Brincante e Cia mostra versatilidade em espetáculo que engana a morte

Trupe de multiartistas apresentam números de dança, circo, música e interação com público no Instituto Brincante; com participação especial de Antônio Nóbrega e Chico César
É a última chance para assistir. O grupo Brincante e Cia faz o encerramento da turnê  do espetáculo A Noite que a Morte Dançou, no Instituto Brincante, na Vila Madalena, com única apresentação no feriado de 20 de novembro, quarta-feira, às 21h.

A partir de números de dança, circo, música e da interação com o público, o enredo faz uma releitura de um conto africano que fala da visita inconveniente da morte em uma cidade e que foi contornada pelo companheirismo e a criatividade artística de 2 irmãos gêmeos. É um espetáculo leve e divertido, mas que aborda um tema que pouco se fala no dia a dia: a morte. 
“O espetáculo traz uma reflexão sobre a potência da arte para renovar nossas vidas”, afirma Rosane Almeida, co-fundadora do Instituto Brincante e uma das cinco multiartistas presentes no espetáculo. Cada um deles interpreta diversos papéis e executa diferentes modalidades artísticas para “ludibriar” a morte. O espetáculo ainda conta com duas surpresas imperdíveis: as participações especiais do multiartista Antônio Nóbrega e do cantor Chico César.


O espetáculo é o encerramento da turnê que já passou por São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Santos e São Paulo.
Inscrições gratuitas para oficina Arte do Brincante
A interação com o público ganha reforço dos participantes da oficina A Arte do Brincante, com inscrições gratuitas para duas turmas, às 10h e outras às 14h30, no dia 18 de novembro. Com 3 horas de duração, os integrantes das oficinas participam de uma cena no encerramento do espetáculo. A vivência oferece (com teoria e prática) um espaço para a reflexão e repertório através de canções, brincadeiras, histórias e procedimentos da cultura popular brasileira, com a finalidade de promover a criação individual e do grupo. A partir dos princípios das manifestações brasileiras, mostra como utilizar este material – do corpo, da palavra, da música – de modo a ampliar o processo criativo do participante, independente da sua área de atuação. 

Sobre o Brincante
Criado há quase 30 anos pelo casal de  multiartistas Rosane Almeida e Antonio Nóbrega, o INSTITUTO BRINCANTE, é reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial. Realiza um trabalho extenso voltado para a pesquisa e recriação da cultura brasileira, trazendo referências do Frevo, Capoeira, Coco, Cavalo Marinho, que estão presentes tanto nas diversas maneiras de apresentar as histórias, as coreografias, quanto de trazer a plateia para dentro da apresentação.

Viva o Brincante
Brincante é como os artistas populares se autodenominam. Não se dizem músicos, atores ou bailarinos. São Brincantes, e os seus espetáculos são a sua brincadeira, o seu brinquedo. Essa visão lúdica do fazer artístico está presente tanto na metodologia como nas atividades que se desenvolvem no Instituto Brincante.
Cenário e figurino são passeio pela história do Brincante
O projeto do espetáculo demorou 2 anos para conseguir a captação de recursos necessários para sua produção, mesmo assim insuficientes para bancar todos os custos previstos. A saída foi apelar mais uma vez para a criatividade. O cenário e o figurino dos 5 multiartistas foram reaproveitados de espetáculos anteriores, que ganharam um  novo conceito e deram riqueza visual ao espetáculo. “O público vai ganhar um passeio pela história do Brincante por meio do cenário e figurino”, afirma Rosane.

Serviço
Espetáculo A Noite que a Morte Dançou
Instituto Brincante – Rua Purpurina, 412
Dias 20/11, quarta-feira (feriado), às 21h
Preço: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Oficinas gratuitas A ARTE DO BRINCANTE
Dia 18/11 às 10h e outra às 14h30 (turmas diferentes)
Inscrição para as oficinas: Instituto Brincante
Ir pessoalmente, 30 minutos antes do início por ordem de chegada.

Duração: 3 horas

Ficha técnica
Concepção, texto e direção geral: Rosane Almeida
Direção musical: Luciano Fagundes
Elenco: Alisson Lopes, Antônio Meira, Luciano Fagundes, Maria Eugenia Almeida, Rosane Almeida
Criação de luz: Rodrigo Damas
Criação coreográfica: Alisson Lopes, Antônio Meira, Maria Eugenia
Cenário, figurinos e adereços: acervo do instituto Brincante
Aderecista: Rita Mistroni
Técnico de Som: André Teles e Cauê Andreassa
Técnico de Luz: Rodrigo Damas Costa
Fotos: Silvia Machado
Comunicação e assessoria de imprensa: Deri Andrade e Jhony Arai
Produção: Júlia Junqueira e Rita Mistroni ou Produção Executiva Instituto Brincante
Realização Instituto Brincante
Apoio ProAC ICMS

About Dina Barile

Recebi o título de Doutora em Viajologia, depois de viajar por 134 países e pisar em todos os continentes. Sou a primeira e única mulher brasileira a ter estado na ESTRATOSFERA. Experimentei a Culinária de todos os países por onde passei. Expert nos temas Turismo, Gastronomia e Beleza, convido todos os leitores para um Passeio Turístico e Gastronômico por todos os Continentes.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*