Conheça as cidades mais coloridas do mundo

Inspire-se para começar o ano com tudo em 2.021

Chefchaouen – Marrocos

O Marrocos marca a interseção da Europa com a África, tendo o estreito de Gibraltar a apenas 13km, menos do que a ponte Rio-Niterói.

Por ter um litoral que é banhado por dois oceanos , Mediterrâneo e Atlântico, o país foi um entreposto comercial fenício, os primeiros grandes comerciantes do Mediterrâneo.

Se fossem subtraídas as palavras místico, exótico ou mágico seria difícil descrever o país e a cidade de Chefchaouen é uma boa entrada neste mundo tao colorido e apaixonante.

É a pérola azul  única, dizem que já alcançou o título de terceiro lugar mais instagramavel do mundo! Acredito, pois suas ruelas são inacreditavelmente fotogênicas. O azul anil dizem que foi trazido pelos judeus fugidos da inquisição espanhola. Não sei se é só isto, mas como cenário é imbatível. Tapetes pendurados em ruelas azuis e as pessoas vestindo suas djlabas, parecem duendes nas nuvens.
Cada beco gera stories impagáveis.

Copenhague – Dinamarca

Pode parecer estranho que um país tão sério como a Dinamarca possa ter uma capital tão colorida.

Copenhague capturou meu coração! Cosmopolita e aconchegante , estilosa e inovadora tanto na arquitetura quanto nas rigorosas linhas de seu design, é ao mesmo tempo agradavelmente relaxada, “easy-going” num estilo de vida que prima pela qualidade e valores genuínos.

Christianshavn é uma ilha com cara de small village. Uma pedalada por lá para descobrir como vivem os dinamarqueses em seus apartamentos modernos conectados a escritórios ambientados em antigos prédios portuários ou mesmo estábulos de frente para o canal.

O porto antigo ou Nyhavn é o maior cartão postal da cidade. Vale um passeio em fim de tarde para tomar uma cerveja e comer smorrebrod, é um agito sempre .

Cape Town – África do Sul

A África do Sul é uma experiência que recomendo sem restrições!

Mesmo para os mais urbanos e avessos a natureza , tem encantos e recantos imperdíveis. Verdade que para quem não gosta de paisagens belíssimas, infra-estrutura bem montada , ótimas praias e gastronomia elaborada não é o canal!

O bairro mais típico com suas casinhas coloridas e população muçulmana é Bo-Kaap, vale passear pelas ruas ou fazer um free walking tour para conhecer um pouquinho da sua história.

Sevilha – Espanha

Sevilha é a capital da Andaluzia, região no sul da Espanha que guarda mais fortemente a herança da dominação moura de quase 700 anos! Uma jóia arquitetõnica que mescla elementos de várias culturas e tem na Giralda e no Alcazar dos Reis Católicos os dois maiores tesouros. O centro histórico ou Bairro de Santa Cruz mantém intacto seu legado mas a modernidade dos arquitetos espanhóis aparece em novas construções.

Os restaurantes de Triana, do outro lado do rio Guadalquivir também são uma boa ideia para o ritual sevilhano do bem comer. Por lá o clima é mais familiar e se pode sentir a cidade como vivem os sevilhanos.

Jaipur – India

Só que conhecer a Índia não é uma viagem qualquer, tem uma conotação de descoberta, de se despir de preconceitos e mergulhar em uma cultura diferente de todas outras. Uma terra de contrastes que te chama na hora certa.

Acho que não foi por acaso que estávamos lá neste momento , em que o mundo todo se volta para olhar para dentro , para resignificar a maneira de se relacionar com os outros e com a natureza.

Jaipur é a capital do Rajastão, sua pérola rosa. Uma cidade grande é caótica , mas acolhedora e simpática. Como tudo na Índia , consegue ter o seu caráter e o oposto, ao mesmo tempo. A arquitetura Mugal e a grandiosidade são impactantes. Aqui as paredes são decoradas com vidro e pequenos espelhos, um artesanato feito com maestria.
Mas acima de tudo as cores, usadas em profusão , numa mistura única e harmônica.

