Curta o Dia do Macarrão com estas saborosas dicas

Hoje, 25 de outubro, é comemorado o Dia Mundial do Macarrão, em vários países.

São Paulo é cidades das pizzas! Mas também das cantinas. Por isso hoje é um dia importante parta a gastronomia paulistana: 25 de outubro é o Dia Mundial do Macarrão. Nascido na China (segundo a maioria dos especialistas), mas adaptado e aprimorado na Itália, esse alimento, com suas variedades de pratos e molhos, tornou-se uma paixão no mundo inteiro. O Dia Mundial do Macarrão, comemorado em vários países, foi criado durante o 1º. Congresso Mundial de Paste, em Roma, na Itália, em 1995. Quase duas décadas depois, em 2014,  foi também instituído no Brasil.

Há muitas décadas famílias e grupos de amigos têm, muitas vezes semanalmente, nas tradicionais cantinas paulistanas um lugar de gastronomia e lazer, com seus ambientes tradicionais, alegres e despojados. Veja aqui duas sugestões – Via Castelli e Osteria Generale – para quem deseja festejar hoje o Dia Mundial do Macarrão, em casas que preparam suas massas artesanalmente.

Via Castelli – Cucina Italiana & Pizzaria

Um dos restaurantes que valem a pena conhecer ou revisitar em São Paulo está situado no coração do cada vez mais gastronômico bairro de Santa Cecília. A Via Castelli (rua Martinico Prado, 341, tel: 11-3662-2999), inaugurada em 1977, pertence agora à Família Generale, que tem outras duas casas que aparecem logo a seguir nesta reportagem.

A casa está repaginada e ainda mais bonita e arejada. Felizmente a reforma preservou no centro do salão principal a frondosa jaqueira de 89 anos. A transformação da casa começa pelo próprio nome, que agora é Via Castelli – Cucina Italiana & Pizzaria, para marcar que a casa assumiu de vez sua identidade italiana e com massas e molhos preparados artesanalmente. Na fase inicial, o cardápio é praticamente o mesmo que o das duas unidades da Osteria Generale, com o diferencial de seguir com as elogiadas pizzas, que tanto sucesso fazem na região. Aos poucos, diz a direção da casa, o cardápio receberá alguns pratos exclusivos de acordo com o retorno e opinião dos clientes. Há ainda uma bem montada carta de vinhos. Ainda assim, de segunda à quarta-feira, não é cobrada a rolha dos clientes que levam os próprios vinhos. Outra vantagem: o estacionamento é gratuito, com manobrista.

Osteria Generale

Aberta 365 dias ao ano, a Osteria Generale é uma referência de cantina italiana de bom atendimento, tradição e qualidade em São Paulo.. Em seus dois endereços, rua Pamplona, 957, tel: 11-3285-3574, no Jardim Paulista, e rua Dr. Fausto Ferraz, 163, tel: 11-3253-5572, na Bela Vista, recebe diariamente no almoço e no jantar clientes, entre turistas, executivos que trabalham nas regiões e paulistanos em geral. A base de tudo na casa é a fabricação artesanal de suas massas e molhos. A Generale usa mensalmente cerca 6.800 quilos de tomate, 2.400 ovos, 1.200 quilos de berinjela e produz 7.500 quilos de massa;

Nas duas casas, o cardápio é o mesmo, mas as decorações são diferentes, embora ambas priorizem o estilo tradicional e acolhedor das cantinas paulistanas. Na casa da Pamplona, inaugurada em 1980, com 180 lugares, há camisetas de times de futebol penduradas no salão principal e bandeiras de países no segundo salão e cobre-manchas brancos de mesas (114 camisetas e 32 bandeiras nacionais). Já na unidade da rua Dr. Fausto Ferraz, inaugurada em 2007, com 280 lugares, há bandeiras 96 de diversos países e os cobre-manchas são quadriculados, nas cores vermelha e branca e verde e branca.

“Nossa proposta é manter o espaço para a tradicional cozinha italiana, que é tão presente e importante na nossa cidade e procurada por paulistanos e turistas. Não queremos fazer releituras dos pratos, mas buscar que os pratos tradicionais sejam sempre feitos com qualidade”, conta Leonel Paim, sócio da casa, 57 anos, gaúcho nascido em Taquara e vive em São Paulo desde 1985.

Paim conta que apesar de ser uma espécie de “lutador pela manutenção e sobrevivência das cantinas tradicionais da cidade” isso não significa que está desatento aos movimentos do mercado e às transformações nas expectativas dos clientes. Um bom exemplo foi a recente redução da quantidade de pratos da casa. Cerca de 20% dos pratos de massas, carnes, frangos e peixes foram retirados do cardápio, “que ficou mais enxuto mas ainda com muitas opções”, afirma.

Outro movimento foi a valorização da carta de vinho e de benefícios para os clientes. “Incrementamos a carta de vinhos, que tem opções de oito países e trazem indicações de harmonizações com os pratos. Além disso, às segundas não cobramos rolha dos vinhos nacionais e às quartas não cobramos rolha de nenhum vinho”, conta.

Entre os pratos mais pedidos, destaque para o Filé à Parmegiana (empanado, molho ao sugo, gratinado com mussarela, com acompanhamento de arroz e fritas – R$ 139,00), a Salada Especial com torradas de alho (alface, escarola, agrião, rúcula, erva doce, palmito, pimentão, berinjela, tomate, mozzarella de búfala e torradas de alho – pequena, para de duas a quatro pessoas, R$ 85,00; média, de cinco a sete pessoas, R$ 123,00 e grande, de oito a dez pessoas, por R$ 183,00), Agnolotti (massa verde recheada com mozzarela de búfala, nozes, castanha do Pará ao molho branco e passas, gratinado com parmesão – R$ 106,00), Spaghetti de Frutos do Mar (molho ala napolitano, camarão, vôngole, lula e marisco – R$ 162,00),  Perna de Cabrito Traseira,  (assada com batatas coradas e brócolis – R$ 187,00); Filet de Abadejo Alla Crema (grelhado, gratinado no molho branco e espinafre, com arroz e fritas – R$ 137,00); Raviolone de Bacalhau (massa recheada com bacalhau ao molho branco com curry e limão gratinado com parmesão – R$ 113,50)  e o Filet à Martins de Cerqueira (recheado com presunto e mussarela, molho napolitano e molho quatro formaggi, manjericão e bacon, acompanha arroz e fritas – R$ 152,00). Também é muito pedido o Penne Integral Alla Verão (Al sugo por R$ 72,00 e Alla Primavera por R$ 93,90). Os pratos são para duas pessoas bem servidas, com exceção das saladas, que têm diversos “formatos”.

A cada mês acontece em um dos dois endereços da Generale ou na Via Castelli a espetacular “Noite Italiana”, com música ao vivo (banda Viva Itália), Prosecco de Welcome Drink, bruschettas de entrada, festival com cinco tipos de massas, vinho branco e tinto, água, refrigerantes, sucos, três tipos de sobremesa e café, tudo à vontade, por R$ 130,00. Não há cobrança de 10% de serviço e o estacionamento é gratuito.

About Dina Barile

Recebi o título de Doutora em Viajologia, depois de viajar por 134 países e pisar em todos os continentes. Sou a primeira e única mulher brasileira a ter estado na ESTRATOSFERA. Experimentei a Culinária de todos os países por onde passei. Expert nos temas Turismo, Gastronomia e Beleza, convido todos os leitores para um Passeio Turístico e Gastronômico por todos os Continentes.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*