley. Participou do show “Você e Eu – 2 na bossa”. Cantou no show “Benção, Baden! Abrindo o festival Toda essa Bossa ao lado de Ithamara Koorax entre outros artistas. Protagonizou o compositor Chopin em “CHOPIN E SAND – Romance sem Palavras” de Walter Daguerre, recebendo 2 prêmios. Participou do musical “Grande Circo Místico” de Chico Buarque e Edu Lobo onde interpretou a célebre canção “A Bela e a fera”, que foi sucesso na voz de Tim Maia, o espetáculo teve a direção de João Fonseca e ganhou várias indicações e prêmios no eixo Rio-São Paulo. Marcelo também integrou o musical “ROCK IN RIO – O MUSICAL” de Rodrigo Nogueira. Na sequência produziu e atuou em “A Noiva do Condutor” de Noel Rosa, comemorando os 80 anos de composição da obra. Realizou o show “Nunca pare de Sonhar” celebrando o compositor Gonzaguinha. Recentemente integrou o elenco de “A vida não é uma musical – O musical” e do aclamado musical da Broadway “Billy Elliot – O Musical” (vencedor de 10 troféus Tony). Idealizou e produziu o espetáculo “O Príncipe Poeira e a flor da cor do coração” no Centro Cultural Oi Futuro – Flamengo, indicado a 12 prêmios CBTIJ 2019.

Críticas

“Marcelo Nogueira – a voz mais potente dos musicais cariocas” –

MARCELO AOUILA – AOUILA NO TEATRO

“DIVERTIDO E ENCANTADOR TRIBUTO (…) Marcelo Nogueira exibe voz maravilhosa e convence plenamente nas passagens faladas, proferindo as palavras de forma irresistivelmente charmosa e encantadora.

LIONEL FISCHER – CRÍTICO e PROFESSOR DE TEATRO.

“Marcelo Nogueira merece aplausos pela construção de seu personagem. Agnaldo Rayol – A alma do Brasil faz um delicioso passeio pelas canções que marcaram a carreira do cantor”.

BACKSTAGE MUSICAL.

“O aplauso maior é merecidamente de Marcelo Nogueira, um tenor de primeira grandeza (…) Não só pela voz potente e firme, ou pela afinação perfeita, Nogueira enfrenta o desafio de construir o personagem e mantê-lo firme na proposta do texto e da direção.”

                                                                                                         RODRIGO MONTEIRO

“… O coração cintilante do espetáculo é MARCELO NOGUEIRA. O atento intérprete constrói seu personagem com filigranas detalhadas, sutilezas, piscadelas, impostações vocais, pequenos gestos e olhares delicados. Sua atuação como Agnaldo Rayol é uma amorosa reverência de um talentoso jovem ator a um grande ídolo da história das nossas artes.

FABIANO GONÇALVES – MOVIMENTO.COM

Sobre Agnaldo Rayol

Agnaldo Rayol. Artista completo: cantor e ator, de cinema e televisão, apresentador de TV, pintor e poeta. Começou cantando na Rádio Nacional aos oito anos de idade. Seu primeiro disco foi feito em uma das agências dos CORREIOS, onde se gravava mensagens. Lá, neste estúdio, gravou seu primeiro disco. Agnaldo Rayol, que já foi galã de novela ao lado de Fernanda Montenegro e Hebe Camargo, ganhou vários prêmios em sua carreira, entre eles “O Festival Internacional da Canção” e o “Prêmio Sharp de Melhor Cantor de Música Popular”. Com sua peculiar forma de cantar, a magistral interpretação de Ave Maria de Gounod emocionou noivas de várias gerações.

No espetáculo apresentamos um roteiro de sucessos como: “Se todos fossem iguais a você”, “A Praia”, “Fascinação”, ”Serenata do Adeus”, “O princípio e o fim”, “Mia Gioconda”, “A voz do violão”, “Estrada do sol” entre outras canções que transmitem a época, a cultura brasileira e suas influências.

Até hoje, Agnaldo Rayol é uma referência da Cultura Popular Brasileira mundo afora, a síntese da voz Nacional. E não só pelo seu grande talento, mas a extraordinária maneira de interpretar canções que influenciam gerações atuais. Ele cantou e encantou com sua alma, a pura essência da melodia brasileira.  Mostrar ao público brasileiro as origens, o apogeu, e a sensibilidade deste homem e artista, é cumprir o importante papel de resgatar e imortalizar parte fundamental da formação cultural da história do nosso país.