E se pegar o festival do Holi por lá, a cor explode.

Samarkand – Uzbequistão

Uzbequistão é o mais adorável roteiro que você nunca planejou.

Sei que a mera pronuncia deste nome , Uzbequistão,  já traz consigo um estranhamento e um certo receio. Vem com referências ao conturbado Afeganistão e suas infinitas guerras. Mas quando se fala neste país da Ásia Central as conexões são bem mais antigas e profundas. O Uzbequistão é o ponto nevrálgico da antiga Rota da Seda. O caminho que ligava Constantinopla a Xian na China.

Samarkand é uma lendária e elegante senhora que guarda relíquias impressionantes. Teve grande importância comercial, sofreu com disputas de poder e tem muita história para contar. É uma das cidades mais antigas do mundo. Em 329 a.C., foi conquistada por Alexandre – O Grande. Do século VI ao século XIII chegou a ter uma população maior do que nos dias de hoje. Mas, trocava de mãos em curtos períodos.  No século VIII os árabes dominaram seu território e deixaram muitas marcas. Em 1220, o terrível Gengis Khan se apoderou de tudo e botou a cidade abaixo.
Quem a reconstruiu e trouxe seu brilho novamente à tona foi Tamerlão ,o último dos grandes conquistadores nômades da Ásia Central. E tudo isto ficou congelado sob o domínio soviético.

San Miguel de Allende – México

Assim como você , nós também nunca tínhamos pensado em colocar San Miguel de Allende num roteiro do Viajando com Arte , até chegarmos lá e nos apaixonarmos. Na verdade o México é um grande desconhecido por aqui e , tirando Cancún e para os mais antigos Acapulco , a Cidade do México é nossa única referência. Mas as cidade coloniais são encantadoras , coloridas e muito divertidas. O povo mexicano é hospitaleiro e adora os brasileiros, ainda mais quando visitam o interior, não somente as famosas praias do país.

A cidade é bastante pequena para os padrões mexicanos. Segundo os dados do recenseamento de 2005, o município de Allende tem uma população de cerca 140 000 habitantes, dos quais cerca de 62.000 residem na cidade. A população estrangeira residente em San Miguel de Allende ronda as 12.000 pessoas. Quase todos trabalhando com arte em pequenos ateliers que podem ser visitados e são muito charmosos.

Voltei do México meio Frida Kahlo. Eu , que sempre fui básica e equilibrada , só quero me vestir de amarelos e azuis berrantes, quero pintar a casa de cor de rosa e vermelho e decorar com todos os badulaque que eu trouxe , juntos!

Tiradentes – MG Brasil

Minas tem uma paisagem interiorana meio Sítio do Picapau Amarelo, casinhas de pau a pique e lindas quaresmeiras floridas em setembro. Um belo passeio para fazer em tempos difíceis para ir mais longe..

Uma mistura do passado com o presente, do simples com o sofisticado, do urbano com o rural. O interior de Minas tem muito e vai surpreender.

A cidadezinha de Tiradentes  se renovou , inventou um passado de glórias e recebe os turistas com simpatia e muitas delicias mineiras como o famoso tutu , os doces em calda e o torresmo bem sequinho. Faz festivais de gastronomia famosos em todo o Brasil , mas sem perder o charme do  passado colonial!

Além de ser um dos mais belos cenários para fotografias, sem nenhuma construção moderna estragando a mística.

Fonte: Agência de Turismo V I A J A N D O    C O M    A R T E

About Dina Barile

Recebi o título de Doutora em Viajologia, depois de viajar por 140 países e pisar em todos os continentes. Recebi um troféu do Rank Brasil, pois sou a primeira e única mulher brasileira a ter estado na ESTRATOSFERA. Experimentei a Culinária de todos os países por onde passei. Expert nos temas Turismo, Gastronomia e Beleza, convido todos os leitores para um Passeio Turístico e Gastronômico por todos os Continentes.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*