Sobre o texto

O texto conta passagens da vida musical de Agnaldo numa espécie de show intimista, entremeado de registros sonoros e visuais de sua carreira em cenas musicais. A ideia dessa estrutura cênica é mesclar cenas ao vivo com os grandes sucessos da carreira de Agnaldo Rayol, interpretado pelo ator e cantor Marcelo Nogueira que assina a idealização e produção do espetáculo. Importante destacar que, embora sejam contadas e vividas diversas passagens de Agnaldo em diferentes fases de sua carreira, o ator protagonista não se transforma. Não envelhece, não vira menino. É sempre o mesmo belo e elegante Agnaldo, como se pudéssemos congelar no tempo o nosso momento melhor. Nessa concepção, o que prevalece não é a emoção provocada pela transformação física, mas a que vem de dentro, que enternece e emociona. Combinadas às fotos e cenas reais da vida e obra de Agnaldo Rayol, revisitamos personagens, trechos de filmes, telenovelas, fotos, shows, entrevistas e programas de rádio e de tevê – como os históricos: Papel Carbono, Agnaldo Rayol Show, Festa Baile, Programa da Hebe. Se constituindo num painel sonoro, visual e cênico de uma época que retrata, recria e rende a nossa homenagem ao personagem título desse musical “AGNALDO RAYOL – A ALMA DO BRASIL”.

Justificativa

Agnaldo Rayol com seus 60 anos de carreira e chegando aos 82 anos de vida, com uma vasta produção musical.  Eleito pelo povo como “O Rei da Voz”, título originalmente dado a Francisco Alves, devido a sua firme e potente voz, Agnaldo é considerado um grande ídolo de sua geração, sua obra encantou ouvintes das rádios, da TV e do cinema. Influenciou diversos artistas brasileiros: Tim Maia, Fagner, Gal Costa, Maria Betânia, Elis Regina, Zezé de Camargo e Luciano, Leandro e Leonardo, Eduardo Dusek, Siney Magal, entre outros. Rayol firmou-se como um dos melhores cantores da música Popular brasileira: gravou vários discos, apresentou programas de rádio e TV, foi galã de novelas, filmou mais de dez longas-metragens para cinema e ganhou vários prêmios em sua carreira com um trabalho sério e singular.  Diante de tantas glórias, que marcaram para sempre este artista como um dos mais louváveis até os dias de hoje, reuniu fãs de Norte ao Sul do nosso país.

Agnaldo Rayol que na Época de Ouro, se apresentou aos oito anos de idade, cantando na Rádio Nacional, foi também o primeiro artista a fazer um programa diário de rádio. Descobrindo talentos da jovem guarda e da MPB.  Sempre fiel ao repertório romântico, também cantou bossa-nova (“Estrada do Sol” de Tom Jobim), música clássica (“Ave Maria” de Gounod), sucessos da Broadway (“The Impossible Dream” do musical “Man of La Mancha”) , canções populares (“impossível acreditar que perdi você” de Márcio Greyck), sendo conhecido como  “a mais bela voz do Brasil”. O auge da sua carreira aconteceu na década de 60, com seu próprio programa na TV Record, entre eles Agnaldo RayoI Show e Corte RayoI Show. Ainda como ator, esteve no elenco das telenovelas “Mãe” (1964), “O Caminho das Estrelas” (1965), “A Última Testemunha” (1968) e “As Pupilas do Senhor Reitor” (1970) e mais de 10  filmes nas telas do cinema.

Nos anos 80, comandou por oito anos o grande sucesso Festa Baile, programa musical produzido pela TV Cultura de São Paulo. Em 1981, no Uruguai, ganhou o Festival Internacional da Canção, onde participaram cantores de todo o mundo. Agnaldo Rayol cantou também na Argentina, México, Estados Unidos, Portugal e Itália. Nos anos 90 fez sucesso interpretando canções italianas, língua que domina perfeitamente, por ser a mãe nascida na Itália. Duas entram para o repertório de telenovelas: Mia Gioconda e Tormento d’Amore, esta última gravada em Londres em dueto com a soprano Charlotte Church.

Até hoje, Agnaldo Rayol é uma referência da Cultura Popular Brasileira mundo afora, a síntese da voz Nacional. E não só pelo seu grande talento, mas a extraordinária maneira de interpretar canções que influenciam gerações atuais. Ele cantou e encantou com sua alma, a pura essência da melodia brasileira.  Mostrar ao público brasileiro as origens, o apogeu, e a sensibilidade deste homem e artista, é cumprir o importante papel de resgatar e imortalizar parte fundamental da formação cultural da história do nosso país.

Serviço

Dias: 14, 21 e 28 de março – Sábados às 18h

Local: Teatro Fernando Torres

Vendas: www.sympla.com.br

Atendimento da bilheteria : (11) 2227-1025

Valores: R$80 inteira

Classificação: Livre

Endereço: Rua Padre Estevão Pernet, 588 – São Paulo

TextoFátima Valença

Direção e EncenaçãoRoberto Bomtempo

Dir. Musical e Arranjos: Roberto Bahal

ElencoMarcelo Nogueira

Iluminação: Brisa Lima

Adaptações das artes gráficas e fotos de cena: Luciana Mesquita

Design gráfico: Guilherme Moura

Produção Executiva: Sandro Rabello

Realização: ARTE MESTRA e DIGA SIM PRODUÇÕES

About Dina Barile

Recebi o título de Doutora em Viajologia, depois de viajar por 134 países e pisar em todos os continentes. Sou a primeira e única mulher brasileira a ter estado na ESTRATOSFERA. Experimentei a Culinária de todos os países por onde passei. Expert nos temas Turismo, Gastronomia e Beleza, convido todos os leitores para um Passeio Turístico e Gastronômico por todos os Continentes.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*